Valorizar o processo e o caminho percorrido individualmente

23/09/2013

Valorizar o processo e o caminho percorrido individualmente 

Pastor Itto Alberto Sträher. São Lourenço do Sul, setembro de 2013.

A chuva estava prestes a cair. Apressadamente o pai conduzia os cavalos para que a carroça fosse colocada sob o telhado do galpão para não molhar o feijão que havia colhido há pouco. Na entrada do galpão estava a filha de cinco anos brincando. Ele grita forte e manda sair da frente. Ela fez um sinal para que o pai parasse, mas a carroça só parou quando estava debaixo do telhado. A menina apavorada, triste e chorosa reclama ao pai por ter entrado desta maneira. O pai ralha e diz que ela não devia brincar ali. A menina diz o que lhe aflige: “É que os cavalos haviam atropelado tudo”. O Pai quis saber o que ela estava fazendo ali com aqueles pauzinhos, sabugos e folhas. – “Era a nossa família inteira”, disse a menina. “Eu estava brincando de família, agora muitos estão machucados”. O pai pediu desculpas e disse: “Então vamos ajudá-los”. E os dois, então, construíram um faz de conta para socorrer a família da brincadeira da menina.

O Plano de Educação Cristã Contínua da IECLB nos Indicativos Metodológicos descreve:
“Cada pessoa é única e compreende o mundo ao seu redor a partir das suas experiências de vida. Na experiência educativa, os processos de aprendizagem são diversos, e o conhecimento é construído individualmente na interação com as outras pessoas, na pesquisa individual e coletiva, na exposição de um conteúdo. Cabe a quem ensina respeitar e valorizar o caminho percorrido por cada pessoa”. (PECC; p.26).

No dia a dia de nossa vida nós também experimentamos inúmeros fatos que nos dão um patamar de conhecimentos, sentimentos, sensações, reações que nos levam a interagir a partir delas e com elas, no contexto em que estamos. Afinal, não somos uma “uma folha de papel em branco”, mas somos pessoas portadoras de uma história. Assim, é muito importante que o educador ou a educadora considere a bagagem de vida de cada pessoa e os seus conhecimentos prévios. Quem experimenta, ou quem for o agente do fato é envolvido na caminhada que dali surge. No relato acima, apesar da interferência inicial do pai no contexto da menina, ele teve depois uma atitude de interação cuidadosa que promoveu a valorização e o respeito pelo conhecimento e a construção educativa da menina.

Nesse sentido, valorizar, respeitar, participar, interagir e construir junto constitui uma metodologia ensinada nos Evangelhos a partir das ações pedagógicas de nosso Senhor Jesus Cristo.

REDE DE RECURSOS
+
Quem está unido com Cristo é uma nova pessoa.
2Coríntios 5.17
© Copyright 2022 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br