Sínodo da Amazônia



Avenida Paraná , 431 - Novo Horizonte
CEP 76962-053 - Cacoal /RO - Brasil
Telefone(s): (69) 3443-5164
sinododamazonia@gmail.com
ID: 8

Mateus 1.18-25

Caderno de Celebrações 2015 - 2016 - Sínodo da Amazônia

14/12/2015

CULTO PARA 4° DOMINGO DE ADVENTO 2015
Departamento de Música e Liturgia do Sínodo da Amazônia
Leituras Bíblicas: Salmo 89.1-4,24-26; Pregação: Mateus 1.18-25.
P. Flávio Weiss - Cacoal – RO

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
O profeta Isaías diz: Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, e ele será chamado de Emanuel, que significa Deus conosco. (Mt1.23)
Hoje 4° domingo de advento, nestes últimos domingos refletimos sobre esse tempo de preparo e espera pela vinda de cristo. O versículo com o qual fomos saudados lembra-nos que o menino nascido em Belém é o Filho de Deus, ele é Deus que vem ao nosso encontro.

Acolher os/as visitantes

CANTO DE ENTRADA
Nº - Hinário ENE: 03 – Erguei os arcos triunfais

Ou: Nº ____________________________________________________

SAUDAÇÃO
Celebramos em nome do Trino Deus, o Pai todo-poderoso nosso criador; em nome de Jesus Cristo, seu Filho nosso salvador; e em nome do Espírito Santo nosso consolador.

CONFISSÃO DE PECADOS
Grandioso Deus e amado Pai, somos gratos porque podemos nos reunir em comunidade, como teus filhos e filhas. Obrigado que mesmo nós sendo pecadores Tu estás presente em nosso meio. Assim pedimos-te perdão por todos os nossos pecados.
Perdão porque nos acomodamos diante das injustiças e deixamos de denunciar com voz profética o preconceito, a ganância e tudo que destrói as relações entre as pessoas.
Perdão por que muitas vezes não reconhecemos que Tu és o único capaz de nos salvar e nos livrar do pecado e da morte. Ajude-nos para que recebamos teu Filho, Jesus Cristo, em nosso coração e assim vivamos vida digna como teus filhos e filhas.
Vem sobre nós com teu Santo Espírito e cria em nós novo coração disposto a obedecer e cumprir todo teu querer. Que saibamos amar aos nossos semelhantes com amor que vem de ti.
Reconhecemos que somos dependentes de Ti ó Deus, e a ti confiamos o nosso viver. Por Jesus Cristo Teu Filho que é que oramos. Amém!

ANÚNCIO DO PERDÃO
Quando o anjo do senhor apareceu a José em sonho para lhe anunciar que Maria estava grávida o anjo disse: “Ela terá um menino, e você porá nele o nome de Jesus, pois ele salvará o seu povo dos pecados deles.” Assim, se confessamos e nos arrependemos dos nossos pecados, pela Palavra do Senhor nos é anunciado o perdão. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito santo. Amém!

KYRIE
Como comunidade é nosso dever interceder junto a Deus pelas dores do nosso mundo. Tanta fome, guerra e destruição. Por isso clamemos a Deus pedindo: Tem Senhor piedade.
Tem Senhor piedade! Tem Senhor piedade! Tem Senhor pieda---de!

GLÓRIA IN EXCELSIS
Deus ouve nosso clamor. Ele estende sua mão poderosa para nos ajudar, por isso cantemos a ele glória.
Glória, glória, glória a Deus nas alturas!
Glória, glória, paz entre nós, paz entre nós!

ORAÇÃO DO DIA
Grandioso Deus e amado e Pai. Nós te louvamos por este momento de culto. Obrigado por esta oportunidade de nos reunirmos para ouvir a tua palavra e cantarmos louvores ao Teu nome.
Dá que saiamos daqui fortalecidos na fé e dispostos a testemunhar o teu evangelho. Que esta palavra nos anime a transformar a nossa realidade sendo agentes do Teu Reino neste mundo. Em nome de Jesus Cristo nosso senhor e salvador é que oramos. Amém!

