Sessão Solene em Blumenau abre a Semana dos 500 anos da Reforma

23/10/2017

IMG_9966
IMG_9978
IMG_9994
IMG_9998
IMG_9832
IMG_9863
IMG_9905
IMG_9934
IMG_9939
IMG_9953
1 | 1
Ampliar

Na noite da segunda-feira, 23, uma sessão solene na Câmara Municipal de Blumenau abriu a Semana dos 500 anos da Reforma Luterana na cidade. Com a participação de lideranças da Igreja, vereadores e representantes das paróquias e instituições luteranas, a comunidade blumenauense pode conhecer a história do reformador Martim Lutero, as ações que culminaram no movimento reformatório e os legados sentidos até os dias atuais.

De acordo com o pastor sinodal Breno Carlos Willrich, Lutero redescobriu o Deus do amor, que quer promover alegria porque as pessoas são aceitas por graça mediante a fé. “Esse testemunho evangélico os luteranos estão dando ao mundo durante 500 anos”.

A pastora Márcia Helena Hülle, ao utilizar a tribuna, fez um resgate do importante papel da mulher no movimento iniciado há cinco séculos, mas que também precisa ser constante nos dias atuais. Ela lembrou a importância da justiça de gênero e das relações de igualdade na igreja e na sociedade.

“Com as comemorações dos 500 anos nos propusemos a dar testemunho público, a mostrar nossa cara e nosso jeito bonito de celebrar. Nas nossas comunidades todos tem lugar e que estamos aí para exercitar nossa responsabilidade social”, disse o pastor Anderson Ellwanger, coordenador ministerial da Comunidade Evangélica de Blumenau – União Paroquial Luterana

O vereador Jens Mantau foi o proponente da sessão e autor da lei que criou a Semana da Reforma Luterana em Blumenau. Ao lado do vereador Silvio Zimmerman celebraram a data e comemoram as inúmeras contribuições da igreja ao longo da história.

Um vídeo sobre a vida e obra de Martim Lutero foi apresentado na sessão solene e três cantos foram dirigidos pelos musicistas da Paróquia Blumenau Velha Central, que contribuíram para abrilhantar ainda mais o evento.
 

MÍDIATECA
COMUNICAÇÃO
+
Não somos nós que podemos preservar a Igreja, também não o foram os nossos ancestrais e a nossa posteridade também não o será, mas foi, é e será aquele que diz: Eu estou convosco até o fim do mundo (Mateus 28.20).
Martim Lutero
© Copyright 2022 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br