IECLB e Igreja Evangélica Luterana em Moçambique - IELM


ID: 2716

Assassinato da Irmã Doraci, em Moçambique: Procuradoria de Nampula apresenta denúncia à Justiça

Comunicado da IECLB à imprensa

02/03/2005

1. Regressaram ao país os emissários da IECLB à Moçambique, Dr. Milton Laske e Irmã Ruthild Brakemeier (cf. comunicado da IECLB de 16 de fevereiro passado). Além de participar de reuniões de trabalho do consórcio de igrejas do exterior que apóia o trabalho da Igreja Evangélica Luterana em Moçambique, encontraram-se também em Nampula com o Procurador Provincial, Dr. Alberto Paulo, encarregado da investigação do assassinato da Irmã Doraci J. Edinger, brasileira, ocorrido há um ano atrás. 

2. Informou o Procurador Provincial que a investigação, em sua primeira fase, estava concluída, tendo sido remetido ao juizado de Nampula um Despacho de Pronúncia, contra quatro pessoas, duas presas como autoras materiais do crime e outras duas indiciadas como autores intelectuais e mandantes. A identidade das pessoas não foi revelada, porque o processo segue sob segredo de justiça, podendo o Juiz determinar a realização de novas diligências e a produção de novas provas, se entendê-las necessárias. 

3. Posteriormente, com os emissários da IECLB ainda em Nampula, houve a prisão de um pastor moçambicano, presumivelmente por suposta vinculação com o caso, notícia particularmente dolorosa para a comunhão luterana. 

4. A Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil – IECLB, a Igreja Evangélica Luterana em Moçambique – IELM e a Federação Luterana Mundial – FLM requereram desde o início e durante todo o ano transcorrido desde o assassinato, através dos mais diferentes canais disponíveis, que o crime fosse devidamente apurado e os responsáveis levados à Justiça. Essa segue sendo, inalterável, a posição defendida por essas entidades, tendo a Federação Luterana Mundial – FLM igualmente emitido comunicado à imprensa no dia de hoje (cf. anexo). 

5. Em nome dos pais da Irmã Doraci J. Edinger, foi constituído advogado em Nampula para acompanhar o processo. 

6. A Embaixada Brasileira em Maputo tem prestado apoio ao acompanhamento da investigação e a Procuradoria-Geral do Brasil está igualmente acompanhando o processo, tendo solicitado informações da Procuradoria Geral de Moçambique. 

7. As entidades acima referidas, IECLB, IELM e FLM se pronunciarão sobre o mérito do processo quando de sua conclusão, mas reconhecem como positivo que as diligências não estão paradas, mas avançam. 

8. Continua vigente a exortação e a declaração contida em nosso comunicado de 16 de fevereiro: “As comunidades da IECLB foram solicitadas a recordar o testemunho da Irmã Doraci nos cultos realizados em todo país nos próximos domingos, intercedendo em oração ‘pela missão da Igreja em Moçambique e pelo pleno esclarecimento do assassinato da Irmã Doraci’. Renovamos também a solidariedade com os familiares da Irmã Doraci, em particular seu pai e sua mãe, bem como com as demais irmãs da Casa Matriz de Diaconisas, de São Leopoldo / RS.”
Porto Alegre, 2 de março de 2005.


Walter Altmann
Pastor Presidente da IECLB
 

Cristo, juntamente com todos os santos, assume a nossa forma pelo seu amor, luta ao nosso lado contra o pecado, a morte e todo o mal. Em consequência, inflamados de amor, nós assumimos a sua forma, confiamos em sua justiça, vida e bem-aventurança.
Martim Lutero
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br