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: Salmo 89.1-4,24-26

2ª Leitura Bíblica: (em pé) Aclamemos o evangelho cantando:
Aleluia! Aleluia! Aleluia! Alelu-----ia! (2x)

Leitura do evangelho: Mateus 1.18-25

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
Nº - Hinário – ENE 14 - Quando completou-se o tempo

PREGAÇÃO
Texto da Pregação: Mt 1.18-25

Qual o valor de um noivado em nossos dias?
É muito comum ouvirmos: vamos tentar pra ver se vai dar certo! Que seja eterno enquanto dure! Se não der certo, cada um pro seu lado. O importante é estar feliz.
Quantas pessoas começam um namoro, assumem um compromisso de noivado e depois de algum tempo terminam tudo. Os compromissos parecem ter um grau maior de acordo com a cor e o dedo da aliança. Nem mesmo os casamentos em nossos dias tem valor de compromisso eterno.
Há muitos anos atrás esses compromissos eram levados muito a sério, nem existia o namoro e noivado. Ambos eram um só compromisso, e tinham em vista o casamento. E esses compromissos eram levados muito a sério. Em certa época o noivado já era considerado casamento, e se acontecesse adultério a moça era condenada a morte.
O que aconteceria se hoje entre nós uma adolescente de mais ou menos catorze anos, aparecesse grávida estando namorando. Isso já nem causaria escândalo. Alguém diria que seria melhor ela fazer um aborto, a final seria uma gravidez de risco para ela e para a criança. Até mesmo por que depois do nascimento, ela não teria maturidade suficiente para cuidar e educar este filho.
Agora imaginemos a dois mil anos atrás. Uma jovem noiva era considerada casada, e seu compromisso era tão sério quanto o próprio casamento. E Maria de repente chega para José e diz estar grávida. José teria todo o direito de deixá-la.
Para os judeus o noivado era considerado o início do casamento, legalmente contraído. O casamento era a cerimônia de buscar a noiva para morar com o noivo. Se o noivo morresse a mulher era considerada viúva Em caso de adultério, ambos, homem e mulher que cometessem tal ato, eram condenados à morte. E Maria por ser filha de sacerdote sua morte era mais dolorosa, era derramado chumbo derretido em sua garganta.
Mas José, homem justo, temente a Deus a deixou em secreto. José tinha duas possibilidades de divórcio, entregar uma carta de divórcio a Maria, ou expô-la publicamente. O deixar em secreto não é abandonar, José estaria deixando Maria livre para casar-se com o homem com quem ela havia tido relações. José era um homem justo, para os judeus justo era aquele que cumpria a lei, e a lei obrigava José a divorciar-se de Maria.
Tudo parecia se encaminhar para que Jesus nascesse como filho de mãe solteira, e adúltera. O testemunho de Maria,”estou grávida do Filho de Deus” O Espírito Santo me fez conceber”, nada disso parecia convencer a José, nem iria convencer a ninguém. Isso parece um tanto quanto inacreditável. José a deixa em secreto, mas o que isso adiantaria se Maria dissesse que estava grávida do Espírito Santo, ela seria condenada a morte por blasfemar contra o nome de Deus. É impossível que Deus tenha um filho, Deus estaria se fazendo homem.
O que será que passou na cabeça de Maria naquele dia? Um anjo aparece a ela e diz que ela vai conceber a um filho vindo do próprio Deus, depois seu noivo resolve a abandonar. Mas tudo estava sob o controle de Deus.
E quando parece que as melhores saídas ainda não irão resolver nada e duas pessoas religiosas, dignas diante da sociedade vão passar pela vergonha do adultério e do divórcio, nesse momento Deus intervêm mais uma vez.
Mt 1.20 “enquanto ponderava, eis que lhe apareceu, em sonho, um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber Maria, como tua mulher, porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo. Um anjo aparece a José, e ele crê que o filho de sua noiva, é o filho de Deus.
Em meio a esta situação de quase exposição pública, de vergonha e morte, Maria se dispõe imediatamente, Lc 1.38 “Aqui está a serva do Senhor; que se cumpra em mim conforme a sua palavra.” E José se dispõe, recebe Maria como sua mulher e passa a ser o guardião do Filho de Deus.
José e Maria são exemplos de submissão a Deus, em meio a uma sociedade que estaria disposta a condená-los em nome de Deus, eles servem ao nome de Deus.
Quem de nós estaria disposto a servir a Deus em uma situação assim? Quantas vezes somos chamados a servir, e logo achamos desculpas para fugir? Deus quer nos usar em sua obra, temos que nos dispor a servi-lo seja qual for a situação. Aí pensemos “se um anjo aparecesse para mim e me dissesse o que fazer eu faria”. Deus mandava anjos para anunciar a sua vontade aos homens. Nós temos a palavra de Deus, ela nos mostra o que temos a fazer. Não precisamos esperar que um anjo nos diga o que fazer, temos que nos dispor e confiar nele.
Maria foi escolhida por livre vontade de Deus, ela não foi escolhida porque era uma boa filha, uma boa cozinheira, uma mulher exemplar entre as vizinhas, ou porque tinha boas condições de cuidar da criança, ela foi escolhida por livre vontade de Deus. O Senhor escolhe Maria para ser a mãe do Filho de Deus. Jesus não nasceu porque José e Maria se dispuseram, mas porque Deus quis assim. Deus não depende dos homens para realizar a sua obra, mesmo assim ele age por intermédio deles.
Maria é um exemplo de fé e disposição de servir a Deus. Em Lucas 1.38 vemos que a conversa dela com o anjo termina com uma resposta de fé e submissão. “Aqui está a serva do Senhor; que se cumpra em mim conforme o teu querer. Olhemos nós para Maria e José e também nos coloquemos a disposição do Senhor. Eles não apenas acreditaram nas palavras, eles agiram. Pela fé eles se entregaram a Deus que os escolheu por sua graça. Essa fé é a mesma pela qual somos chamados por Jesus Cristo.
Nesse tempo que nos aproximamos do natal, lembremos de José e Maria que se colocaram a disposição de Deus mesmo sabendo que a tarefa deles não seria fácil. Que Deus nos abençoe e nos encha de fé para cumprir o nosso chamado. Amém!

