Símbolos que ajudam na meditação quaresmal - Pastor Alberi Neumann - 23 de fevereiro de 2022

Oração em tempo de coronavírus

22/02/2021

Que a graça, a paz e o amor de Deus sejam todos e todas nós. Amém.

Estamos na quaresma! Para este período especial de 40 dias de preparação para a Páscoa, o altar da Igreja da Ressurreição, aqui na Paróquia do ABCD, recebe todos os anos uma ornamentação diferenciada. Acompahem comigo:

Os GALHOS SECOS substituem as FLORES, recordando o texto bíblico de Ezequiel 17.24c, em que lemos: Faço secar a árvore verde e brotar a árvore seca. Eu, o Senhor, digo e faço. Ao olharmos para os galhos secos recordamos que é Deus quem faz brotar e faz dar frutos. Misteriosamente, o que parece ser galho seco, sem vida, num instante floresce e dá frutos. Ou seja, Deus faz da morte de Jesus ressurgir vida a toda a humanidade. A morte não tem mais a última palavra, ainda que passemos por ela. Deus, sim, por sua vez, tem a última palavra, e presenteia-nos com a ressurreição!

A FITA ROXA, bem como o PARAMENTO ROXO, indicam que este período de quaresma é caracterizado como um tempo oportuno de contrição, de penitência, de reconciliação e de mudança de mentalidade. É tempo de voltar-se a Deus, de busca por um estilo de vida alinhado à vontade de Deus e sua Palavra. É tempo de reafirmar a fé em Deus e de dizer não a tudo o que é mau.

As PEDRAS fazem referência às tentações que Jesus passou e as quais também nós passamos. Em Mateus 4.1-4, lemos: Então foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo. E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome; E, chegando-se a ele o tentador, disse: Se tu és o Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães. Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o ser humano, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus.

O PANO DE SACO e AS CINZAS recordam o Antigo Testamento (1o Testamento) em que as cinzas eram usadas como símbolo de humilhação, desolação, luto e arrependimento. E ainda, alguém que quisesse mostrar que estava com o seu coração arrependido frequentemente usava pano de saco, sentava-se em cinzas e colocava cinzas em cima de sua cabeça.

Mordecai, tio de Ester, quando soube que seu povo estava ameaçado de aniquilamento, rasgou as suas vestes, e se cobriu de pano de saco e de cinza, e, saindo pela cidade, clamou com grande e amargo clamor (Ester 4.1).

Algo semelhante lemos em Daniel 9.3: Voltei o rosto ao Senhor Deus, para buscá-lo com oração e súplicas, com jejum, pano de saco e cinza.

As VELAS recordam que quaresma é um tempo de vigília e oração, bem como recordam a vida de Jesus que foi de intensa doação em favor de toda a humanidade. Por sua vez, nós somos igualmente chamados à uma vida de doação e de solidariedade.

Não por último, a Cruz e a Bíblia recordam a misericórdia e o amor de Deus por nós em Jesus, o qual se colocou em nosso lugar para a nossa salvação. Da cruz de Cristo veio a salvação, por Graça, que é testemunhada na Bíblia.

Finalizo este momento de oração dizendo que essa riqueza de símbolos aqui colocada quer nos ajudar neste tempo de quaresma na oração, no estudo da Palavra de Deus, na reflexão, na Confissão de pecados, no perdão, na solidariedade, na misericórdia e na busca incansável pela paz. Amém. 

MÍDIATECA
REDE DE RECURSOS
+
Orar é a obra mais primorosa, por isto é tão rara.
Martim Lutero
© Copyright 2022 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br