A Igreja em Tempos de Coronavírus



ID: 3207

9º Domingo após Pentecostes - Erval Seco/RS

Paróquia Martin Luther de Erval Seco

02/08/2020

Abertura do Culto 9domPent
Templo de Erval Seco/RS
Templo de Erval Seco/RS
Templo de Erval Seco/RS
Templo de Erval Seco/RS
Templo de Erval Seco/RS
Templo de Erval Seco/RS
Templo de Erval Seco/RS
Templo de Erval Seco/RS
Templo de Erval Seco/RS
Em solidariedade
Templo de Erval Seco/RS
Templo de Erval Seco/RS
Templo de Erval Seco/RS
1 | 1
Ampliar

SINO

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA

Diz Jesus: Se alguém me ama, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada. Com essa palavra de João 14.23 eu saúdo a cada um e cada uma em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém. Assim celebramos este Culto desde nossos lares, com louvor e com gratidão em nosso coração. Convido a cantar e acompanhar o hino...

Hino: Aqui você tem lugar (LCI 6)

Confissão de Pecados

O nosso socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra. O Culto, em nossas casas, quer nos lembrar que Deus quer estar conosco. Deus conosco significa que devemos levar a Ele os nossos pecados.

Oremos: Deus de bondade e misericordioso. Nós nos dirigimos a ti neste momento como pessoas pecadoras e pedimos que perdoe os nossos pecados. Somos egoístas e nos esquecemos de seguir o exemplo que teu Filho, Jesus, nos deixou. Ajuda-nos a renovar nossa vida e seguir sempre no caminho certo, servindo ao nosso próximo, estando sempre em dia com nossas responsabilidades como cidadã e cidadão e podendo também amar e perdoar-nos uns aos outros, assim como tu nos amas e perdoas. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

Hino: A lei do Senhor é perfeita (LCI 87) 

Anúncio do Perdão de Deus

“... e o amor de Deus é isto: não fomos nós que amamos a Deus, mas foi ele que nos amou e mandou o seu Filho para que, por meio dele, os nossos pecados fossem perdoados” (1ª João 3.10). Fundamentados nesse amor, podemos confiar no perdão de Deus, em nome do Pai do Filho e do Espírito Santo, Amém.

Hino: Grandioso es tu (LCI 623)

Kyrie

Jesus disse que veio ao mundo para que nós tenhamos vida, e a tenhamos em abundância. Por isso, queremos pedir a Deus que olhe a tantas pessoas que sofrem em nossos dias. Fazemos isso cantando:

Hino: Pelas dores deste mundo (LCI 56)

Glória in Excelsis

Queremos lembrar que há muita coisa bonita: Pessoas que se perdoam depois de um tempo de rancor e ódio. Pessoas que se preocupam umas com as outras, que superam as diferenças, que se encontram na presença de Deus e transformam suas vidas. Por exemplo: pais e mães que exercem a paternidade e maternidade com responsabilidade. Filhos e filhas que amam e valorizam seus pais. Famílias que mesmo em meio a problemas e dificuldades procuram manter-se unidas e viver em amor. Queremos, então, louvar a Deus por ele estar atento ao nosso clamor, por ele possibilitar este nosso encontro dominical e por ele nos enviar o Espírito Santo para que tudo isso seja possível. Por isso podemos render Glórias a Deus e ao seu Santo Nome cantando:

Hino: Glorificado (LCI 183)

Oração do Dia

Oremos: Querido Deus: Dá que a tua Palavra nos encoraje, nos dê novas forças e nos alimente espiritualmente. Dá que possamos viver intensamente em comunhão contigo, com a nossa família e com o próximo. Te pedimos, esteja conosco Senhor, acalenta nosso coração, abre nossos ouvidos e faz-nos entender teu querer para as nossas vidas. Amém.

Hino: Pela Palavra de Deus (LCI 152)

LITURGIA DA PALAVRA

Ouçamos a leitura do Evangelho de Mateus 14.13-21

Bem aventuradas são as pessoas que ouvem a Palavra de Deus, a guardam e a praticam. Aleluia.

Canto: Aleluia (LCI 188)

Pregação:

Que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo sejam conosco, agora e para sempre. Amém!

Há notícias que nos trazem impacto muito grande, que chegam até o mais profundo do nosso ser. Muitas vezes são notícias que nos enchem de alegria, que mudam completamente nosso rosto e nos impulsionam ao abraço, ao encontro, a celebração. Um exemplo é quando recebemos a notícia de um nascimento de uma criança, e quem recebe estes presentes de Deus, recordam momentos especiais cheios de alegria, emoção. Mas há outras notícias que também nos impactam profundamente, não aquelas que nos dão alegria, senão ao contrário, são notícias que nos são muito difíceis, como aqueles de despedida, de tristeza, como quando perdemos um ente querido. Mesmo que sempre temos presente que a presença e o cuidado de Deus estão em cada situação de nossa vida. Nestes momentos de dor, buscamos o silêncio, uma tranquilidade que seja só nossa, um espaço para meditar sobre recordações, buscamos momentos de solidão.

Com Jesus não foi diferente. Ele sentiu, sofreu, precisou de momentos de solidão e de oração. A notícia da morte de João Batista o deixou profundamente impactado. Não foi uma morte natural, de alguém que estivesse doente, com idade avançada. A morte de João Batista foi violenta e cruel, covarde, com o desejo de calar a voz do profeta que denunciava os erros, a má conduta, o pecado. E que por sua vez anunciava a chegada daquele que é o caminho, a verdade e a vida.

