Sínodo Mato Grosso



Rua Aristides Félix de Andrade , 840 - Araés
CEP 78005-605 - Cuiabá /MT - Brasil
Telefone(s): (65) 2129-6592
sinodomt@luteranos.com.br
ID: 10

2 Samuel 7.1-11,16 - 4º Domingo de Advento - 21.12.2014

Caderno de Cultos 2014

21/12/2014

21/12/2014 – 4º Domingo de Advento
Lc 1.26-38; Rm 16.25-27; Pregação: 2Sm 7.1-11,16;
P. Ildo Franz – Caçador – SC

 

 

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA

Bom dia/Boa noite. Sejam todos bem vindos/as. Saúdo-vos com a palavra do Senhor, Lema para desta semana segundo as Senhas Diárias: “O profeta Isaias diz: eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, e ele será chamado pelo nome de Emanuel, que significa Deus conosco” (Mateus 1.23). Que o Senhor nos anime neste culto para ouvirmos a sua Palavra, na certeza da sua presença entre nós.
Acolher os/as visitantes

CANTO DE ENTRADA
336 – HPD II – Quando o povo se reúne

Ou: Nº ____________________________________________________

SAUDAÇÃO
Estamos reunidos aqui neste culto, em nome de Deus Pai o Criador, Filho o Salvador, e o Espírito Santo o Consolador. Amém.

CANTOS DE INVOCAÇÃO
332 – HPD II – Deus está aqui

Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE PECADOS
Quando meditamos na Palavra do Senhor, somos lembrados que diariamente pecamos e necessitamos do amor, da graça e da misericórdia de nosso Deus, pois o pecado nos separa, afetando a nossa comunhão com ele e nossos semelhantes. Por isso queremos confessar nossos pecados diante de Deus.
Bondoso Deus e Pai. Somos-te gratos pelo teu amor e tua misericórdia. Nos achegamos diante de ti, sem nada a oferecer, a não ser a nossa culpa e o nosso pecado. Pecados estes que cometemos em palavras, pensamentos ou em atitudes, contra ti, contra o nosso próximo, contra nós mesmos ou contra a tua criação. Rogamos-te Senhor. Perdoa-nos segundo a tua misericórdia, e ajuda-nos a viver a tua vontade. “Escuta o Deus a minha oração e vem livrar-me de incertezas mil. Transforma a minha vida, entregue a ti Amém, Senhor”.

ANÚNCIO DO PERDÃO
O Senhor nos promete: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” (1Jo 1.9). Creiamos e recebamos assim a promessa do perdão de Deus manifestado em Cristo Jesus nosso Senhor.

KYRIE
Quando nos reunimos em culto, somos comunidade que caminha junto e reparte as cargas uns dos outros. Por isso somos motivados/as a pensar além de nós mesmos, por todas as pessoas que sofrem por não terem vida digna. Por isso queremos clamar ao Senhor, Kyrie Eleison.
Pelas dores deste mundo...

GLÓRIA IN EXCELSIS
Por nos sentirmos abraçados e acolhidos em tua graça, queremos com alegria glorificar o teu Santo nome cantando Glória a Deus nas alturas:
Glória, glória, glória a Deus nas alturas. Glória, glória, glória, paz entre nós, paz entre nós.

ORAÇÃO DO DIA
Querido Deus, graças te rendemos, por tua bondade e amor para conosco. Somos gratos que em Jesus Cristo te relevaste a nós, cumprindo assim a promessa feita ao teu povo. Sabemos que continuas a te revelar entre nós por intermédio da tua Palavra e dos Sacramentos. Por isso clamamos, venha com teu Santo Espírito, abrir nossos ouvidos, nossa mente e o nosso coração, para que recebamos a tua palavra, e que está venha transformar-nos de dentro para fora, produzindo assim frutos do teu reino entre nós. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: Romanos 16.25-27
2ª Leitura Bíblica: Marcos 7.5-13;

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
379 – HPD II – Estou pronto Senhor

