Sínodo da Amazônia



Avenida Paraná , 431 - Novo Horizonte
CEP 76962-053 - Cacoal /RO - Brasil
Telefone(s): (69) 9845-48890 | (69) 8454-8890
sinododamazonia@gmail.com
ID: 8

Epifania do Nosso Senhor - 2 Coríntios 4.3-6

Caderno de Celebrações 2022 - Sínodo da Amazônia

06/01/2022

06/01/2022- Epifania de nosso Senhor
Pregação: 2 Coríntios 4.3-6; Leituras: Isaías 49.1-7; Salmo 44.1,3,4a,6,8; João 1.43-51
Min. Rel. Cand. Lohan Schulz Tesch – Comunidade Evangélica de Confissão Luterana em Porto Velho – RO

 

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
O Apóstolo Paulo escreveu: “O Deus que disse: “Que da escuridão brilhe a luz” é o mesmo que fez a luz brilhar no nosso coração. E isso para nos trazer a luz do conhecimento da glória de Deus, que brilha no rosto de Jesus Cristo” (2 Co 4.6).
Bom dia/Boa tarde/Boa noite! Acolho vocês, desejando que tenhamos um agradável encontro com Deus e com irmãos e irmãs na fé. Hoje celebramos a Epifania de nosso Senhor. Até a Quarta-Feira de Cinzas recordaremos a revelação de Deus à humanidade na pessoa de Jesus Cristo. Durante as próximas semanas somos convidados e convidadas a percebermos como Deus se revela a nós.
(Acolher visitantes)

CANTO DE ENTRADA
Nº 14- LCI – Deus está presente

SAUDAÇÃO
A bondade de Jesus, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo sejam conosco. Amém.

CANTOS DE INVOCAÇÃO
Nº 3 - LCI – Deus Trino

CONFISSÃO DE PECADOS
Deus de amor! Tu nos conheces bem e mesmo assim nos aceitas do jeito que somos. Tu sempre estás conosco em qualquer situação. Muitas vezes chegamos em tua presença somente para pedir e esquecemos de agradecer. Por isso, nós te pedimos perdão. Perdão por ignorar o teu convite para viver e testemunhar teu evangelho. Perdão pelo nosso orgulho de acharmos que conseguimos conduzir sozinhos a nossa vida sem tua presença. Perdão pelas vezes em que te rejeitamos, desprezamos e não te ouvimos. Perdão pelas vezes que não amamos o nosso próximo como a nós mesmos. Perdão pelas vezes que desperdiçamos a oportunidade de vivermos em comunidade ou ainda, pelas vezes que não vivemos em comunidade da forma como Tu gostarias. Perdoa a nossa fraqueza e fortalece em nós a fé para cumprir o que esperas de nós. Amém.

ANÚNCIO DO PERDÃO
Jesus Cristo, no evangelho de João 8.12, afirmou: “Eu sou a luz do mundo; quem me segue de modo algum andará em trevas, mas terá a luz da vida”. Que promessa maravilhosa para esse nosso tempo, não é mesmo? Saber que tem uma luz que nos tira dessas situações de escuridão e nos guia para uma vida abundante e digna. Confiantes nisto, podemos seguir. Os nossos pecados são perdoados em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

KYRIE
Assim diz o salmista: “A minha alma se consome de tristeza; fortalece-me segundo a tua Palavra” (Sl 119.28). Diante do sofrimento do mundo manifestado através do preconceito, das fakes News, do discurso de ódio e da intolerância, a humanidade flerta com a escuridão, se distanciando da luz de Cristo. Lembremos das dores do mundo, rogando pela misericórdia de Deus cantamos:

Nº 56 – LCI - Pelas dores deste mundo

GLÓRIA IN EXCELSIS
Em meio a um mundo marcado pela opressão e pela guerra, Deus nos chama para o culto e, ali, nos serve com sua Palavra e os sacramentos. Concede-nos perdão, nos liberta do peso da culpa, nos torna livres para servirmos em seu nome. Por isto nós o adoramos:

Nº 73 – LCI – Ontem, hoje e para sempre

ORAÇÃO DO DIA
Deus da luz! Permite que nossos passos sejam iluminados por ti. Livra-nos de toda a angústia e desvia os nossos passos dos caminhos em que te ofendemos e ferimos as pessoas e toda a tua criação. Liberta-nos do orgulho vão. Ilumina nossa vida com a luz do teu amor. Por Jesus Cristo, a luz do mundo. Amém.

