Quaresma - Tríduo Pascal - Tempo Pascal



ID: 2656

Pentecostes - João 15.26-27

Caderno de Celebrações 2021 - Sínodo da Amazônia

23/05/2021

 

23/05/2021 - Pentecostes
Pregação: João 15.26-27; Leituras: Ezequiel 37.1-14; Atos 2.1-13; Salmo 104.24-34, 35b
P. Milton Tribess – Paróquia Caminho da Fé –
Alta Floresta do Oeste - RO

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
Quero acolher a todas e todos neste domingo de Pentecostes com palavra Bíblica de Atos 1.8.
Jesus Cristo diz: “Quando o Espírito Santo descer sobre vocês, vocês receberão poder e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria e até os lugares mais distantes da terra”.

Se hoje formamos uma comunidade, corpo de Cristo, é porque essa palavra de Jesus se cumpriu. O Consolador veio, criou e manteve a sua Igreja até aqui.

Em toda a Igreja, hoje, celebramos a vinda do Espírito Santo, Espírito de Deus que age em nosso meio como Consolador e Guia da verdade! Onde há o Espírito Santo, há Comunidade, e onde há Comunidade, há ações conjuntas e solidárias, por isso, hoje, no dia de Pentecostes. Celebremos, pois o Espírito Santo que nos reúne, nos move e nos ensina a comunicar o amor de Deus a toda a sua Criação! Acolhemos também aos nossos visitantes.

CANTO DE ENTRADA
Nº 465 - LCI – Vem, Espírito da vida

LITANIA DE SAUDAÇÃO
Espírito Santo, que reúne o povo de Deus, rompe barreiras, aceita-nos na diferença!
Cria em nós, seu povo, o Espírito da nova Criação, a redimida, a libertada, a justa, a solidária;
Espírito Santo, que, como vento, se identifica com a natureza, sopra sobre nós o espírito ecológico que nos move a cuidar da Criação e a respeitar as criaturas;
Cria em nós, seu povo, o Espírito da nova Criação, a redimida, a libertada, a justa, a solidária;
Espírito Santo, que chama pessoas e as guia pelo caminho da verdade. Vem, ensina-nos a viver e comunicar o amor de Deus em um mundo de estranhamentos e divisões.
Cria em nós, seu povo, o Espírito da nova Criação, a redimida, a libertada, a justa, a solidária;

Assim nos reunimos e celebramos este culto em nome de Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo. Amém

CANTO DE INVOCAÇÃO
Nº 462 – LCI – Vem, Espírito divino, grande ensinador

CONFISSÃO DE PECADOS
Espírito Santo, quando tu te manifestas, a verdade transparece! És o espelho de nossas almas. Mostra-nos, ó divina sabedoria: onde erramos? Onde falhamos? Onde nos ausentamos? Onde deixamos de agir? A quem julgamos com precipitação? A quem deixamos de comunicar o teu amor? Que compromisso assumimos com a causa da Criação que geme e sofre angústias? Perdoa-nos, ó Deus. Sopra sobre nós o fogo da transformação e recria-nos; dá-nos corações e mentes renovados e mãos solidárias para com quem sofre. Amém.

ANÚNCIO DA GRAÇA
Assim lemos em Ezequiel 37: Eis que farei entrar o espírito em vós e vivereis (v. 5); (em atitude de oração, diz:) Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam (v. 9). Crendo nesta palavra profética de que Deus nos envia o seu Espírito e nos recria, cantemos:

Nº 466 – LCI – Vento que anima

GLÓRIA IN EXCELSIS
Se temos o Espírito de Deus, não podemos deixar de falar das coisas que vimos, ouvimos e sentimos glorificando a Deus:

Nº 142 – LCI – Glória demos ao Senhor

ORAÇÃO DO DIA
Graças a ti, Espírito consolador! Tu que vens a nós, nos convocas a sermos Igreja solidária e nos envias a comunicar o teu Evangelho do amor, em palavras e ações. Pedimos-te: Preenche, neste dia, o nosso ser, com a palavra que transforma, e fortalece-nos, como corpo, na comunhão com Jesus, à mesa. Em união contigo, com o Criador e o Salvador. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: Ezequiel 37. 1-14

2ª Leitura Bíblica: Atos 2. 1 – 13

3ª Leitura Bíblica: Salmo 104.24 – 34, 35b

ACLAMAÇÃO DO EVANGELHO
Quando vier, porém, o Espírito da verdade, ele vos guiará. Confiantes nesta palavra do Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo, em pé, cantemos: Aleluia.

