IECLB e Igreja Evangélica Luterana em Moçambique - IELM


ID: 2716

Comunicado à imprensa relativo ao assassinato da irmã Doraci Edinger

03/03/2004

Comunicado à imprensa
relativo ao assassinato da irmã Doraci Edinger


1. Coube-me a tarefa - a mais dolorosa de minha vida - de acompanhar a investigação policial em curso em sua fase inicial em Moçambique e fazer os encaminhamentos necessários ao caso. Além dos contatos com instâncias da Igreja Evangélica Luterana em Moçambique (IELM), com os representantes das igrejas consorciadas no Joint Mission Board, consórcio que dá apoio à tarefa da IELM, com a Federação Luterana Mundial (FLM) e com a Embaixada Brasileira, em Maputo, estive em Nampula, cenário do crime, com o Chefe do Departamento de Investigação, Sr. Carlos Manuesse, com o médico legista, na funerária incumbida do traslado, no Hospital Militar, onde se encontrava o corpo da irmã Doraci, e no apartamento em que ela residia e em que ocorreu o crime.

2. Expresso o meu sentimento mais profundo de solidariedade com os familiares que não apenas perderam seu ente querido em circunstâncias tão trágicas, como também estão tendo que enfrentar a longa espera do traslado. Como era devido, foi a eles que dei a primeira atenção pastoral no meu regresso. O fato de a irmã Doraci ter perdido a vida na causa do Reino de Deus pode ser neste momento apenas um débil consolo, mas ele constituirá um conforto cada vez mais forte a cada dia que passar. A obra missionária da irmã Doraci foi levada à plenitude da doação de vida aos mais pequeninos deste mundo. Foi esta sua opção, para a vida e também em face da morte.

3. A morte da irmã Doraci enlutou não apenas a IECLB e a IELM, mas toda a família de igrejas luteranas do mundo, e também as igrejas de nossas relações ecumênicas. Ademais, a causa da solidariedade internacional entre povos sofreu um duro golpe. Para o sepultamento deverão vir, em solidariedade e comunhão fraterna, a Sra. Éster Antonio Cossa, de Maputo, representando a IELM, e o Bispo C. M. Molefe, da África do Sul, representando o consórcio de igrejas que apóia o trabalho da IELM. 

4. Com autorização do Chefe do Departamento de Investigação e do Procurador de Nampula trouxe comigo alguns pertences pessoais da irmã Doraci, que entreguei aos familiares, e também um relatório fotográfico acerca de suas atividades desenvolvidas em 2003 e que ela havia preparado carinhosamente para em minha pessoa ser entregue à sua Igreja, à IECLB. Dele haveremos de fazer um CD ou outro programa multimedial, para que seu testemunho de vida seja fonte de inspiração para o compromisso evangélico de nossos membros. 

5. A irmã Doraci foi brutalmente assassinada no sábado, 21 de fevereiro, entre 8 e 8:30 horas da manhã. O modo como o crime foi perpetrado está esclarecido pelo levantamento do cenário do crime e pela autópsia efetuada. Não houve roubo nem estupro. A irmã Doraci deve ter deixado o assassino entrar, de cuja intenção não suspeitava, presumivelmente porque o conhecia. Ela foi abatida com três golpes contundentes de martelo sobre sua cabeça.

6. Como não houve roubo nem estupro, o objetivo do crime era precisamente o de eliminá-la. Por quê? Tenho convicção de que o objetivo imediato do assassino ou de seu mandante foi o de impedir que ela se encontrasse com o Presidente de sua Igreja, o qual ela pretendia receber no aeroporto de Beira, no dia 24 de fevereiro. O assassino ou seu mandante sabia ou presumia que ela iria me revelar algo grave, que de seu ponto de vista não deveria chegar a meu conhecimento sob hipótese alguma. O que pretendia a irmã Doraci me revelar? Não sei, porque já não pudemos nos encontrar. Espero que a investigação policial venha a responder a essa questão.

7. A IECLB, a FLM e o Governo Brasileiro querem um esclarecimento cabal do crime, sua autoria e seu móvel. É minha convicção de que a investigação em curso em Nampula já contém elementos essenciais para esse esclarecimento.

8. O assassinato da irmã e missionária Doraci Edinger constitui o episódio mais doloroso da vida da IECLB, mas sua atuação junto às comunidades pobres de Moçambique, as quais ela tanto amava, selada por sua morte, constitui também a página mais dignificante de toda a história da IECLB. Como o pastor que ela seguia, Jesus Cristo, também ela deu sua vida pelas ovelhas que estavam a seu cuidado (João 10.15).
________________________________________
Dr. Walter Altmann
Pastor Presidente
Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB)
 

Desde o nascer até o pôr do sol, que o nome do Senhor seja louvado!
Salmo 113.3
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br