 

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: Isaías 49.1-7

2ª Leitura Bíblica: João 1.43-51

CANTICO INTERMEDIÁRIO
Nº 188 - LCI – Aleluia

PREGAÇÃO
    Graça e Paz da parte de Deus, o Pai, e de Jesus Cristo, o Salvador nascido em meio à pobreza e miséria. Amém.
    Querida comunidade. Hoje, no calendário litúrgico da Igreja celebramos a Epifania: Deus se revela ao mundo através de Jesus Cristo. É a humanidade de Deus se encarnando entre as pessoas. Na vida e no ministério de Jesus, pessoas necessitadas, empobrecidas, marginalizadas e excluídas são reconhecidas e amadas. O teólogo Leonardo Boff diz que: “humano assim como Jesus só Deus mesmo”. Porém, essa atitude de Jesus frustrou as expectativas de quem esperava por “um grande rei, que fosse forte e dominador”. Em vez disso, um rei que nasce na pequena e insignificante Belém, num curral, filho de pai e mãe pobres. Tudo isso não combina com um rei.
Martim Lutero, sobre esse evento, escreveu: “A primeira importante, útil e necessária lição que aprendemos desta história é que os magos, ao procurarem a Cristo, o Rei que acabara de nascer, não o encontraram em Jerusalém como tinham imaginado. Para encontrá-lo, tiveram que consultar e ouvir o que o profeta Miquéias tinha a dizer.” Portanto, a primeira lição que aprendemos da Epifania é que a revelação de Deus acontece para nós somente após abrirmos mão daquilo que achamos que sabemos e defendemos como verdade absoluta, e procurarmos estabelecer relações de diálogo.
    Vivemos uma realidade em nosso país onde se instalou uma verdadeira guerra sem quartel. Em disputa está a verdade como uma espécie de prêmio que vai coroar pessoas, grupos, linhas teológicas, posicionamentos políticos como detentores da boa índole e da verdadeira fé. O Evangelho é posto em disputa como na brincadeira “cabo de guerra”: um puxa pra cá, puxa pra lá. A mensagem cristã que poderia ser usada como um meio de diálogo, foi reduzida a uma posição de disputa. Na IECLB essa realidade não é diferente. São expectativas, sonhos de Igreja, questionamentos críticos e outras manifestações que acontecem, principalmente no âmbito das redes sociais. Infelizmente, em algumas situações o desejo de mudança ultrapassa o limite das expectativas e caem no chão do ódio, da perseguição e da mentira.

FAZER A LEITURA DE 2 CORÍNTIOS 4.3-6

    Os textos bíblicos previstos para o dia de hoje são um lembrete: O Evangelho não nos pertence! Ele escapa às ideologias, tradições, interesses próprios e simplórias disputas. O Evangelho pertence a Deus que, em Jesus Cristo, nos coloca no caminho do diálogo, do amor, da paz e da união. Não com as nossas próprias forças e poder derrotaremos mal (Sl 44.3), nem com a nossa falsa impressão de conhecedores da verdade (Jo 1.45-46), mas com a força e o poder de Deus que nos capacita para sermos luz para os povos (Is 49.1-2). Reconhecer que não temos posse sobre o Evangelho, nos liberta da escuridão e permite perceber “a luz que vem da boa notícia a respeito da glória de Cristo, o qual nos mostra quem Deus realmente é” (2 Co 4.4b).
    No texto da pregação de hoje, 2 Co 4.3-6, a motivação de Paulo ao escrever a carta é diferente da primeira. Se na primeira carta Paulo buscou conscientizar para que se voltasse ao primeiro amor, o amor de Deus, livrando-se das amarras de uma vida cheia de luxos e exageros, construída sob o fosso da desigualdade social de Corinto e uma religiosidade que buscava atender as necessidades particulares, nesta segunda carta o que está em contexto é o entendimento do evangelho e a posição do apóstolo Paulo, como servo de Deus, nessa tarefa. Ele defende o seu ministério: “não agimos de má fé, nem falsificamos a mensagem de Deus” (v.2b). E mais adiante finaliza: não anunciamos a nós mesmos, mas a Jesus Cristo. Não se sabe com exatidão o motivo e de quais rementes partiram os ataques que Paulo sofreu, quais os questionamentos, as expectativas em relação a sua pregação. O que se evidencia é a categorização de Paulo a esses grupos como pessoas que se estão se perdendo do Evangelho e suas mentes estão conservadas na escuridão (v.3,4).
    Diante da atual realidade que vivemos, nos questionamos: como é possível que a mensagem do Evangelho, que é luz, traz salvação e vida, pode ser repudiada e ignorada? A culpa disso é somente da soberba e orgulho humano? O Apóstolo Paulo responde de forma segura: “o deus deste mundo conservou a mente deles na escuridão” (v.4a). Quem é o “deus deste mundo?”. Para o Doutor em Teologia Werner de Boor, Paulo faz menção direta a Satanás que, através da queda no pecado de Adão e Eva, recebeu poder sobre esta era, este mundo. Isto podemos verificar no relato da tentação, quando a Jesus foi oferecida toda a autoridade e glória destes reinos (Lc 4.6). É o que também refletiu Manfredo Siegle, no Proclamar Libertação IX: “Este deus, com letra minúscula, que age através dos seus adversários, é desmascarado, sendo um ídolo deste século, portanto, passageiro, Ele age através da cegueira que semeou na vida daqueles que não são capazes de enxergar a luz do Evangelho da glória de Cristo”. O deus deste mundo se manifesta nas mentiras, no discurso de ódio, na soberba espiritual, na incapacidade de dialogar e na covardia das igrejas quando se calam e cedem a pressões mercantilistas e interesseiras.
    A forma carinhosa e segura que Paulo fala sobre seu ministério chega até nossos ouvidos como uma injeção de ânimo, perseverança e resistência diante da realidade da guerra sem quartel instalada em nosso país e Igreja. Somente a luz de Cristo pode nos guardar em segurança e amor, nos protegendo e nos motivando. Quando se percebe e vive a luz que vem do Evangelho, perseguições, mentiras, críticas desconstrutivas são apenas mais um murmurinho. Elas incomodam, mas são incapazes de encobrir a luz da glória de Cristo, porque assim como o “deus deste mundo”, são passageiras. Lembremo-nos da motivação de Lutero: “nesse mundo seu reino se apresenta tão pobre e miserável, devemos ajudar voluntariamente com o nosso dinheiro, bens e tudo que temos, para que o mesmo seja promovido e cresça, pois esse reino sofre toda sorte de resistência e opressão do diabo e do mundo”.
    Que o Espírito Santo venha sobre nós, como em Pentecostes, nos alivie do medo e insegurança, e nos coloque em movimento para continuarmos anunciando a mensagem do Evangelho que promove paz, amor, serviço, acolhimento e diálogo. Que a luz de Deus brilhe em nosso coração e nos faça conhecer a glória de Deus que brilha no rosto de Jesus Cristo. Amém.

