Uma Comunidade que cresce e é admirada por todos(as) - 1 Tessaloniscenes 1.1-10

17/10/2020

Leituras bíblicas:
Salmo 96. 1-9
Isaías 45. 1-9
Mateus 22.15-22

Queridos irmãos e rimãs:
Que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam com cada uma e cada um de nós.

Todos os textos bíblicos que ouvimos nesse culto nos alertaram que para viver a vontade de Deus preciso abandonar os nossos ídolos. O termo ídolo provém da língua grega – eidõlon – que significa simulacro ou representação enganosa. Idolo, portanto, é algo que parece que é, mas não é. É algo que nos engana.

A primeira carta aos Tessalonicenses foi escrita no ano 51 da era cristã. É o escrito mais antigo do Novo Testamento. O apóstolo Paulo e seu amigo Sila chegaram em Tessalonica por volta do ano 50. Depois de um ou dois meses alguns judeus levantaram várias calúnias para expulsar os apóstolos da cidade. Dali eles foram para Bereia e depois para Atenas. Mas Paulo pede que Timóteo e Silas voltem para Tessalonica e trazem de lá as noticias animadoras sobre o desenvolvimento da Comunidade. Esse é o texto bíblicos que encontramos em Tessaloniscenes 1.1-10.

Leitura do texto - 1 Tessaloniscenes 1.1-10

Tessalônica era uma cidade grande, a capital da Macedonia. Tinha um porto, onde chegavam navios de várias partes do mundo. Sua população era diversificada, cada qual com sua cultura, sua língua, seu folclore, seus deuses e suas superstições. Na cidade havia pensões, hospedarias, saunas, teatros, praças e santuários.

A comunidade cristã em Tessalônica, no entanto, era um pequeno grupo de pessoas, sem nenhum poder econômico, politico ou social. Era um pequeno grupo de pessoas dentro de um grande centro urbano, ao lado de centenas de outras propostas religiosas. O apostolo Paulo parece estar preocupado que nesse contexto tão diverso, a Comunidade cristã se perderia entre tanta diversidade. Por isso ele envia Timóteo e Silas para essa pequena comunidade, para orientá-la em questões da fé e estimular a perseverança e a esperança, tão necessárias para a sustentabilidade de qualquer comunidade. O tom amistoso da carta revela a alegria do apóstolo pela fé e prática da vontade de Jesus nessa Comunidade.
É uma comunidade exemplar. E é uma comunidade que está crescendo porque as pessoas que a conhecem se impressionam pela coerência entre o que se fala e o que se faz. Por conta dessa coerência, outras pessoas vão se tornando cristãs.

A comunidade dos tessaloniscenes espera a volta de Jesus Cristo aconteceria nos próximos meses ou anos e levaria todos para o céu. . Mas havia alguns que se preocuparam com a situação dos que já tinham falecido. O que vai acontecer com as pessoas cristãs que já faleceram? Paulo sustenta que a morte não é um empecilho para Jesus Cristo. No dia do juízo, Jesus reunirá todas as pessoas que creram nele e para isso ressuscitará primeiro os mortos . Desta maneira os vivos e os mortos poderão viver plenamente no Reino de Deus. Mas como não é possível saber nem o dia e nem a hora da vinda gloriosa de Cristo, convém as pessoas cristãs viverem a fé no dia a dia, vigiando, orando, confiando, respeitando a vida e o corpo, esforçando-se na construção de relações de amizade livres de opressão de uma pessoas sobre as outras. Enquanto esperamos a volta de Cristo, as pessoas cristãs devem viver a vontade de Cristo de maneira intensa e cotidiana.

