Concílio da Igreja



ID: 2273

Exposição nacional marca presença no Concílio da IECLB

15/10/2008

Manifestação de estudantes contra o regime militar no Rio (Foto: Arquivo Nacional / Divulgação)
Embate entre estudantes e a polícia na rua Maria Antônia, em São Paulo (Foto: Arquivo Nacional)
1 | 1
Ampliar

A exposição itinerante Direito à Memória e à Verdade – A ditadura no Brasil: 1964 a 1985, da Secretaria Especial dos Direitos Humanos (SEDH), Fundação Luterana de Diaconia (FLD) e Agência Livre para Informação, Cidadania e Educação (ALICE), estará no Colégio Martin Luther – Rua Nilo Peçanha, 104, em Estrela (RS), durante a realização do XXVI Concílio da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB). A exposição estará aberta à visitação pública, com entrada franca.

Concebida originalmente pela SEDH para comemorar os 27 anos de promulgação da Lei da Anistia (28 de junho de 1979), completados em 2007, a exposição recupera a memória do golpe que mergulhou o país numa ditadura de 21 anos com imagens que vão do culto ecumênico realizado na Catedral da Sé pela morte do jornalista Wladimir Herzog (considerado a primeira mobilização pública contra o AI-5) ao comício da campanha Diretas Já na mesma praça.

Às cenas que se tornaram símbolo da luta pela democracia, como a troca de presos políticos pelo embaixador americano Charles Elbrick ou o embate entre estudantes e polícia na rua Maria Antônia, em São Paulo, somam-se registros até então inéditos ao grande público, como a praça do Congresso Nacional tomada por tanques de guerra.

São ao todo cerca de 160 imagens, organizadas cronologicamente em grandes painéis. Aberta pela primeira vez em agosto do ano passado, na Câmara dos Deputados, Direto à Memória e à Verdade já passou por inúmeras capitais brasileiras e chega à cidade de Estrela pela sua relação com a Fundação Luterana de Diaconia, com apoio do Sínodo Vale do Taquari, que acolhe o XXVI Concílio da IECLB, e do Colégio Martin Luther.

De acordo com o ministro Paulo Vannuchi (SEDH), a exposição fotográfica é mais uma forma de saber o que aconteceu nesse período da vida brasileira. São registros de um passado marcado pela violência e por violações de direitos humanos. Só de posse desse conhecimento o país saberá construir instrumentos eficazes para garantir que esse passado não se repita nunca mais.

O quê:
Direito à Memória e à Verdade – A ditadura no Brasil: 1964 a 1985

Quando:
de 15 a 19 de outubro

Onde:
no Colégio Martin Luther, Rua Nilo Peçanha, 104 – Estrela (RS)

Promoção:
Secretaria Especial dos Direitos Humanos, Fundação Luterana de Diaconia e Agência Livre para Informação, Cidadania e Educação

Apoio:
Sínodo Vale do Taquari e Colégio Martin Luther

A exposição é aberta ao público, com entrada franca.


AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

O seu poder é eterno e o seu Reino não terá fim.
Daniel 7.14
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
Jesus Cristo diz: Passarão o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão.
Lucas 21.33
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br