A Igreja em Tempos de Coronavírus



ID: 3207

3º Domingo da Páscoa - Barra do Pinhal (Rodeio Bonito/RS)

Dia Nacional da Diaconia

26/04/2020

Comunidade da Barra do Pinhal
Comunidade da Barra do Pinhal
Comunidade da Barra do Pinhal
Comunidade da Barra do Pinhal
Comunidade da Barra do Pinhal
Comunidade da Barra do Pinhal
Comunidade da Barra do Pinhal
Comunidade da Barra do Pinhal
Comunidade da Barra do Pinhal
Comunidade da Barra do Pinhal
Comunidade da Barra do Pinhal
Comunidade da Barra do Pinhal
Comunidade da Barra do Pinhal
Grupo de Canto da Comunidade da Barra do Pinhal
Grupo de Canto da Comunidade da Barra do Pinhal
Grupo de Canto da Comunidade da Barra do Pinhal
Grupo de Canto como P. João e a Pa. Sonja
1 | 1
Ampliar

Celebração em tempos de Corona vírus

 

LITURGIA DE ENTRADA

Acolhida

Assim como todos os anos no 3º domingo da Páscoa, hoje celebramos o Dia Nacional da Diaconia. O que significa a palavra Diaconia? É um termo que vem do grego e quer dizer serviço, e que pode ser entendido como cuidado. Este nome é, em primeiro lugar, associado a Jesus, aquele que serve e cuida! Ser cristão, ser cristã, é ser diácono, é ser diácona, ou seja, é ser como um Cristo para a outra pessoa. Para abrirmos este momento queremos expressar a nossa alegria, e dar o nosso testemunho, cantando com alegria, Viver com Jesus é cantar, é mostrar o seu amor.

Canto: Viver com Jesus - 571 LCI

Saudação trinitária

Aqui estamos na Igreja da Comunidade da Barra do Pinhal, município de Rodeio Bonito, e nos conectamos neste momento a cada membro das nossas 13 Comunidades, suas famílias e pessoas amigas. Celebramos este Culto em nome do trino Deus, e o fazemos porque Deus em Cristo e pelo Espírito Santo nos chama para estarmos em sua presença e em amor sempre nos acolhe e quer conversar conosco. Amém!

Canto: 18 LCI (O nosso encontro “virtual” vai ser abençoado)

Confissão de pecados:

Coloquemo-nos na presença de Deus em oração. Queremos clamar, pedir a Deus, para que perdoe os nossos pecados. Cheguemos à sua presença através de uma oração bem pessoal baseada nas palavras do Salmo 51. Convido para que possas ali onde estás e de coração aberto, elevar essas palavras diante de Deus...

Ó Deus, tem misericórdia de mim por causa do teu amor!
Lava-me de toda maldade e limpa-me do meu pecado.
Purifica-me de minhas culpas e apaga o meu pecado.
Pois eu conheço os meus erros e os meus pecados.
Pequei contra ti, Senhor, e fiz o que detestas.
Eu sei que o teu julgamento a meu respeito é justo.
O que tu queres é um coração sincero.
Peço-te, enche o meu coração com a tua sabedoria.
Tira de mim o meu pecado, e ficarei limpo.
Ó Deus, cria em mim, um coração puro
e dá-me um espírito novo, firme e que seja obediente.
Assim terei novamente a alegria da tua salvação,
e darei testemunho de ti e de tuas palavras.
Põe as palavras certas em minha boca, e eu te louvarei. Amém.

Anúncio da graça

Assim diz Jesus Cristo, conforme o Evangelista Mateus, capítulo 11, versículo 28: Vinde a mim todas as pessoas que estão cansadas e sobrecarregadas, e eu vos aliviarei. Assim é nosso Deus, em Cristo e pelo Espírito Santo: abraça, acolhe, ampara, conforta, fortalece, perdoa cada pessoa em seu lugar e na circunstância em que se encontra. Glorificado seja seu nome.

