Véspera de Natal

Recursos Litúrgicos

LITURGIA DE ENTRADA
Sino

Prelúdio
O coral ou um grupo de canto apresenta uma música natalina.

Acolhida
L O que tinha sido anunciado por profetas tornou-se realidade. Um menino nasceu! A Palavra se tornou um ser humano e veio morar no meio de nós, cheio de graça e de verdade. E, a começar pelos pastores de ovelhas, lá em Belém, o mundo pôde conhecer esse menino – Jesus! Este é o motivo por que o mundo festeja o Natal. Este é o motivo que nos reúne em culto, nesta noite.

ou
“Creiam que Cristo nasceu para vocês, e que o nascimento aconteceu para o bem de vocês. Pois a Escritura Sagrada não afirma apenas: Cristo nasceu, mas diz: nasceu para vocês. Também não afirma apenas: eu anuncio uma alegria, mas diz: eu anuncio uma alegria para vocês. Creiam que Cristo nasceu para vocês” (Lutero).
Boas-vindas...

Hino
C (HPD 29) Jubiloso, venturoso.

Voto inicial
Intróito

Salmo 97.1-3,9-12.
C (ao final, canta ou fala Gloria Patri) Glória seja ao Pai...

Confissão de Pecados
L Bondoso e eterno Deus, revelaste teu rosto ao mundo através do menino nascido em Belém. O mundo viu a tua glória. Jesus morou no meio de nós. Perdoa-nos por duvidarmos desse mistério singular. Perdoa-nos por fazermos da tua revelação uma “historinha” para passar o tempo. Perdoa-nos quando usamos o nascimento de Jesus para aumentar as vendas no comércio. Perdoa-nos quando confundimos o Natal com outra festa qualquer.
L (canta) Perdão, Senhor, perdão!

Anúncio da graça
L Diz o poeta: “Vejam este milagre, vejam o quanto o Altíssimo se humilha; vejam o amor que finalmente como amor se manifesta! Deus se torna criança, carrega e tira pecados; todos o adoram e silenciam” (G. Terstegen).
C (HPD 263) Bendirei ao Senhor em todo o tempo.

Gesto da paz
L Quando adulto, o menino nascido em Belém anunciou: Deixo-vos minha paz. Minha paz vos dou. E ela é diferente da paz do mundo.

A paz de Jesus reata relações rompidas, permite refazer a amizade, ajuda a devolver a convivência na família, a superar o ódio. Porque Jesus nasceu, pode haver reconciliação.

Com um abraço ou um aperto de mão, desejemos essa paz uns aos outros.
Durante o gesto da paz, o grupo de músicos pode tocar melodia apropriada.

Oração do dia
L Oremos.
Deus, que revelaste teu rosto no menino nascido em Belém. Obrigado por mais este Natal. Obrigado por mais uma vez podermos revisar nossa vida e dar a ela um rumo orientado pela estrela que conduz ao teu Filho. Obrigado por não nos deixares sós. Obrigado porque vens e estás no meio de nós.
C Amém.

Ou
L Oremos.
Deus bondoso, tu que conduziste o povo hebreu da escravidão para a liberdade, que por meio de profetas anunciaste a vinda de um novo rei, cujo governo tem por fundamento a justiça e a paz, anima-nos a crer nesse mistério e a deixar que o menino Jesus dirija nossa vida, o que falamos, pensamos e fazemos.
C Amém.

LITURGIA DA PALAVRA
Informações gerais
L Há muito tempo os profetas anunciaram:
Ler Isaías 9.2,5-7

L (HPD 32.1) Renovo mui delgado.
L Séculos passaram e Mateus confirmou o que o profeta anunciara:
Ler Mateus 1.18-23.

L Por essa Boa Notícia, Deus seja louvado.
L Aleluia.

L A notícia que alcançou os pastores acampados nos arredores de Belém também nos alcança. Por isto festejamos o Natal. Como os pastores, também nós temos motivos para a alegria. Convidamos as crianças para virem à frente (menos as que integram a encenação).
Enquanto isto, a comunidade canta:
L (HPD 24) Ó vinde, meninos (crianças!).

