Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia - CAPA no Portal Luteranos



ID: 2533

Pragas e Doenças que Indicam Deficiências de Minerais no Solo e na Planta

Comida Boa na Rádio

27/08/2019

 

PRAGAS E DOENÇAS QUE INDICAM DEFICIÊNCIAS DE MINERAIS NO SOLO E NA PLANTA

[Escute na Midiateca (logo abaixo) e/ou descarregue o arquivo do programa.]

O programa Comida boa na mesa traz dicas técnicas e o faça você mesmo, promovendo a agroecologia e um mundo melhor e sustentável. É produzido pelo Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia, o CAPA, integrado à Fundação Luterana de Diaconia e vinculado à Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil.

Quando as plantas estão mal nutridas, com falta de algum mineral, elas ficam mais suscetíveis aos ataques dos insetos e doenças. Se conseguimos identificar a deficiência no solo, é possível escolher a prática de manejo mais recomendada para melhorar sua fertilidade, com o uso de compostagem e biofertilizantes.

As deficiências minerais podem ser identificadas pela maneira das plantas crescerem, predominância de plantas espontâneas, deformações na raiz e deformação ou descoloração das folhas.

Pragas e doenças indicam deficiências minerais nos solos.

• Por exemplo, quando aparecem a cochonilha, mosca-branca, podridãoapical, virose vira cabeça e vírus dourado nas culturas da uva, dotomate, do morango e do feijão, a indicação é deficiência de cálcio.
• Ferrugem e infecções bacterianas na aveia e no trigo indicamdeficiência de manganês.
• Presença de besouro serrador e infecções bacterianas nos tomates enas acácias indicam deficiência de magnésio.

Podemos também identificar alguns sintomas de carência ou de desequilíbrio nutricional nas plantas:

• A insuficiência de boro causa raízes são pequenas e suscetíveis apodridões, e os frutos são deformados.
• A falta de cobre resulta em maior suscetibilidade a doenças eacamamento.
• A falta de manganês provoca amarelecimento das folhas mais jovens.
• A falta de molibdênio causa deficiência nas nervuras das plantas e coramarela em leguminosas.
• A falta de silício resulta em maior suscetibilidade ao ataque de pragas edoenças.
• A falta de zinco causa a redução do tamanho das plantas, com folhaspequenas e encurtamento dos entrenós.

Muito importante lembrar que as plantas na agricultura convencional sealimentam quase que exclusivamente de três nutrientes: o nitrogênio, ofósforo e o potássio, conhecidos por NPK. Isto faz com que tenham umaalimentação desequilibrada e sejam mais suscetíveis ao ataque de insetos edoenças.

Podemos fazer um biofertilizante à base de plantas, os chamados adubosverdes. Para isso, podemos usar a mucuna, feijão de porco, guandu etremoços, como fontes de nitrogênio; as gramíneas, como o milho, o sorgo, o milheto, a aveia e o centeio, apresentam sílica, nutriente importante para proteger as plantas dos ataques de insetos e doenças; as hortaliças possuem diferentes nutrientes em sua constituição, como o cálcio, o enxofre e o ferro, além de vitaminas e minerais. Já as plantas medicinais e indicadoras possuem inúmeros nutrientes e substâncias, como a tiririca, que é rica em auxina.

Os biofertilizantes possibilitam também o aproveitamento de produtos e resíduos como leite, soro e estercos.

Conheça mais sobre o CAPA em www.capa.org.br


Todos os programas

MÍDIATECA
Ninguém pode louvar a Deus a não ser que o ame.
Martim Lutero
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br