Para que as pessoas consigam fazer isso, para que não sejam enganados nessa tarefa de viver no dia a dia a vontade de Jesus, é necessário que as pessoas abandonem os ídolos. Essa palavra ídolos não se refere somente a outros deuses, mas se refere também a valores e princípios colocados pela sociedade que não tem nada a ver com os valores e princípios ensinados por Jesus Cristo. Os preconceitos, as divergências , as brigas, as convicções políticas, o ódio, tudo isso são ídolos que precisam ser abandonados para seguir a Jesus. Isso não quer dizer que não possa haver debates, opiniões diferentes. O que não pode haver é guerra dentro da comunidade, onde se formam panelinhas e onde um quer humilhar e dominar o outro. O comportamento – a forma de vida na comunidade tem um grande potencial missionário. Ninguém gosta de lugares onde tem brigas, conflitos de uns contra os outros. As pessoas gostam de lugares onde existe respeito, cuidado, admiração, colaboração. Esse tipo de comportamento atrai outras pessoas para a fé em Jesus Cristo.

O apostolo Paulo escrevia cartas, porque segundo Romanos 15.4, tudo o que foi escrito no passado, foi escrito para nos ensinar, de forma que, por meio da perseverança e do bom ânimo provenientes das Escrituras, mantenhamos firme a nossa esperança.

O apóstolo Paulo elogia nos tessaloniscenses uma fé vivenciada na prática cotidiana, no dia a dia, e com isso ele nos sugere que suas antigas condutas, costumes e práticas foram transformadas pela fé cristã. O abandono aos ídolos – além do afastamento aos antigos deuses – também te a ver com o abandono dos ídolos presentes na cultura, na politica, na economia de hoje. Tem a ver com representações que a sociedade endeusa para determinar padrões e valores a determinados grupos e pessoas, mas que não passam de falsos deuses a partir da perspectiva cristã.

Portanto, o apóstolo Paulo nos convida a olhar para as idolatrias presentes hoje em dia, inundando os sentidos das pessoas. O texto bíblico nos convida a olhar para as “propagandas” que influencias pessoas adolescentes, jovens e adultas a consumir determinados produtos ou imitar certos comportamentos por entenderem que assim estarão se aproximando e se assemelhando àqueles e àquelas que idolatram, alcançando assim a tão sonhada liberdade e felicidade.

Nos dias de hoje somos bombardeados continuamente com a manipulação política, religiosa e comercial. Deveríamos nos perguntar: Quem ganha e quem perde com esse tipo de manipulação? Certamente, quem ganha não são as famílias, os grupos e as pessoas historicamente violentadas pela opressão e preconceitos.

A essência da igreja é anunciar o Evangelho. Isso se faz com palavras e atitudes. Isso se faz com a pregação no púlpito, mas também com atitudes dos membros da comunidade.

Portanto, o apóstolo Paulo convida a todas as pessoas cristãs a medirem o efeito, as consequências de suas atitudes, porque nossa maneira de falar e de agir influencia outras pessoas. Com o nosso comportamento nós podemos abrir ou fechar o caminho das pessoas para Deus. Muitas pessoas se sentem animadas – ou não - a ler a Bíblia por conta do comportamento das pessoas cristãs. Temos uma grande responsabilidade sobre nós, por isso o texto bíblico nos chama para que sejamos imitadores/as de Cristo em nossas palavras e atitudes. Desta forma nos tornamos multiplicadores/as do Evangelho da Vida plena e da ressurreição. Sendo seguidores e fãs – unicamente de Cristo, teremos valores verdadeiros e comportamentos coerentes com o reino de Deus.

Que a graça de nosso SENHOR JESUS CRISTO, o amor de Deus nosso PAI e a comunhão do ESPÍRITO SANTO permaneçam com vocês. Amém.


 


Autor(a): Nilton Giese
Âmbito: IECLB / Sinodo: Paranapanema / Paróquia: Curitiba - Igreja de Cristo
Área: Confessionalidade / Nível: Confessionalidade - Prédicas e Meditações
Testamento: Novo / Livro: Tessalonicenses I / Capitulo: 1 / Versículo Inicial: 1 / Versículo Final: 10
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 59461
REDE DE RECURSOS
+
O meu Deus é a minha força.
Isaias 49.5
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br