Sínodo Mato Grosso



Rua Aristides Félix de Andrade , 840 - Araés
CEP 78005-605 - Cuiabá /MT - Brasil
Telefone(s): (65) 2129-6592
sinodomt@luteranos.com.br
ID: 10

2 Pedro 1.16-21 - Último Domingo após Epifania - 02.03.2014

Caderno de Cultos 2014

02/03/2014

02/03/2014- Último Domingo após Epifania
Pregação: 2 Pe 1.16-21 Leituras: Êx 24.12-18; Mt 17.1-9
Pa. Scheila dos Santos Dreher – Campo Novo do Parecis/MT

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
“Eu estarei com vocês todos os dias, até o fim dos tempos” (Mateus 28.20). Com estas palavras de Jesus saúdo a cada um e a cada uma, neste último domingo que antecede à Quaresma, desejando que nos sintamos acolhidos neste culto pelo próprio Deus que está conosco a cada dia, como nos assegura Jesus, e em todos os momentos da nossa vida.

De forma muito carinhosa também saudamos aos visitantes e às visitantes! Convido para que as pessoas que nos visitam neste culto se coloquem em pé! Peço, ainda, que algumas pessoas que estão ao seu redor possam abraçá-las, cumprimentando-as em nome da nossa Comunidade. Nós as acolhemos com uma calorosa salva de palmas! Bem vindos! Bem vindas!

CANTO DE ENTRADA
Nº 332, Hinos do Povo de Deus, Deus está aqui

Ou: Nº 286, Hinos do Povo de Deus, Obrigado, Pai Celeste

DECLARAÇÃO TRINITÁRIA
Celebramos este culto em nome do Deus que falou por meio dos profetas e os animou a perseverar na fé, apesar das dificuldades que enfrentavam; em nome de Jesus Cristo que vem a nós como a luz do mundo, permitindo que enxerguemos a realidade que nos cerca com nitidez e capacitando-nos para irmos ao encontro do irmão e da irmã que carece de nossa ação; e em nome do Espírito Santo que guia as pessoas para que ajam como instrumentos de Deus no mundo. Amém. (Fazer o sinal da cruz!)

CANTO DE INVOCAÇÃO
Nº 350 – Hinos do Povo de Deus – Que a graça do Senhor Jesus

ORAÇÃO DE GRATIDÃO E CONFISSÃO DE PECADOS
Deus, tu que te tornas próximo a nós por causa de teu amor, escuta a nossa oração: Graças te damos, no início desta semana (Ou: no final desta semana) porque tu nos permites reunirmo-nos em culto. Expressamos nossa gratidão, como comunidade de fé, porque tu manténs a nossa vida, pela nossa família, pelos amigos e amigas, pela natureza que, sempre de novo, nos oferece o alimento mediante o trabalho humano, porque tu tens guiado nossas decisões e nos amparado em nossas frustrações, em nossas inseguranças, em nossas preocupações e em nossos medos. A ti trazemos, também, Deus misericordioso, o nosso pecado. Ouvimos muito sobre ti através dos meios de comunicação. Por vezes ficamos confusos diante de tudo o que ouvimos. Ajuda-nos, ó Deus, a percebermos o que de fato é condizente com tua Palavra. Livra-nos de tomarmos para nossa vida apenas o que nos interessa da palavra bíblica e desprezarmos tua voz que nos chama a uma vida coerente com a vida do próprio Cristo. Como tua Comunidade intercedemos por teu perdão, cantando:

CANTO
Nº 408 – Hinos do Povo de Deus – Tem misericórdia

Ou: Nº 409 – Hinos do Povo de Deus - Confissão

ANÚNCIO DO PERDÃO
Deus perdoa por graça, não porque mereçamos. Assim também ele nos capacita para uma fé ativa no amor. Na carta do apóstolo Paulo aos filipenses lemos: “Deus está agindo sempre em vocês para que obedeçam à vontade dele, tanto no pensamento como nas ações” (Filipenses 2.13). Que Deus nos renove a cada dia! Amém.

