Vida Celebrativa - Ano Eclesiástico


ID: 2654

PALAVRA DO PASTOR - ABRIL DE 2021

01/04/2021

Porque eu sei que o meu redentor vive e por fim se levantará.”
(Jó 19.25)

Você já se sentiu alguma vez abandonado ou abandonada por Deus? Achou que Ele não escuta as suas orações? Quem de nós, em um momento de dor e sofrimento, nunca se questionou: por que eu? O que eu fiz de errado? Em geral, nossa maneira de pensar é: a pessoa boa deve ser recompensada e a que pratica o mal, castigada. Não é verdade?

O livro de Jó joga por terra a compreensão e a teoria que quem é bom e temente a Deus não passa por sofrimento. Jó era um homem bom, justo e temente a Deus, porém, também sofre, e como sofre!

Que mensagem levar para as pessoas em meio ao sofrimento? Agimos como os amigos de Jó, isto é, afirmamos que o sofrimento é consequência de algo errado que a pessoa fez? Afirmamos que é falta de fé? O que Jó faz? Mesmo se achando perseguido por Deus, ele não deixa de dialogar com Deus. Ele clama a Deus. Em Deus ele procura uma resposta para o seu sofrimento. E é nessa busca, em meio ao seu absoluto desespero, abandono e solidão, que Jó, das profundezas da sua alma, vislumbra uma luz e uma esperança ao afirmar: “Porque eu sei que o meu redentor vive e por fim se levantará.” Sim, Deus se levanta e fala com Jó. Depois dos discursos dos amigos e dos questionamentos e provocações de Jó, Deus se revela e mostra que tudo está sob o seu controle. Como diz o próprio Jó sobre Deus no final do livro: “Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te veem” (Jó 42.5).
A fé em Deus não poupa ninguém do sofrimento. O sofrimento atinge também as pessoas que creem.

Mesmo que não compreendamos, como Jó, o sofrimento faz parte da vida e, inevitavelmente, não há como fugir ou poupar alguém de experimentá-lo. Porém, com Jó aprendemos que não estamos sozinhos e sozinhas em nossos sofrimentos, em nossos abandonos. Agostinho de Hipona, ao interpretar o livro de Jó, afirma: “Jó foge de Deus para o colo de Deus”. Ou seja, não temos outro que nos console diante do sofrimento. Deus é o nosso consolo hoje e sempre. Nele está a verdadeira força para vencer ou conviver com os sofrimentos da vida.

Para nós, como cristãos, as palavras de Jó, “porque eu sei que o meu Redentor vive e por fim se levantará”, tem um sentido ainda muito mais profundo. Páscoa lembra que Cristo levantou da morte para nos abençoar com a ressurreição. Páscoa vence dor, sofrimento e morte. A sexta-feira da Paixão, a dor cruel da cruz, dá lugar a uma manhã de Páscoa. Como diz Jesus em João 14.19: “E, porque eu vivo, vocês também viverão”. Porque Cristo vive não estamos entregues a solidão, ao abandono, a um túmulo frio e escuro. Páscoa é o Deus da Vida nos abraçando em Cristo Jesus em nossos sofrimentos, angústias, abandonos e lutos. Páscoa é Deus nos abençoando com o amor do Cristo para que, com a força do seu Espírito Santo, possamos estender a mão as tantas pessoas que sofrem com doenças e falta de recursos nessa pandemia da Covid-19. Que o Espírito Santo nos guie e nos faça confiar, como Jó, que em Deus, em Cristo, encontramos o colo Salvador, o colo que ameniza e enxuga as lágrimas da dor e do luto. Amém.

P. Ernani.
 


AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Que Deus, que é quem dá paciência e coragem, ajude vocês a viverem bem uns com os outros, seguindo o exemplo de Cristo Jesus.
Romanos 15.5
REDE DE RECURSOS
+
Quando Deus parece estar mais distante, mais perto de nós Ele se encontra.
Martim Lutero
© Copyright 2022 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br