Canto: Glorificado: 183 LCI

Kyrie

Querida Comunidade que agora se encontra em casa, o tema do Culto deste fim de semana nos desafia a nos perguntar: Sobre o que estamos conversando? O que nos causa tristeza? O que é que preocupa e ocupa a nossa mente? Ao olharmos a realidade a nossa volta, vemos que há angústia, dor, sofrimento. Pessoas sofrem por causa da covid-19. Sofrem por causa dos males do vírus, sofrem a dor do luto, sofrem a perda de seu local de trabalho, sofrem a insegurança no amanhã. Há também o sofrimento da violência doméstica nestes dias de confinamento, de afastamento social. Deus de Amor, por isto tudo e tantas outras situações de dor, clamamos na tua presença, cantando: Pelas dores deste mundo.

Canto: Pelas dores deste mundo - LCI 56

Glória

Deus ouve o clamor do seu povo e de cada pessoa que o busca! Ele caminha, acompanha o seu povo, atuando em favor da vida e de um bem viver. E por esse constante e misericordioso agir de Deus, nós louvamos e o engrandecemos cantando: Glória a Deus nas maiores alturas!

Canto: Glória... LCI 70

Oração do dia

Deus de bondade, em Jesus Cristo tu venceste o pecado, o sofrimento e o mal. E porque Ele vive, nós podemos crer no amanhã. Que tua palavra seja vivificada em nós por meio de teu Santo Espírito, para que nossos corações ardam em fé e esperança, nossos olhos se abram para a vida, que em Ti é vida concreta e também é vida eterna. Por Cristo Jesus, nosso Salvador, amém.

LITURGIA DA PALAVRA

Recebamos a leitura do Evangelho cantando, “aleluia”!

Leitura bíblica: Lucas 24.13-35

Bem aventuradas são todas as pessoas que ouvem a Palavra de Deus e a praticam, aleluia!

Mensagem

Que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo estejam com todos e todas nós.

Gente querida de nossa Paróquia Martin Luther de Erval Seco!

Estamos vivendo o Tempo pós Páscoa. Estamos no 3º domingo do tempo da Páscoa, conhecido como o domingo Misericordias Domini, que quer dizer: A misericórdia de Deus. Assim, a cada ano, neste domingo, somos chamados e chamadas a refletir sobre a misericórdia de Deus.

Desta forma, desde 1997, o domingo Misericordias Domini tem sido a data em que se comemora, na IECLB, o Dia Nacional da Diaconia. Num dos subsídios, de anos passados, para esta celebração encontramos a seguinte definição: “O Dia Nacional da Diaconia tem por objetivo promover a reflexão sobre diaconia nas instituições e comunidades de nossa Igreja. Diaconia é a resposta de fé em Jesus Cristo na forma de serviço em favor da humanidade e da Criação”. Assim, então, precisamos nos perguntar, o que a Diaconia pode nos ajudar a pensar e refletir para dentro da realidade em que nos encontramos de pandemia?

Um dos textos lembrados para este domingo é o relato dos Discípulos de Emaús que ouvimos a pouco (Lucas 24.13-35). O que temos conversado pelo caminho da vida, agora precisando percorrer um trecho em distanciamento social e na companhia do grupo mais próximo, nossa família?
Olhemos para o texto bíblico... Permitamos que ele converse com a gente...

Conta-nos o Evangelho de Lucas que certa vez Jesus caminhou ao lado de duas pessoas. Algumas pessoas acreditam que provavelmente se tratava de um casal: Cleopas e sua esposa. Durante essa caminhada Jesus se colocou ao lado e conversou com essas pessoas, pessoas conhecidas. Diz o texto que eram discípulos, ou seja, seus seguidores. Conta o texto que Jesus com suas palavras e seu jeito carinhoso e compreensivo conseguiu fazer com que seus corações ardessem.

Vejam, Jesus se colocou ao lado deste casal, caminhou junto um bom trecho do caminho, mas não o reconheceram. A companhia foi boa, a palavra foi bonita, cativante e até conseguiu amenizar a dor do sofrimento e do luto, porém eles não conseguiram reconhecer que era Jesus quem estava caminhando com eles.