KYRIE
O mesmo Deus que nos perdoa também vê o sofrimento de pessoas em todos os lugares. Lembramos diante de Deus:
- das pessoas que se vêem confusas diante de tantas propostas religiosas e não conseguem discernir entre o que é condizente com o Evangelho de Jesus Cristo e o que não é. Por isso são manipuladas por esta ou por aquela igreja e não conseguem experimentar vida em comunidade construída no decorrer dos dias, de uma forma perene;
- intercedemos a Deus pelas pessoas que sofrem, perto ou longe de nós, pela falta de saúde, por conflitos familiares, por políticas públicas que não estão a favor da maioria das pessoas, por disputas de poder entre países, por intransigência entre religiões e entre povos;
Pelas dores deste mundo, ó Senhor, imploramos piedade. Apressa-te com tua salvação! Nós cantamos:

CANTO
Kyrie Eleison (da autoria de Rodolfo Gaede Neto)

Ou: Nº 339 – Hinos do Povo de Deus - Kyrie

GLÓRIA IN EXCELSIS
Bendizemos a Deus porque ele não se distancia de toda a sua criação, mas nos vê em nossas dores e aflições. Por isso o louvamos, cantando, a uma só voz:

CANTO
Nº 263 – Hinos do Povo de Deus – Bendirei o Senhor

Ou: Nº 253 – Hinos do Povo de Deus – Glorificado seja o teu nome

ORAÇÃO DO DIA
Deus amado, tu que em Jesus Cristo cumpriste a promessa de estar entre nós, tu que em Jesus Cristo te colocaste junto às pessoas e as chamaste para uma fé ativa no amor ao próximo, tu que em Jesus Cristo nos prometeste que virias, novamente, tornando teu Reino pleno entre nós, nós te pedimos: Ilumina-nos através de tua Palavra, também neste culto, e guia nossos pensamentos e nossas ações pelo teu Espírito. Por Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador, nós oramos. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
Nº463 – Hinos do Povo de Deus – Caminhamos pela luz de Deus

LEITURAS BÍBLICAS

1ª Leitura Bíblica: Êxodo 24.12-18 (Opcional)

2ª Leitura Bíblica: Mateus 17.1-9

3ª Leitura Bíblica: 2 Pedro 1.16-21

CANTO
Nº 351 – Hinos do Povo de Deus – Fala, Senhor

Ou: Aleluia de Milanez

PREGAÇÃO
(Observação: A indicação de textos entre parêntesis ao longo da pregação tem a função, apenas, de servir de orientação para o aprofundamento de quem estará conduzindo a pregação! Não há necessidade de citá-los, em voz alta, à comunidade reunida!)

Que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Deus Criador e a comunhão do Santo Espírito sejam conosco. Amém.

Queridas irmãs e queridos irmãos! Reflitam consigo mesmos: Vocês conseguem lembrar-se de situações nas quais tenham se sentido confusos; situações nas quais tiveram dúvidas sobre como agir? Se recordam de situações em que se perguntaram: Qual é a atitude correta a tomar? Talvez situações nas quais diversas opiniões diferentes lhes deixaram desorientados, desorientadas?

No início do século II, ano 100 em diante, várias comunidades cristãs experimentaram dias bastante confusos. Jesus havia sido morto na cruz e ressuscitado por volta do ano 33. Os discípulos e as discípulas de Jesus testemunharam a Jesus Cristo em muitos lugares criando, cá e acolá, comunidades cristãs. Assim como Jesus havia anunciado, todos e todas esperavam para breve a sua segunda vinda. Os anos foram passando e algumas pessoas colocaram em dúvida a segunda vinda de Cristo. Também questionaram o que os apóstolos estavam ensinando dizendo que se tratava de fantasias (2 Pe 1.16). Estas pessoas começaram a ensinar, no seio das comunidades cristãs, que a segunda vinda de Cristo não aconteceria mais. Sendo assim, não haveria necessidade de viver de forma correta. Tudo estava permitido! Entre as críticas que o autor da carta de 2 Pedro faz a esses homens que ele chama de “falsos mestres” estão a exploração da fé das pessoas com o intuito de extorquir dinheiro (2 Pe 2.3; 2 Pe 2.14) e a imoralidade sexual (2 Pe 2.14). “Eles prometem liberdade, mas eles mesmos são escravos de hábitos impuros, pois cada um é escravo daquilo que o domina” (2 Pe 2.19) – diz o autor da carta.

Para fazer frente a esta situação de confusão criada por falsos mestres nas comunidades cristãs o autor desta carta a escreve como carta circular, ou seja, sem destinatário definido; antes, endereçada às comunidades cristãs em geral. Nesta carta ele trata basicamente de três temas:
- 1º: Como Deus capacita as pessoas cristãs para uma vida ativa em Cristo da qual faz parte os dons que Deus concedeu como, por exemplo, a bondade, o conhecimento, o domínio próprio, a perseverança, a piedade, a amizade cristã e, finalmente, o amor.
- 2º: O autor desta carta circular fala sobre a falsa doutrina e a falta de ética destes falsos mestres.
- 3º : O autor enfatiza que Cristo virá sim, mas que, para Deus “um dia é como mil anos, e mil anos, como um dia” (2 Pe 3.8); ou seja, o tempo de Deus não é contado assim como o tempo é contado entre as pessoas!

