Vida Celebrativa - Ano Eclesiástico


ID: 2654

Deus mostra a sua face!

12/12/2021

 

Hoje é o 3º DOMINGO DE ADVENTO. Como 2º Domingo de dezembro, lembramos também o DIA DA BÍBLIA. Entre as sugestões bíblicas para a pregação, aparece o profeta Sofonias, um nome bem diferente que simplesmente significa: “Deus cuida”. Certo é que, a proteção de Deus por ti e por mim, se dá pela vida em comunidade e pela constante reflexão na Palavra de Deus. Sofonias viveu há quase 3 mil anos atrás na Judeia, na mesma época doutro profeta chamado Jeremias. Havia muita idolatria. No interior, existiam muitos templos a Baal, o deus da natureza, com estranhos cultos. Estavam longe, muito longe do Deus verdadeiro. Mesmo na capital Jerusalém, havia muita religião, mas somente de aparência. Então, um jovem chamado Josias foi elevado ao trono com apenas 8 anos. Ele redescobriu o Livro da Lei. Ou seja, a Palavra de Deus que estava escondida voltou a ser usada. Tudo ficou diferente.

Paro e reparo que, ainda hoje, mesmo sabendo do mandamento - “EU SOU O SENHOR TEU DEUS. NÃO TERÁS OUTROS DEUSES DIANTE DE MIM” - ainda cultuamos deuses de nossa época. No penúltimo culto, citei o dinheiro e as modas. No último, citei o sexo, o dinheiro e o poder. São falsos deuses que exigem adoração e caminham com a história da humanidade. Outra questão recorrente é a religião de aparência. A maioria das pessoas sabe da necessidade em se ter uma religião e até cumpre os ritos da fé. Mas, de fato, ter um relacionamento íntimo com Deus, permitindo que a Palavra dele dirija os nossos passos, é algo mais raro, tanto lá na Judeia, quanto aqui em Garuva. Sim! Infelizmente existe uma larga distância entre o acreditar e o seguir de fato.

As consequências são perceptíveis no dia a dia. Mesmo sendo uma nação cristã, onde muitos políticos se dizem “evangélicos”, a corrupção corre solta, onde cada um pensa em si mesmo, em como ter vantagem própria. O mesmo ocorre com muitos relacionamentos superficiais, seja em família ou amizade. Via de regra a corda arrebenta sempre sobre os mais fracos. Na crise, quem mais é prejudicado é aquele que menos tem. Na família, sobra aos filhos. Por outro lado, as pessoas vivem espiritualmente iludidas. A religião - ao invés de esclarecer e motivar à ação - é usada para manipular o povo. Aliás, o próprio povo usa sua fé para negociar com Deus. A lei mais comum que se apresenta: “É dando que se recebe”. Dou o dízimo e vou ser abençoado! Tudo errado, muito errado. Por isso, o profeta Sofonias fala do juízo eminente. A regra da natureza é e sempre foi clara: “Aquilo que a gente semeia, também colherá”. Não que Deus castigue... Nunca foi e nunca será esse o seu propósito. Todavia, sabemos que toda ação resulta numa reação. Quem planta vento, colhe tempestade.

Aliás, precisa ser dito que a mensagem de Sofonias vai além do juízo. Qualquer pessoa de bom senso, ao observar o céu escurecendo, se prepara para o temporal. O profeta faz questão de destacar para que se preparem. Mas, também deixa evidente – como palavra de esperança – que, depois da tempestade o sol sempre volta a brilhar. Deus continua no controle. Ele permite o vento, os raios e a chuva forte. Depois, Ele mesmo traz no um novo tempo, onde a luz prevalece. Tal é o pano de fundo da leitura bíblica deste domingo, a qual se encontra em Sofonias 3.14-20. São as últimas linhas de sua profecia. Ouçam...