Nº 128 – LCI - Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia! (Somente o refrão)

PREGAÇÃO
Texto da Pregação: João 15. 26-27; 16.4-15

Prezadas irmãs e prezados irmãos em Cristo!

Desejo que a graça e a paz do nosso Trino Deus – Pai, Filho e Espírito Santo – esteja no coração e na vida de cada uma e cada um de vocês.

Jesus estava com os seus discípulos nas suas últimas horas de vida. Naquela mesma noite ele saiu com os discípulos para o Jardim das Oliveiras e foi preso, para que no dia seguinte fosse executada a sua morte de cruz. Era quinta-feira à noite. Ele e os discípulos ainda estavam à mesa, depois de terem jantado. Durante a janta Jesus havia instituído a Santa Ceia, gesto que continuamos repetindo para rememorar aquela noite, antever o reino de Deus, enquanto recebemos - da parte dele - perdão, reconciliação e vida nova.

O evangelista João concede um espaço generoso para narrar os detalhes daquela noite. São reservados cinco capítulos (13 até 17), do total de vinte e um, para falar daquela noite. Jesus aproveitou o momento para dar os últimos ensinamentos para os discípulos, antever o sofrimento pelo qual todos, inclusive e de modo especial ele, teriam que passar. Consolou o grupo e orou pelas pessoas que creem.

Na parte que lemos e ouvimos hoje, que compreende o texto de João 15.26-27; 16.4-15, ele fala da vinda do Consolador, o Espírito da Verdade. No texto, Jesus revela que falou muitas coisas, no devido tempo e conforme o grupo de discípulos estava preparado para ouvi-las.

Mas que ainda havia muitas coisas a serem ditas, no entanto, o grupo não poderia suportar essas informações naquele momento. Jesus, nesse ponto, evidencia todo o carinho e amor que sentia pelas pessoas.

Esse ensinamento de Jesus está inserido dentro do contexto da Páscoa. Tempo de sofrimento e de dor, mas também de alegria e de ressurreição. Morte e vida, ambas sendo transformadas: a morte sendo vencida e a vida sendo revelada.

Assim, o momento de Jesus e os discípulos era tempo de gestar nova vida. Perceber a vida e a morte, a alegria e o sofrimento com outro sabor. A vida e a alegria com sabor ressaltado, a morte e o sofrimento com sabor amargo, mas misturado com a doçura do consolo e do amparo.

O evangelista João, de forma oportuna e bonita, relaciona o acontecimento da Páscoa com o de Pentecostes. A alegria, concretizada com a ressurreição de Jesus, ganha um novo sentido com a vinda do Espírito Santo. Pois ele, o Consolador, é realmente o Deus presente para nós, hoje; ele transfere Jesus Cristo da história distante e da sua elevação celeste para dentro de nossa vida concreta: Jesus Cristo se torna para nós uma realidade viva e salvadora.

Essa reflexão nos é posta neste domingo especial: Pentecostes. Jesus anunciou a vinda do Espírito Santo no contexto da Páscoa, mas a sua vinda se deu cinquenta dias após. Hoje, portanto, celebramos a data da vinda do Espírito Santo, anunciada por Jesus.

O Espírito Santo santifica diariamente a nossa vida e o nosso agir na fé. Santificar, conforme Martim Lutero, significa conduzir ao Senhor Jesus Cristo, que nos salva. Sem ele não chegaríamos a crer. Os discípulos estavam reunidos em Jerusalém, com medo e acuados. Era dia de grande festa na cidade. Celebrava-se Pentecostes, a festa das Primícias, que era o momento para celebrar os primeiros frutos colhidos naquele ano.

Conforme o relato de Atos dos Apóstolos 2, o povo ouviu o som forte como o vento e sobre as cabeças dos discípulos desceram línguas de fogo. O grupo de discípulos foi para as ruas e iniciou a pregação da mensagem da salvação em Jesus Cristo. Os discípulos experimentaram o consolo que o Espírito Santo trouxe. Pela primeira vez, depois da grande perda que tiveram na sexta-feira da Paixão, sentiram-se encorajados, animados, fortalecidos e prontos para contar a novidade, a boa nova.

Jesus havia dito que ele anunciava as novas na medida em que sentia o grupo pronto para ouvir e suportar a situação. Agora o grupo de discípulos se mostrava pronto, não só para assimilar, mas para anunciar adiante essa mensagem de Jesus Cristo. O consolo do Espírito Santo estava pleno neles. Somos pessoas cristãs. Recebemos o consolo que vem do Consolador, o Espírito da Verdade anunciado por Jesus. Pentecostes impulsionou a ação missionária dos discípulos e continuou, ao longo da história do cristianismo, chamando pessoas para viverem a fé em Jesus Cristo. Essa fé chegou à nós, graças à ação do Espírito Santo.