O texto que lemos e ouvimos (ou: o texto previsto como pregação neste final de semana) se encontra na primeira parte da 2ª carta de Pedro. O autor deseja animar as cristãs e os cristãos a permanecer firmes na fé em Jesus Cristo, vivendo a partir do poder de Deus que chamou a cada um e a cada uma (2 Pe 1.10) e os capacitou para uma fé ativa que se expressa em boas ações (2 Pe 1.3,8). Por isso, nos versículos 16 a 18 (o “nosso” texto!), o autor da carta procura esclarecer aos leitores e às leitoras que a doutrina que ele e outros seguidores e seguidoras de Cristo estão ensinando é verdadeira: Cristo veio e virá uma segunda vez, como prometeu, porque ele é o Filho de Deus. Ele faz alusão ao Batismo de Jesus e ao dia da sua transfiguração, quando a aparência de Jesus ficou luminosa, lembrando que, em ambas as ocasiões, do céu se ouviu uma voz que dizia: “Este é o meu Filho querido, que me dá muita alegria!”. O apóstolo enfatiza: Este que anunciamos, Jesus, é o Cristo, o Salvador esperado e anunciado pelos profetas, é o Filho de Deus! Ele veio uma vez morar entre nós no primeiro Natal. Deus veio até os seres humanos em Jesus Cristo por causa de seu amor por nós (Jo 3.16)! Esse Deus que se tornou pessoa em Jesus Cristo prometeu vir novamente (Jo 14.1-3; Jo 21.22). Ele certamente cumprirá sua promessa, ainda que não saibamos a hora nem o dia! Neste sentido, vale à pena continuar vivendo de modo que agrade a Deus, porque ele já veio uma primeira vez e virá novamente!

Por isso, diz o autor da carta, escutem aqueles e aquelas que são seguidores de Jesus Cristo e que testemunham também o que diziam os profetas no Antigo Testamento a respeito da vinda de um Salvador. Porque o Antigo Testamento, a mensagem anunciada pelos profetas, é como “uma lanterna que nos guia da escuridão para a luz do dia, isto é, para Jesus” – nos diz o P. Martin Weingaertner a partir deste texto bíblico! Ou seja, Deus usa pessoas como seu instrumento para anunciar sua Palavra; fez isto com os profetas, no tempo de que nos fala o Antigo Testamento, e o faz ainda hoje. Deus guiava os profetas assim como guia todos os seus mensageiros e todas as suas mensageiras através do poder do Espírito Santo. Nós todos apontamos, em verdade, para a verdadeira luz que é Cristo (Jo 8.12). E até que Cristo volte, vamos viver como agrada a Deus! Esta é a exortação do autor da carta de 2 Pedro.

Queridos irmãos e queridas irmãs! Hoje, ainda, é preciso discernir, saber distinguir, entre tudo o que ouvimos a respeito de Deus. Nós temos acesso a programas de televisão, programas de rádio, mensagens de internet e folhetos religiosos que chegam à nossa casa. Muitas vezes pessoas, em diferentes situações, também nos falam sobre Deus. Assim como estas primeiras comunidades cristãs, também nós, às vezes, certamente ficamos confusos com versículos bíblicos isolados que alguém nos recita, na tentativa de defender uma determinada idéia; ficamos confusos com algumas mensagens sobre Jesus que chegam até nós. Nem tudo o que vemos, ouvimos ou lemos a respeito da ação de Deus é verdadeira e condizente com o Evangelho de Jesus Cristo! Discernir o que de fato é vontade de Deus ou não é, o que é Palavra de Deus ou não é, é certamente algo muito importante!

Martim Lutero dizia que o critério para sabermos o que é Palavra de Deus ou não é está em observarmos o que promove a Cristo. Se uma igreja ou pessoas defendem uma idéia religiosa para benefício próprio, para promoção pessoal ou com vistas a extorquir dinheiro de outras pessoas certamente esta mensagem não promove a Cristo. Cristo veio para que todas as pessoas tivessem vida em abundância. O que beneficia o conjunto de pessoas e promove vida, isto sim, promove a Cristo! O Cristo que anunciamos é aquele que morreu e ressuscitou para que tivéssemos vida em abundância – essa a mensagem que estaremos anunciando a partir do próximo domingo, início da Quaresma, e no Domingo da Páscoa! O Cristo que anunciamos a partir do próprio Evangelho é aquele que liberta as pessoas de tudo o que as escraviza e as torna livres para amar e servir. O Deus que se fez pessoa humana em Jesus Cristo acolheu pessoas desprezadas da sociedade, aceitou o seguimento e a liderança de homens e mulheres, perdoou pecados e orientou que se vivesse em novidade de vida, acompanhou e curou pessoas doentes, criticou aqueles mestres dentre os sacerdotes judeus que eram hipócritas: exigiam das pessoas a observância da lei e não a cumpriam. O Jesus que anunciamos viu a realidade de sofrimento das pessoas e agiu para transformá-la! Se este Jesus não estiver sendo anunciado, então não se trata do Filho de Deus!