Somente em Emaús, ao chegar em casa, no gesto de hospitalidade e no gesto de Jesus, no partir do pão que tudo se torna claro. Os dois percebem que todo tempo estavam caminhando com Jesus e não o reconheceram. Palavras bonitas, trechos bíblicos recitados e não o reconheceram. O abrir dos olhos do entendimento e do coração deu-se num gesto, num gesto simples de Jesus. Foi no partir do pão que os olhos encontraram a luz da ressurreição, a luz da vida, a luz de um mundo novo. Agora seus corações já não ardem mais, mas explodem de alegria porque viram, creram que Jesus estava vivo. Ele ressuscitou!

Ao nos deparar com nossa realidade diária e também a realidade de pandemia que estamos tendo que enfrentar, percebemos que o caminho de Emaús é o caminho de todos e todas nós. Jesus ressurreto caminha conosco. E também hoje muitas vezes não o reconhecemos ao nosso lado. Andamos como que cegos, discutindo e não entendendo o que realmente estamos discutindo ou mesmo o que está acontecendo. Ouvimos suas bonitas palavras, mas não conseguimos de fato perceber a sua presença que questiona, que quer nos ensinar um novo jeito de caminhar.

Sim! Nosso Deus é aquele que caminha conosco em todas as situações da vida. Jesus Cristo é aquele que anda conosco, que ouve nossos pedidos e queixas, que nos consola e com paciência nos orienta. Ele anda conosco para dentro da vida e dos relacionamentos de cada dia. Ele está conosco nestes tempos sombrios em que caminhar pela estrada se tornou perigoso; precisamos ficar mais em casa, recolhidos, dentro de casa. Mas, ali Jesus, o Cristo ressurreto também está.

E esta parte do texto toma um significado mais forte e especial como nunca antes. Os discípulos verdadeiramente reconhecem Jesus no partir do pão, antes já lhes ardia o coração, mas não sabiam por que. Gesto bonito de Jesus se revelar no partir do pão; e o partir do pão acontece no lar, na casa, junto da família. Gesto bonito, ainda mais para a realidade em que vivemos, onde precisamos ficar em casa como proteção e amor. Jesus é reconhecido dentro do espaço da casa, no gesto da hospitalidade e solidariedade, no espaço da família.

De acordo com esse texto, a pregação de Jesus foi muito boa, fazia o coração dos discípulos arder. Porém, o reconhecimento, o abrir dos olhos, acontece apenas no gesto, ou seja, no ato concreto. Pensando no pão como Martim Lutero o definiu, ou seja, aquilo que é essencial, aquilo que é importante na vida de cada pessoa, para que cada pessoa tenha uma vida com dignidade.

Isso nos mostra que só conseguiremos ver claramente a presença de Jesus nos gestos e atos concretos. A partir deste texto conseguimos entender as tantas iniciativas de pessoas que estão engajadas na ajuda ao próximo, quando elas relatam que foi em meio às lágrimas e muito sofrimento e na ajuda às outras pessoas que viveram as maiores alegrias de suas vidas. Conseguimos entender quando uma família valoriza o momento de estar junto em oração e na partilha da vida.

Somos, como Igreja, desafiados e desafiadas a caminhar com as pessoas, levando alento, consolo, orientação e, principalmente o amor de Deus. Amor que perdoa, constrói, anima, edifica nova vida. Nestes tempos de pandemia, um gesto concreto é o de ficar em casa, é o de se cuidar, é o de ver se tem alguém que necessite de algo, ou mesmo que esteja carente de uma palavra de ânimo, de força e de esperança.

É principalmente em gestos e atos concretos que vamos revelar Cristo às outras pessoas. Cristo que parte o pão, caminha com as pessoas em sua jornada e se hospeda em suas casas. Verdadeiramente este é o Cristo o Filho de Deus. Verdadeiramente isto é demonstrar a fé pascal na vida de cada dia. Afinal, o Cristo vivo caminha conosco, hoje e sempre. Ele está junto de ti, aí onde você está e estará sempre, seja lá o que vier. Abra os olhos e VEJA. Amém.