CONFISSÃO DE FÉ
Em resposta a palavra do nosso Deus confessemos a nossa fé.

Creio em Deus Pai...

CANTO PÓS-CONFISSÃO (proceder a motivação e o recolhimento das ofertas)
Nº - Hinário – ENE 21 Quero ir com os pastores

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
Bondoso Deus e amado Pai. Nós te louvamos por esse tempo de advento, tempo onde meditamos sobre a tua vinda a esse mundo para nos dar a salvação. Obrigado porque a tua palavra nos consola, conforta, anima e desafia.
Pedimos por tua igreja, que ela seja sempre fiel a tua palavra. Fortaleça os ministros e ministras da nossa igreja que anunciam o teu evangelho por esse mundo. Que eles sejam encorajados e fortalecidos por ti.
Pedimos pelos aniversariantes que eles sintam atua presença e teu amor em suas vidas.
Pedimos que enchas o coração dos enlutados com a certeza da ressurreição e a viva esperança da vida eterna. Lembramos também das pessoas que se encontram adoecidas, que tu Senhor estejas com elas e suas famílias lhes dando força para enfrentar esses momentos difíceis. Lembramos especialmente de...................... Somos gratos ó Deus por tudo aquilo que tu, por tua graça, nos concedes. Entregamos em tuas bondosas mãos o nosso viver e juntos, a uma voz oramos:
Pai nosso que estás nos céu...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
O Senhor (Eterno)t e abençoe e te guarde
O Senhor (Eterno) faça resplandecer o rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti
O Senhor (Eterno) sobre ti levante o rosto e te dê a paz.
Amém!

ENVIO
Vamos em paz e sirvamos ao Senhor com alegria.

CANTO FINAL
Nº - Hinário – ENE 17 Ó vinde, fiéis


Autor(a): P. Flávio Weiss
Âmbito: IECLB / Sinodo: Amazônia
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Natal
Natureza do Domingo: Advento
Perfil do Domingo: 4º Domingo de Advento
Testamento: Novo / Livro: Mateus / Capitulo: 1 / Versículo Inicial: 18 / Versículo Final: 25
Título da publicação: Caderno de Celebrações 2015 - 2016 / Editora: Sínodo da Amazônia / Ano: 2015 / Volume: I
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 31571

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Nada pode nos separar do amor de Deus: nem a morte nem a vida; nem o presente nem o futuro.
Romanos 8.38
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
Assim diz o Senhor: Não se glorie o sábio na sua sabedoria nem o forte na sua força nem o rico nas suas riquezas, mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em me conhecer e saber que Eu sou o Senhor e faço misericórdia.
Jeremias 9.23-24
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br