Enquanto Cristo não vier novamente, temos conosco:
- a certeza de sua presença (Mateus 28.20);
- temos a sua Palavra testemunhada nos Evangelhos assim como o testemunho de fé de tantas outras pessoas que chegam até nós através da palavra bíblica a nos orientar no caminho como lanterna em noite escura;
- e temos o sacramento da Santa Ceia, através do qual Cristo vem a nós.

Meditando na Palavra de Deus sempre de novo, em comunidade (e não apenas sozinho ou sozinha em casa, para não corrermos o risco de interpretar de forma errônea a palavra bíblica), vamos nos fortalecer na fé e na comunhão com o irmão e com a irmã. Assim, teremos condições de discernir o que chega até nós, diariamente, através dos meios de comunicação e da fala de tantas pessoas a respeito de Deus. Fortalecidos na fé e na comunhão com a comunidade cristã, certamente nossa fé se tornará ainda mais ativa na prática da bondade, no domínio próprio, na perseverança, na piedade, na amizade cristã e, especialmente, no amor!

Que Deus nos conceda sabedoria para nos deixarmos guiar por sua Palavra. Que Deus nos permita discernimento diante de tudo o que ouvimos a seu respeito para distinguirmos o que é e o que não é Palavra de Deus que promove vida. Que nós façamos uso de nossos muitos dons, através dos quais Deus nos capacita, para produzirmos boas ações até que Cristo esteja de novo entre nós! Amém.

CONFISSÃO DE FÉ
Deus nos fala de muitas maneiras: através da abundância e da beleza da natureza, através do carinho e do apoio que recebemos de pessoas quando enfrentamos situações difíceis; mas, ele nos fala especialmente através de sua Palavra e do Sacramento da Santa Ceia. Por isso, em resposta à Palavra que ouvimos, confessemos nossa fé, através das palavras do Credo Apostólico.

Creio em Deus Pai, ...

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

RECOLHIMENTO DAS OFERTAS
Em resposta à Palavra de Deus também somos chamadas e chamados a ofertar de forma solidária! Assim diz o apóstolo Paulo em 2 Coríntios 9.7: “Que cada qual oferte conforme resolveu no coração, não com tristeza nem por obrigação, pois Deus ama quem oferta com alegria.”
A oferta de hoje de destina para...
Enquanto recolhemos a oferta, cantemos:

Nº419 – Hinos do Povo de Deus – Eu quero a nuvem na encosta da serra

LITURGIA DE DESPEDIDA

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________

PAI NOSSO
Unimos nossas mãos e oramos, em conjunto, como nosso Senhor Jesus Cristo nos ensinou:
Pai nosso ...

CANTO
Nº 459 – Hinos do Povo de Deus – Oração da Igreja

BÊNÇÃO
Estendamos nossas mãos à frente, voltadas para cima, em sinal de que precisamos e desejamos a bênção de Deus: “A bênção do Deus, de Sara, Abraão e Hagar; a bênção do Filho, nascido de Maria; a bênção do Espírito Santo de amor, que cuida com carinho, qual Deus cuida da gente, esteja sobre todos e todas nós.” Amém.

ENVIO
Vamos em paz, certos de que Deus segue conosco e nos capacita para o servirmos, com muita alegria! Boa semana a todos e a todas!


Autor(a): Scheila dos Santos Dreher
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Natureza do Domingo: Epifania
Perfil do Domingo: Último Domingo após Epifania
Testamento: Novo / Livro: Pedro II / Capitulo: 1 / Versículo Inicial: 16 / Versículo Final: 21
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2014
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 26184

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Jesus Cristo diz: Eu estou com vocês todos os dias até o fim dos tempos.
Mateus 28.20b
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
Antes da criação do mundo, Deus já nos havia escolhido para sermos dele por meio da nossa união com Cristo, a fim de pertencermos somente a Deus e nos apresentarmos diante dele sem culpa.
Efésios 1.4
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br