Pregação – interpretação
A Boa Notícia do Natal (Lucas 2.1-20).
Leitura pausada, com a devida encenação.
vv. 1-3
José e Maria entram em cena, pelo corredor do recinto, enquanto se lêem:
vv. 4-5
O casal pode, rapidamente, passar atrás de uma cortina, enquanto se lê:
v. 6
A cortina abre. Lá está o casal diante do presépio, e se lê:
v. 7
Breve pausa.
v. 8
Um grupo de pastores (meninos e meninas) entra e fica no meio do corredor, ainda distante do presépio.
C (HPD 311) Quando completou-se o tempo.
Aparece o anjo, e se lêem:
vv. 9-12
Entra um grupo de anjos, e se lê:
v. 13
E os anjos cantam:
v. 14 (HPD 347) Glória, glória, glória.
Os anjos se retiram.
v. 15
Os pastores se dirigem até o presépio, enquanto se lê:
v. 16
Pastores formam um círculo ao redor da manjedoura. Breve pausa.
C (HPD 212) Natal é vida que nasce.
Depois, se lêem:
vv. 17-20

Hino
C (HPD 31) Quero ir com os pastores.

Convite para trocar boas notícias
L Os pastores receberam uma Boa Notícia naquela noite, lá em Belém. Essa notícia significou para eles: “A vossa vida não precisa ser assim. A partir do que o menino nascido em Belém ensinar, vossa vida pode mudar. Esse menino vai ensinar o povo e os povos a não mais desprezar, classificar, perseguir, diminuir, rejeitar, pisotear. Com Jesus, vem a possibilidade de paz!”. Que boa notícia! Que notícia boa!

Motivados pela Boa Notícia do Natal, que tal trocarmos uma boa notícia com outra pessoa/família?

Técnica: Considerando que (especialmente no meio urbano) muitas pessoas da mesma comunidade não se conhecem, dispor de cartões (pedaços de papel) e lápis para indivíduos/casais/famílias. Motivar para escreverem uma mensagem nesse cartão, colocando telefone ou endereço. Durante esse exercício, pode-se oferecer um fundo musical, ou o coral pode cantar. Depois, recolher os cartões, deixando-os numa cesta. A distribuição dos cartões acontecerá mais adiante.

Coral

Oração geral da Igreja
L Intercedemos, Deus próximo e amigo, pelos nossos irmãos e irmãs enfermos (nomes podem ser citados). Faze que a mensagem do Natal se transforme em motivo de esperança na recuperação e em fé de que sempre podemos confiar que estamos guardados em tuas mãos, também quando nossos desejos de cura demoram a ser cumpridos. Em tua bondade:
C (canta) Ouve nossa oração e atende a nossa súplica.

L Intercedemos, Deus revelado no menino de Belém, por paz, paz na família, paz entre gerações, paz na nossa comunidade, paz entre as nações, para que, desse modo, o mundo experimente a alegria que transformou a vida triste dos pastores acampados nos morros de Belém. Em tua bondade:
C (canta) Ouve nossa oração e atende nossa súplica.

L Intercedemos, nosso Deus, por fé no mistério do Natal e por disposição para atitudes, palavras e pensamentos que estejam sempre orientados pelo que Jesus ensinou e praticou. Em tua bondade:
C (canta) Ouve nossa oração e atende nossa súplica.

L Deus amado, que vieste morar no meio de nós. Oramos pelas crianças do mundo inteiro, em especial pelas crianças que sofrem a violência das guerras, como na (mencionar locais de conflito), pelas crianças que sofrem por causa de catástrofes da natureza, como em (...), pelas crianças que são vítimas da desumanidade de governantes, como em (...), e pelas crianças que não têm a chance de serem crianças, como as que no Brasil trabalham desde a infância. Deus amado, sensibiliza e modifica corações e atitudes, para que todas essas situações sejam transformadas e as crianças do mundo inteiro experimentem o gosto da paz. Em tua bondade:
C (canta) Ouve nossa oração e atende nossa súplica.

L Deus amado, que levaste uma boa notícia aos pastores desprezados e perseguidos nos morros de Belém. Oramos pelas pessoas que ainda hoje são desprezadas e perseguidas em nosso país. Que a paz de Jesus motive a nós e os povos das diversas raças a se acolherem fraternalmente. Que a paz de Jesus nos torne livres para sermos compassivos e solidários com os pobres, os sem-teto,
os sem-terra, os sem-trabalho. Em tua bondade:
C (canta) Ouve nossa oração e atende nossa súplica.

