Juventude Evangélica



ID: 2770

Um pouco da Caminhada com a Juventude Evangélica

01/08/1987

 

Um pouco da Caminhada com a Juventude Evangélica

O trabalho com grupos de jovens nos dois antigos Sínodos já tem seus registros muito antes da fusão destes mesmo sínodos. Em alguns livros e documentos existem poucas referências desta nossa história.

No ano de 1878 na Paróquia de Santa Isabel, em Rio Miguel registra-se o início dado a um grupo de jovens denominado de ¨JÜNGLINGSVEREIN¨, pelo P. Flury. Este grupo moldou as gerações futuras e pode ser considerado o começo do grupo da JE de Rio Miguel ainda nos dias de hoje.

De geração em geração o espírito cristão se do neste grupo perdurou por mais de cem anos.

Em 1915 constata-se um trabalho com jovens em Curitiba na Igreja da Rua Inácio Lustosa (hoje Christuskirche) realizado pelo P. Hess, que tinha um grande crescimento.

Em 1924 também é mencionado um grupo de jovens em Canoinhas e denominado de ¨Concórdia¨. Este grupo reunia jovens a partir da Confirmação e durante a guerra estava desativado, reiniciando no ano de 1946. Em 1933 na cidade de Timbó surgiu um grupo que no ano de 1935 se desligou e se tornou um grupo de escotismo onde o evangelho de Cristo não era mais considerado. Reiniciou em 1948 com o P. Lindolfo Weingaertner.

Novamente surge em Curitiba o início de um trabalho com jovens orientados pelo P. Heins Soboll no ano de 1946 que se engajaram ativamente na construção do Centro Luterano.

Em 1955 se inicia o trabalho de juventude na Comunidade de Joinville orientado pelo P. Gerhard Huber que para comemorar esta fundação convidou jovens de outros grupos de JE, Ponta Grossa-PR e Canoinhas-SC.

Assim poderíamos enumerar o trabalho com jovens em muitas comunidades dos antigos sínodos. Este trabalho foi marcado sempre de novo com a motivação do anúncio do evangelho de Jesus Cristo, e o conseqüente testemunho, convívio e comunhão. Certamente podemos dizer que esta instrução, convívio sadio e o testemunho de jovens dos dois sínodos eram na realidade os primeiros passos ensaiados para a fusão no trabalho da JE.

Em 1955 por iniciativa do P. Lindolfo Weingaertner e outros pastores e também leigos foi realizado o primeiro Congresso da Juventude Evangélica do Sínodo Evangélico de Santa Catarina e Paraná. O evento aconteceu de 2 a 4 de julho na cidade de Brusque, onde também foram convidados jovens do Sínodo Luterano. O referido congresso indicou os orientadores P. Lindolfo Weingaertner, Conrado Wagner e P. Heinz Ehlert para organizarem o próximo congresso. O lema deste Congresso foi: ¨Não me envergonho do Evangelho de Cristo¨. O relatório assinala que a partir deste congresso se fortificou e cresceu a idéia de um trabalho conjunto dos jovens dos dois sínodos. Isto já se concretiza no 20 Congresso da Juventude Evangélica realizado na cidade de Ibirama-SC, no ano de 1957. A partir daí houve uma fase em que se faziam reuniões de preparo com jovens e pastores dos dois sínodos para o Congresso seguinte.

Em Ibirama foram eleitos como responsáveis pelo trabalho da JE:

P. Ehlert — presidente
P. Thiel — secretário
Otto Kuchenbecker, Irmgard Knolle, Rudi Bruns como orientadores e
Paulo R. Unger — responsável pela revista.

Deve-se lembrar ainda que os grupos de JE acharam importante em demonstrar o testemunho do evangelho de Cristo através de um distintivo que marcava o ¨ser membro da JE¨.

Em 1950 a Juventude de Curitiba começou a usar oficialmente como distintivo a rosa de Lutero. No Congresso de Ibirama em 1957 adotou-se oficialmente o distintivo da cruz sobre o globo para todos os jovens da Juventude Evangélica.

O Congresso de Brusque foi assim o início de uma tentativa de estruturação do trabalho de JE em âmbitos maiores. Começou um grande intercâmbio e visitação entre os jovens das diversas cidades de Santa Catarina e Paraná. Já a partir de 1956 o P. Heins Ehlert vem a ser assim o grande incentivador deste trabalho de âmbito maior. O que resultou sem dúvida, num crescimento enorme nos anos seguintes. Sentiu-se a necessidade de se fazerem programações que envolvessem jovens, não só nos congressos dos dois sínodos, mas em outras oportunidades. Após a fusão destes dois sínodos, para ser o Sínodo Evangélico Unido se estruturou o trabalho da JE em fundamento sólido. Estruturas para o trabalho da JE sempre foram sinais visíveis da Igreja de Jesus Cristo nesta região, por isto e até hoje a Juventude Evangélica mostra-se mais flexível nas mudanças de estruturas para que o trabalho possa crescer.

Se olharmos hoje esta caminhada, então temos que dizer e confessar ¨até aqui nos trouxe Deus¨. A graça de Deus esteve com pastores, leigos e jovens nesta caminhada até o dia de hoje. A nossa história nos ensina a caminharmos de cabeça erguida neste trabalho com jovens na nossa Igreja sob a proteção do Espírito Santo.

A Juventude Evangélica da Região Eclesiástica II — Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil comporta um sem número de atividades como por exemplo: olimpíadas, concursos bíblicos, confrontos bíblicos, festivais de música e canto, acampamentos, intercâmbio com jovens de outras nacionalidades e tudo mais que é o criativo em cada um de nossos grupos de JE, em suas respectivas comunidades paróquias.

A Juventude Evangélica da Região Eclesiástica II tem hoje 150 grupos de jovens nos sete distritos. Desde 1980 com um professor(a) catequista de tempo integral. Desde 1985 um pastor de tempo integral como Secretário Regional para o trabalho com nossos jovens. A preocupação primordial é a formação de lideranças para um testemunho vivo nas comunidades e na sociedade do Senhor da Igreja, Jesus Cristo.

O Conselho Regional eleito em 1986 é assim composto:

Coordenador Regional — P Clovis Horst Lindner — TIMBÓ — SC
Coordenador Substituto — P. Olavo Porath — CASTRO — PR
Secretário Regional — P. Günter Boebel — BLUMENAU — SC

Representantes jovens:
DE Sul Paraná — Edeltraud Engfer — CASTRO — PR
DE Joinville — Marise Baumrucker — JOINVILLE — SC
DE Jaraguá do Sul — Lauriston Brey — JARAGUÁ DO SUL — S,C
DE Florianópolis — Charles Karrer — BALNEÁRIO CAMBORIU — SC
DE Blumenau — Gerson Mantau — BLUMENAU — SC
DE Médio Vale — Cristina Pieritz — TIMBÓ — SC
DE Rio do Sul — Edson Harder — RIO DO SUL — SC

Representantes no Conselho Nacional
Cláudia Voigt — JOINVILLE — SC
Magrit Achteberg — POMERODE — SC


Voltar para o índice O Caminho Agosto 1987 

O maior erro que se pode cometer na cristandade é não zelar corretamente pelas crianças, pois, se queremos que a cristandade tenha um futuro, então, precisamos preocupar-nos com as crianças.
Martim Lutero
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br