Ao escutar sobre a morte de João Batista, saiu dali num barco e foi sozinho para um lugar deserto. Aliás é preciso dizer, Jesus não foi sozinho. Essa era sua intenção. Temos que corrigir: queria ir sozinho. A multidão não deu trégua. Precisavam dele para curar seus doentes. Essa é a razão pela qual as pessoas procuraram Jesus. Não o procuraram, em primeiro lugar, para ver o milagre da multiplicação dos pães. A multidão que procura Jesus quer ver seus doentes curados. E ele, com pena, os cura. Só que é tarde, o lugar é deserto e essa gente não tem o que comer. Isso é um fato novo. Não estava previsto. Como resolver o impasse? Mandar que cada um se vire por si. Essa é a sugestão dos discípulos. Não! contesta Jesus. Deem vocês mesmos comida a eles. Só temos aqui cinco pães e dois peixes, dizem os discípulos. É como se quisessem dizer: nem queremos começar a pensar numa solução diante do pouco que temos! Jesus manda trazer o pouco que tem, pega-o olha para o céu, dá graças e o entrega aos discípulos, e estes o repassam ao povo. Simplesmente isso: dá graças, para significar que o pão que temos é dádiva de Deus. Pão que Deus dá não é para ser guardado na sacola para mofar e, depois, ser jogado no lixo. E somente a partir disso o milagre acontece: cinco pães e dois peixes alimentam mais de cinco mil pessoas, e ainda se recolhem doze cestos cheios de pães.

Para que esse milagre acontecesse, era importante que os discípulos obedecessem a ordem de “dar vocês mesmos comida a multidão”. E nós também recebemos de Jesus, hoje, essa ordem. Ele pegou a contribuição de 5 pães e dois peixes, e hoje ele pega a nossa contribuição, os nossos dons, a nossa oferta de louvor e quer que seja multiplicada e seja suficiente. Mas, precisamos que nossa contribuição possa chegar às mãos do Filho de Deus.

Queira Deus que possamos ser generosos com nossa vida, nossos dons e nossos bens. E, os coloquemos confiadamente nas Suas Mãos e a Seu serviço, para que assim se multipliquem e aconteça muitos sinais do seu amor.

Pense nisso e que Deus em Cristo e pelo Espírito Santo toque a tua vida e a vida da sua família. Amém.

Hino: Como tu queres (LCI 160)

Oração Geral da Igreja

Deus, em tuas mãos nós confiamos as intercessões de cada uma de nossas famílias. Pedimos em favor das pessoas necessitadas, por aquelas que tem fome de pão e de amor. Intercedemos de forma especial pelos casais em conflito, pelos pais e filhos que têm dificuldades em se entenderem, pelos conflitos entre irmãos e irmãs, pelos conflitos comunitários, pelos conflitos na rua, no trabalho e em qualquer outra parte em que pessoas se agridem, se traem, se machucam, se magoam. Ajuda-nos para que possamos conversar com elas, estar ao lado, ajudá-las a levantar os olhos, perguntar em que podemos ser solidários.

Consola as pessoas e famílias enlutadas. Cuide bem das doentes. Anima quem têm aos seus cuidados pessoas doentes. Esteja presente, pela ação do teu Espírito, no cotidiano de todas as pessoas que exercem autoridade para que estejam a serviço da vida das pessoas. Dá criatividade e ânimo ao presbitério de cada uma de nossas comunidades para trabalhar e enfrentar as questões de fé e vida de fé de tua igreja, sobretudo nestes tempos de pandemia. Capacita com teu Espírito Santo os ministros e as ministras da tua igreja. Dê força e ânimo nestes tempos sombrios. Dá coração aberto e sensibilidade para percebermos a importância da reconciliação contigo e com as pessoas e todo ambiente ao nosso redor. E tudo mais que o mundo e nós necessitamos para concretizar a reconciliação, solidariedade, vida e salvação, e tu bem sabes do que necessitamos, incluímos na oração que Jesus Cristo nos ensinou, que hoje fazemos através do canto...

Hino: Pai Nosso cantado (LCI 257) - Nelson e Jonatas

LITURGIA DE ENCERRAMENTO

Bênção

Que Deus abençoe nossos corações e nossas casas,
Que os braços de Deus nos acolham
e nos fortaleçam nesta nova semana.
Que a graça, a misericórdia e a paz de Deus, o nosso Pai,
e de Jesus Cristo, o seu Filho, estejam conosco
Em verdade e em amor.

Assim te abençoe o poderoso Deus que é Pai, Filho e Espírito Santo. (+) Amém!

Envio

Fiquemos agora em paz, buscando servir ao Senhor com gratidão e alegria, testemunhado onde ele assim no colocar. Amém!

POSLÚDIO: Ouço Deus Jonatas

SINO
 

MÍDIATECA

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

O Senhor renova as minhas forças e me guia por caminhos certos, como Ele mesmo prometeu.
Salmo 23.3
REDE DE RECURSOS
+
A palavra 'orai' nada mais significa do que 'pedi, clamai, buscai, batei, fazei barulho!' É preciso que assim façamos a cada momento, sem cessar.
Martim Lutero
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br