HINO
Nº 443 – HPD – Resistência

CONFISSÃO DE FÉ

Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
Nº 582 - LCI – Há sinais de paz e de graça

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________

Gracioso Deus, como é bom podermos estar em comunidade sob a tua palavra. Nós te pedimos que os ensinamentos deixados por Jesus Cristo nos inspirem a vivermos nossas vidas de uma forma mais pacífica, justa e amorosa. Que possamos, diariamente, nos libertar de poderes da escuridão que tentam nos afastar da tua luz. Fortalece a nossa fé para suportarmos perseguições e para não desanimarmos na tarefa de anunciar a Boa Nova que promove vida.
Intercedemos pelos motivos de dor e sofrimento em nosso mundo. Sejas Tu, amparo, consolo, mão que guia, acolhe e cura. Intercedemos pelo nosso mundo e nossa Igreja espalhada por diversos lugares. Que teu Santo Espírito continue soprando o teu evangelho nas mais diversas localidades e permita que estejam unidas e firmes na fé.
Eterno Deus! Entregamos toda a nossa vida em tuas mãos, confiantes que Tu nos dás tudo aquilo que necessitamos a cada novo dia. Em nome de Jesus Cristo, a luz do mundo, que ensinou a orar:

PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
“Que o Senhor os abençoe e os guarde; que os trate com bondade e misericórdia; que o Senhor olhe para vocês com amor e lhes dê a paz” (Benção do sacerdote. Números 6.24-26)

ENVIO
Vamos em paz, servindo a Deus com gratidão a alegria, sendo luz na vida das outras pessoas. Amém.

CANTO FINAL
Nº 614 - LCI – Em nada ponho a minha fé
 


Autor(a): Ministro Candidato Lohan Schulz Tesch
Âmbito: IECLB / Sinodo: Amazônia
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Natal
Área: Celebração / Nível: Celebração - Liturgia
Natureza do Domingo: Epifania

Testamento: Novo / Livro: Coríntios II / Capitulo: 4 / Versículo Inicial: 3 / Versículo Final: 6
Título da publicação: Caderno de Celebrações 2022 - Sínodo da Amazônia / Ano: 2022
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 65758

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Não há pecado maior do que não crermos no perdão dos pecados. Este é o pecado contra o Espírito Santo.
Martim Lutero
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
Entrega os seus problemas ao Senhor e Ele o ajudará.
Salmo 55.22
© Copyright 2022 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br