L Deus amado, que acompanhaste Maria e José, acompanha as nossas famílias. Conduze-nos pelo caminho do diálogo, pelos trilhos do companheirismo, sempre prontos para o perdão e a reconciliação, para que no nosso lar também possamos sentir o doce gosto da paz querida pelo menino Jesus. Em tua bondade:
C (canta) Ouve nossa oração e atende nossa súplica.

No caso deste culto, está planejada a possibilidade de o mesmo ser sem a celebração da Ceia do Senhor. Se for esta a opção, após a Oração geral da Igreja passa-se para a oração do Pai-Nosso.

LITURGIA DA CEIA DO SENHOR
Motivação para a ceia

Poema
Porém, o Verbo, que é Espírito, fez-se poesia e habitou entre nós, cheio de charme e verdade... Vimos então um novo céu e uma nova terra, em momentos-aqui-e-agora-repletos-de-eterna-paixão, gestando um novo tempo pois que, grávidos do Espíritoque- sopra-onde-quer, começamos a resgatar a palavra inventiva, a simbologia criativa, e curtimos com absoluta beleza nossa provisória certeza. A gente voltou a sorrir como jamais, “o mundo compreendeu e o dia amanheceu paz”.
(R. Alves (Org.), CultoArte, Petrópolis: Vozes, 1999, p. 14).

Esse é o Verbo que vem. Ele é a nossa paz, e nós o experimentamos na Ceia, ao redor desta mesa.

Oração Eucarística
Com o cântico Aleluia intercalado.
L Oremos.
Querido Deus, tu nos dás o pão. Tu nos dás o que necessitamos para viver. Nós te agradecemos. Nós te louvamos:
C (canta) Aleluia!

L Deus bondoso, tu convidas para tua mesa: pequenos e grandes, felizes e entristecidos, doentes e sãos. Todos podem vir. Nós te agradecemos. Nós te louvamos.
C Aleluia!

L Deus, tu nos criaste. Tu nos conheces pelo nome. Tu nos amas. Nós te agradecemos. Nós te louvamos:
C Aleluia!

L Tu nos enviaste Jesus, teu Filho. Ele se tornou uma criança, nascida de Maria. Alegrou e libertou pessoas. Ele também nos compreende. Nós te adoramos. Nós te louvamos:
C Aleluia!

L Às vezes nos sentimos em absoluta escuridão. Mas nós não estamos sós. Jesus está conosco. Ele deu sua vida por nós. Nós te agradecemos. Nós te louvamos:
C Aleluia!

L Deus bondoso, neste dia em que festejamos o nascimento de Jesus, também celebramos a Ceia, conforme ele ordenou, na noite da sua traição. Sentado à mesa, Jesus tomou o pão...

L Estamos aqui, Deus amigo, como teus hóspedes e te pedimos: fica no meio de nós com o Espírito Santo. Abençoa a nós e a tudo que nos dás.
C Aleluia.

Pai-Nosso

Fração
L O cálice da bênção que abençoamos é a comunhão do sangue de Cristo; o pão que repartimos é a comunhão do corpo de Cristo. Mesmo sendo muitos e diferentes, em Cristo somos um só corpo.
C (canta ou fala) Nós, embora muitos, somos um só corpo.

Cordeiro de Deus

Comunhão
L Venham, pois tudo está preparado.

Oração pós-comunhão

LITURGIA DE SAÍDA
Avisos Gerais

Aqui o acento poderia estar na troca de presentes e na entrega de cartões, anteriormente elaborados e recolhidos. Quem escreveu, leva um. Motivar pessoas para se telefonarem e, até, se visitarem nesses dias do Natal.

Hino
C (HPD 13) Noite feliz!

Bênção
L Que o amor de Deus, Salvador de todos os povos, se faça de novo presente como uma criança em cada homem e em cada mulher.

Que o nosso mundo seja transformado em Seu Reino pela ação do Seu Espírito de amor.

E que nossa vida seja plena de alegria porque, hoje, um menino nos foi dado!

“O mundo tornou a começar”.
C Amém. Amém. Amém. (R. Alves (Org.), CultoArte, Petrópolis: Vozes, 1999, p. 48).

Envio

Poslúdio

Sino

Fonte: Livro de Culto da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil
- Portal Luteranos
 

Um pregador deve estar ciente que Deus fala pela sua boca. Caso contrário, é melhor silenciar. 
Martim Lutero
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br