Canto: Abre nossos olhos – 564 LCI

Oração geral da Igreja

Deus de Amor fica conosco, caminha conosco, orienta-nos, fortalece em nós a fé e a esperança na vida, no amor, no cuidado. Que, assim como Jesus nos ouve, volta sua atenção para nosso viver e sentir, que tenhamos corações e ouvidos atentos às pessoas que estão sozinhas, angustiadas, talvez até estressadas com este tempo de afastamento social. Que possamos telefonar, escrever, ser criativos para vivermos o teu amor.

Deus de Compaixão fica conosco, na comunhão nas casas, nas famílias. Que a tua presença seja visível no diálogo, nas conversas, no fortalecimento das relações. Que não haja palavras ásperas, nenhuma forma de violência, mas sim que a tua paz, que o teu perdão, que o respeito e o amor sejam soberanos em nossas casas.

Deus da Esperança fica conosco, para abrirmos os olhos e te reconhecermos no partir do pão. Na solidariedade comprometida tu estás presente. Nós te agradecemos por tantos profissionais da saúde, de atividades essenciais que não deixam de atuar em prol do bem das pessoas. Pedimos-te que também nós, como teus filhos e tuas filhas, como tua comunidade, tenhamos atitudes concretas de solidariedade e de ações diaconais para ajudar a quem necessita, seja por meio de doação de alimentos, produtos de higiene ou da confecção de máscaras e jalecos. Que também tenhamos uma atitude de respeito e comprometimento com a recomendação do uso de máscara.

Deus de Misericórdia fica conosco ao sermos tua Igreja. Embora não haja celebrações presenciais, que seja corretamente testemunhado, contado em palavras e atitudes o teu gracioso agir em Jesus Cristo por nós. Pedimos-te pela diaconia, pelo amor em ação em tua igreja, em nossa comunidade, nos diferentes grupos, no lugar em que moramos e em nossas casas. Sim, que nossos olhos, corações e mentes estejam engajados no viver, no fazer o bem sem olhar a quem.

Na certeza de que estamos sob o teu cuidado, nos unimos na oração que teu Filho nos ensinou:

Pai nosso

LITURGIA DE DESPEDIDA

Bênção

Recebamos a bênção de Deus, invocando a sua presença e o seu cuidado. Que cada pessoa possa estender as suas mãos na presença de Deus pedindo pelo seu cuidado, pelo seu amor, pela sua presença... Façamos isso através da oração do Cuidado:

Deus de Amor e Misericórdia, ali onde estamos te pedimos:

Dá-me a tua mão e conduze a minha vida.
Guia os meus passos para que eu caminhe seguro / para que eu caminhe segura.
Sob as asas da tua misericórdia sinto-me protegido / sinto-me protegida.
No colo da tua bondade encontro descanso verdadeiro.
Em dias de medo e angústia, abriga-me em teu poder.
Em momentos de ansiedade, faze cair sobre mim a tua paz.
Ao sentir-me fragilizado / fragilizada, ajuda-me a ter esperança.
Cuida de mim e dos meus amados / de minhas amadas. Cuida do meu destino.
Quando a culpa me acusar, acolhe-me em tua graça.
Absolve-me do pecado e faze-me renascer do teu perdão.
Se eu cair, permite que eu caia em tuas mãos.
Se eu permanecer caído / caída, dá-me a tua companhia.
Seja como for, cobre-me com o manto do teu amor.
Graças pelo teu cuidado, graças pela salvação.
Agora dá-me a bênção pela qual tanto anseio. Amém.

Canto: Cuida bem – 287 LCI

Convite para a Oferta

Envio

Que a paz de Deus fique e permaneça conosco nesta nova semana. Abençoado domingo!

Poslúdio: Diaconia
 

MÍDIATECA

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Deus não se afasta de ninguém, pois está em toda a parte.
Martim Lutero
REDE DE RECURSOS
+
Vocês foram batizados para ficarem unidos com Cristo e assim se revestiram com as qualidades do próprio Cristo.
Gálatas 3.27
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br