Portanto, que nós possamos permitir que o impulso do Espírito Santo nos leve a viver a partir da esperança. E nessa esperança podermos estar livres para estender a mão às pessoas próximas e promover vida e a dignidade humana em um mundo tão carente de perspectivas. Pela ação do Espírito Santo estamos prontos para anunciar e sempre há pessoas prontas para ouvir e assimilar a boa nova.

Desejo que a paz que vem Cristo e é mantida viva pelo Espírito Santo, venha e permaneça no coração e na vida de cada uma e cada um de vocês. Amém.

CONFISSÃO DE FÉ
(Conforme Martim Lutero, no terceiro artigo do Catecismo Menor – projetar para comunidade ou distribuir em folhas)

Creio que por minha própria razão ou força não posso crer em Jesus Cristo, meu Senhor, nem vir a ele. Mas o Espírito Santo me chamou pelo Evangelho, iluminou com seus dons, santificou e conservou na verdadeira fé. Assim também chama, congrega, ilumina e santifica toda a cristandade na terra, e em Jesus Cristo a conserva na verdadeira e única fé. Nesta cristandade perdoa a mim e a todos os crentes diária e abundantemente todos os pecados, e no dia derradeiro me ressuscitará a mim e a todos os mortos, e me dará a mim e a todos os crentes em Cristo a vida eterna. Isto é certamente verdade. Amém.


CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
Nº 5464 – LCI – Ó, vem, divino Criador

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________

Agradecemos-te, Deus amado, pelas dádivas do teu Espírito Santo, dadas a nós. Graças porque tu nos chamas a comunicar o teu Evangelho e o teu Espírito de sabedoria ensinando-nos a dar testemunho do teu amor em palavras em ações. 

Graças te damos pelas ações diaconais e missionárias das nossas Comunidades, desenvolvidas Brasil afora. Graças por todas as pessoas que trabalham em amor e gratidão para que o teu amor se transforme em gestos concretos.

Pedimos-te, ó Deus da consolação, olha para a tua Igreja no mundo. Não retire jamais o teu Santo Espírito, força e sabedoria que a mantém. Que ela sinta teu poder sustentando-a nas incertezas. Que ela sinta teu poder empurrando-a para frente nos acertos, que a esperança e o sonho por uma Igreja inclusiva não se percam e que ela busque sempre a aculturação dos seus projetos missionários solidários.

Ó bom Deus, te pedimos que o poder transformador do Espírito Santo sopre sobre as autoridades civis do nosso país, para que estas se empenhem em favor do bem-estar da população. Dá que o Espírito Santo ensine a todas as pessoas que o mundo pode ser de paz, de entendimento entre os povos, de solidariedade, de convivência respeitosa com a natureza, com outras culturas e religiões.

Espírito Santo vem, sem demora, agir neste mundo, em nossas vidas e em nossas Comunidades. Não nos deixes esquecer que somos instrumentos em tuas mãos, que somos teu amor, teu consolo, tua paz, tua justiça onde quer que atuemos. Fica conosco sempre e consola-nos. Em cujo nome oramos: PAI NOSSO.

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
O Espírito Santo, em Pentecostes, agiu de modo que cada qual entendesse o que as testemunhas de Jesus estavam comunicando; Que o Espírito Santo sopre como brisa suave sobre vocês para que, sentindo o carinho de Deus, possam levar carinho e amor a todas as pessoas, indistintamente de raça, cor, religião ou gênero. Assim o abençoe Pai, Filho e o Espírito Santo. Amém.

ENVIO
Vão em paz, distribuam paz, amor, carinho e compaixão. Espalhem o bem sem olhar a quem. É disso que o mundo necessita!

Nº 468 – LCI – Vem, Espírito Santo


Autor(a): P. Milton Tribess
Âmbito: IECLB / Sinodo: Amazônia
Área: Celebração / Nível: Celebração - Liturgia
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo da Páscoa
Natureza do Domingo: Pentecostes
Perfil do Domingo: Domingo de Pentecostes
Testamento: Novo / Livro: João / Capitulo: 15 / Versículo Inicial: 26 / Versículo Final: 27
Título da publicação: Caderno de Celebrações 2021 - Sínodo da Amazônia
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 60543

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Nenhum pecado merece maior castigo do que o que cometemos contra as crianças, quando não as educamos.
Martim Lutero
REDE DE RECURSOS
+
Ó Deus, meu libertador, tu tens sido a minha ajuda. Não me deixes, não me abandones.
Salmo 27.9
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br