Paróquia Cantareira - São Paulo

Sínodo Sudeste



Rua Comendador Quirino Teixeira , 212 - Tremembé
CEP 02348-060 - São Paulo /SP - Brasil
Telefone(s): (11) 2203-0081
p.luteranacantareira@terra.com.br
ID: 361

História da Paróquia Cantareira

hist1
hist2
hist3
hist4
Imagem1
Imagem2
Imagem3
Imagem4
Imagem5
Imagem6
Imagem7
Imagem8
Imagem9
Imagem10
Imagem11
Imagem12
Imagem13
1 | 1
Ampliar

Quando uma idéia se torna realidade

 

1971

Em setembro de 1971, a diretoria da Paróquia Cantareira houve por bem dar ouvidos aos clamores de parte dos membros da comunidade que reivindicavam a criação de um novo Centro Comunitário no bairro do Tremembé, uma vez que era para lá que muitos membros haviam mudado a procura de um lugar com melhor qualidade de vida. A expansão da cidade, com sua poluição ambiental e sonora, já tinha incorporado o bairro de Santana/Santa Terezinha onde estava localizada a primeira pequena capela e a antiga casa pastoral da Paróquia Cantareira. O espaço que a capela oferecia também já não correspondia às necessidades de uma comunidade em franco desenvolvimento e a localização da casa pastoral, em uma esquina de duas ruas com tráfego intenso de carros, caminhões e ônibus não era mais adequada para abrigar o pastor com sua família. Outro problema era a falta de vagas para estacionamento, uma vez que, nas imediações da pequena igreja, foi implantada a proibição de estacionar. Nessas circunstâncias, corria-se o risco de que todo o trabalho investido no progresso da comunidade fosse perdido. A Igreja de Golgatha em Tibagy (Guarulhos), que também pertencia à Paróquia Cantareira, encontrava-se muito distante, para que pudesse ser o centro das atividades próprias de uma comunidade com ambições de crescimento. Deu-se, então, início a uma campanha de doações para a aquisição de um terreno no bairro do Tremembé ou em suas imediações.


1973

Passaram-se quase dois anos até que fosse encontrado um terreno apropriado com 1.200m2 de área. Foi paga a primeira parcela. Com grande esforço por parte dos membros da comunidade, puderam ser pagas as parcelas mensais seguintes.


1975

Em fevereiro foi quitada a última parcela para a posse do terreno. A comunidade suspirou aliviada e encheu-se de ânimo. No mesmo ano, ainda, no dia 28 de outubro, foi celebrado o lançamento festivo da pedra fundamental do Lutherhaus, com participação ativa de grande parte da colônia alemã da Grande São Paulo.


1976

O afluxo de doações recebeu novo incentivo e os trabalhos de construção avançaram rapidamente. Já no mês de julho foi festejada, com grande alegria a Festa da Cumeeira do Lutherhaus. E, no mesmo ano, é dado início às atividades na comunidade, nas instalações provisoriamente arrumadas. O Grupo Tremembé da OASE realiza o seu primeiro bazar e no Natal é celebrado o primeiro Culto Natalino em língua alemã.


1977

A construção em bruto carecia, ainda, de muitos investimentos, principalmente de vidros para as janelas, que protegem do frio e do vento. Mesmo assim, o pastor e a comunidade não hesitaram em ocupar as novas instalações celebrando cultos, ministrando aulas de ensino confirmatório, culto infantil, reuniões do presbitério e outras. Foi, também, fundado um círculo cultural em língua alemã, o Kulturkreis, que, através da sua programação, conseguiu reunir um número apreciável de participantes, que também contribuiram para que a caixa de fundos para a construção, que freqüentemente ameaçava esgotar-se, pudesse manter-se equilibrada.

A grande Festa da Comunidade, preparada com grande empenho pelos seus idealizadores, permanece na lembrança de todos os participantes. A comunidade foi tomada por uma onda de entusiasmo. Até altas horas da madrugada dançou-se, cantou-se ao redor da fogueira e praticou-se tiro ao alvo com antigas armas para arremesso de setas.

Em agosto é celebrado o primeiro batizado e em setembro, é confirmado o primeiro grupo de confirmandos.

No mês de setembro, bem como em dezembro daquele ano, o Gustav-Adolf-Werk da Alemanha concedeu uma subvenção para as obras de construção no valor de 25.000,00 marcos alemães, respectivamente, 15.000,00 marcos alemães.


1978

Graças à subvenção do Gustav-Adolf-Werk e de uma vontade sempre renovada de doar por parte dos membros da comunidade e de muitos amigos e patrocinadores, em janeiro pôde ser iniciada a construção da casa pastoral.

No dia 26 de março, a obra acabada do Lutherhaus pôde receber as bênçãos solenes. Novamente a colônia alemã de São Paulo participou ativamente daquela data importante.

Os trabalhos de construção avançaram rapidamente e, no dia 26 de maio, pôde ser festejada a Festa de Cumeeria da casa pastoral. Em junho iniciou-se a construção da casa do zelador, sendo que a construção em bruto estava terminada em agosto do mesmo ano.

Com isso, chegou-se quase ao fundo da caixa de fundos para a construção.
Em setembro de 1978, o fundo de construção necessitava de mais CR$ 800.000,00 para que fossem feitos os trabalhos de acabamento na casa pastoral e na casa do zelador, bem como a construção de escadas, rampa de acesso e pátio para estacionamento. Um novo esforço foi feito para que os recursos necessários fossem arrecadados, sendo que, mais uma vez, foram encontrados doadores que gentilmente responderam aos apelos dos incansáveis membros responsáveis pelos fundos de construção.
 

 


 


AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Importa, acima de tudo, que homem e mulher convivam em amor e concórdia, para que um queira ao outro de coração e com fidelidade integral.
Martim Lutero
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
Toda obra que não tenha por objetivo servir aos demais não é uma boa obra cristã.
Martim Lutero
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br