CANTE, Ó CIDADE DE SIÃO. EXULTE, Ó ISRAEL. ALEGRE-SE DE TODO O CORAÇÃO, Ó JERUSALÉM. O SENHOR ANULOU A SENTENÇA CONTRA VOCÊ. ELE FEZ RETROCEDER OS SEUS INIMIGOS. O SENHOR QUE É O REI DE ISRAEL, ESTÁ EM SEU MEIO, POR ISSO NUNCA MAIS VOCÊ TEMERÁ PERIGO ALGUM. NAQUELE DIA SE DIRÁ A JERUSALÉM: NÃO TEMA, Ó SIÃO. NÃO DEIXE SUAS MÃOS ENFRAQUECEREM. O SENHOR ESTÁ EM SEU MEIO, PODEROSO PARA SALVAR. ELE SE REGOZIJARÁ EM VOCÊ. COM AMOR, A RENOVARÁ. ELE SE REGOZIJARÁ EM VOCÊ COM GRITOS DE ALEGRIA. EU AJUNTAREI OS QUE CHORAM NAS FESTAS, TAMBÉM OS QUE SE AFASTARAM DE VOCÊS, PARA QUE ISSO NÃO PESE COMO VERGONHA. AGIREI CONTRA TODOS OS QUE OPRIMIRAM VOCÊS. SALVAREI OS ALEIJADOS E AJUNTAREI OS DISPERSOS. DAREI-LHES LOUVOR E HONRA EM TODAS AS TERRAS ONDE FORAM ENVERGONHADOS. NAQUELE TEMPO, EU AJUNTAREI VOCÊ. NAQUELE TEMPO, EU OS TRAREI PARA CASA. VOU LHES DAR HONRA E LOUVOR ENTRE TODOS OS POVOS DA TERRA. ASSIM VOU RESTAURAR A SUA SORTE DIANTE DOS SEUS PRÓPRIOS OLHOS, DIZ O SENHOR.

De antemão é possível perceber que são palavras de ânimo àqueles que permanecem fiéis ao Senhor. Começa com um chamado à alegria. Até pode haver muita coisa errada e motivo de tristeza. Mas, Deus continua sendo o Senhor sobre a história. Há corrupção entre o povo. O inimigo está pronto para invadir a capital. Mas, Deus continua no controle. Naquela época, Ele se fazia presente pelo resgate do Livro da Lei. Hoje, Ele se faz presente pela sua Palavra que aponta direto para Jesus. O Deus oculto mostrou a sua face através do seu único Filho, que veio ofertar a salvação e que voltará para buscar os escolhidos.

A oração “livra-nos do mal” continua em vigor. O livramento vem por meio de Jesus, o qual nos impulsiona não apenas a ter coragem, mas também para não “afrouxar” as mãos. Mas, agir. São palavras e atitudes que fazem a diferença, que apontam à nossa fé. O nosso testemunho se dá principalmente no resgate daqueles que são excluídos e que nada valem. Quando o nosso Deus está no “nosso meio” – ou seja, em nosso coração e no centro da comunhão entre os irmãos - passamos da inércia à atitude. Pelo poder do Espírito, de meros sofredores passamos a “TESTEMUNHAR AQUILO QUE VIMOS E OUVIMOS” (Atos 5.20), tal como os discípulos de outrora.

Dias difíceis virão! Diz o profeta. O juízo é certo. Ele não nega. Mas, àqueles que permanecem firmes na fé serão guardados pela mão do próprio Deus. Mesmo aos descrentes, ficará evidente o cuidado que Deus tem com o seu povo. O céu escurece. A tormenta vem. Mas, depois chega a bonança. Deus está no controle. Por isso, mantenham-se firmes. Noutras palavras, Sofonias nos desafia a não temer, mas enfrentar o mal. Que a alegria e a esperança que vem do Senhor e suas promessas sejam sempre bons motivos ao firme testemunho.

Então, quase 3 mil anos atrás, SOFONIAS foi chamado e desafiado para apontar ao Messias, encarnado em Jesus. No Advento de 2021, como COMUNIDADE CRISTÃ somos desafiados a viver na certeza da Volta de Cristo. Aquele que já veio e voltará para buscar os seus. No mundo repleto de falsos deuses e superficialidades podemos apontar ao verdadeiro sentido Natal, que não é comércio, antes é Deus mostrando sua face no rosto do menino deitado na estrebaria. A presença de Deus é capaz de mudar tanto o nosso coração, quanto o mundo inteiro. Amém!

Com o Quarteto Gileade, “Vencendo Jesus”...
 


Autor(a): P. Euclécio Schieck
Âmbito: IECLB / Sinodo: Norte Catarinense / Paróquia: Garuva-SC (Martinho Lutero)
Área: Confessionalidade / Nível: Confessionalidade - Prédicas e Meditações
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Natal
Testamento: Antigo / Livro: Sofonias / Capitulo: 3 / Versículo Inicial: 14 / Versículo Final: 20
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Meditação
ID: 65543

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Nós não anunciamos a nós mesmos. Nós anunciamos Jesus Cristo como o Senhor.
2Coríntios 4.5
REDE DE RECURSOS
+
É dever de pai e mãe ensinar os filhos, as filhas e guiá-los, guiá-las a Deus, não segundo a sua própria imaginação ou devoção, mas conforme o mandamento de Deus.
Martim Lutero
© Copyright 2022 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br