PREGAÇÃO
Que a graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus o Pai, e a comunhão do Espírito Santo esteja conosco, nos trazendo entendimento da sua Palavra. Amém.
QUAL O ENDEREÇO DE DEUS? ELE TEM SEDE PRÓPRIA?
Frequentemente ouvimos anúncios e propagandas de empresas que com muita alegria estão atendendo em novo endereço, agora com sede própria. Também é motivo de regozijo quando uma comunidade constrói o seu templo após anos de reunião nas casas, e a frase que ouvimos é, “agora temos nossa sede”.
Neste quarto Domingo de Advento, somos novamente convidados a olhar para a manifestação de Deus para dentro deste mundo, sempre de forma inusitada e surpreendente, muito além das capacidades e percepções humanas e que não possui endereço fixo, mas que nos lembra da sua onipresença. Esse jeito de Deus agir conosco, sempre é para nós um mistério (Rm 16.25) que somente conseguimos compreender a partir dos olhos da fé (Rm 16.26) transformando o nosso pensar e agir.
Leitura Bíblica: 2 Samuel 7.1-11; 16;
Nosso texto de reflexão nos apresenta um tempo de bonança na vida e reinado do rei Davi. Ele que anteriormente vivera em cavernas, entre os filisteus enquanto fugia da perseguição e fúria do rei Saul e suas tropas, agora possui sua própria fortaleza, de onde governa o povo de Deus, tanto de Israel como de Judá (2Sm 5.1ss).
Davi olha ao seu redor, e percebe que está numa situação confortável, vivendo tempos pacíficos, as peregrinações do povo haviam ficado para traz, tendo agora “sede própria” habitando a terra que o Senhor lhes havia prometido. No entanto, diante deste cenário, Davi começa a inquietar-se com a “morada de Deus”, a Arca da Aliança (representação da presença de Deus). Na sua compreensão algo está errado, se agora como rei ele vive num palácio, Deus não poderia ficar morando num lugar provisório, frágil, numa “tenda”.
Davi sabe que o lugar e posição que ocupa como rei, foi atribuição do Senhor, pois, “...o Senhor Deus o livrou de todos os seus inimigos” (v.1). Ele entende que diante da nova situação de prosperidade do seu reinado, é incompatível que àquele que lhe conduzira ao reinado esteja numa situação inferior a sua, ou seja, a tenda não reflete a glória e a majestade de Deus.
Na melhor das intensões, Davi procura o aval do profeta Natã, que de prontidão avaliza o projeto do rei, pois entendia que Deus estava com o Davi (v.3). No entanto, a resposta de Deus diante do empreendimento foi diferente, mostrando que o projeto do Reino de Deus é diferente da lógica humana.
A partir da mensagem de Deus ao profeta Natã, endereçada a Davi, podemos aprender algumas coisas importantes e essenciais.
1) No relacionamento com Deus, nunca é o ser humano que dá o primeiro passo, sempre a iniciativa é de Deus. Deus deixa claro que não é Davi que constrói uma casa para Deus, mas é Deus quem constrói uma casa para Davi. O rei e o profeta são importantes, mas não passam de simples servos que devem estar sob a orientação e a vontade do Senhor Deus.
Também não fomos nós que escolhemos a Deus, mas foi Ele que nos escolheu (Jo 15.16), nos chamou (Is 43.1) desde o dia do nosso Batismo para sermos Dele, e servirmos em seu reino. Assim como Deus mostrou para Davi e Natã, também a nós Ele quer mostrar que, por melhor que seja a intenção, mesmo que tenhamos certeza de que Deus está conosco, é indispensável perguntar e pedir pela vontade de Deus.
2) Com a atitude de Davi de querer construir uma “sede própria”, um endereço fixo para Deus, a resposta Dele nos mostra que a tentativa humana de todos os tempos, de “manipular Deus”, de querer coloca-lo em “caixinhas” é frustrada e ignorada pelo próprio Deus.
Com frequência em nossos dias vemos que o ser humano continua tentando construir “sede própria”, limitando o agir de Deus a esta ou aquela denominação religiosa, templo ou liderança religiosa.
3) Diferente da lógica humana e das suas expectativas, a ação e o agir de Deus sempre são inusitados e inesperados. Ele sempre surpreende, escolhendo as coisas fracas, insignificantes, pequenas para manifestar o seu poder, sua majestade, mostrando a sua vontade.
Davi, um simples pastor de ovelhas, que sequer foi chamado pelo pai Jessé (1Sm 16.5; 11;) para o momento da visita do profeta Samuel que tinha sido enviado por Deus para ungir o novo rei de Israel, é transformado num “pastor do povo de Deus”.
Em nossos dias este também é um desafio. Enquanto muitos procuram grandes sinais e manifestações de Deus por meio de feitos extraordinários, somos desafiados a abrir nossos olhos para as manifestações de Deus no ordinário, nas coisas consideradas insignificantes das quais nem lembramos porque vivemos no “piloto automático”. Se abrirmos nossos olhos, vamos perceber que Deus nos surpreende nos mostrando nossa dependência Dele. Cabe aqui refletir a partir de Lutero sobre o “pão nosso de cada dia”, e assim veremos o extraordinário agir de Deus no ordinário.
4) Deus é o Deus da contramão. Enquanto que a expectativa humana de Davi era de apresentar o Senhor numa pompa de um bonito templo, Ele lembra que durante toda a caminhada do povo de Israel, desde o Egito até então, “... andou em acampamento errante debaixo de uma tenda e um abrigo” (v. 6).
Isto novamente nos mostra que Deus vem ao encontro do seu povo, e, ao invés de escolher “casa” sólida, construção, ele escolhe a “casa” frágil de carne e osso (casa de Davi), pessoas, que ao abrirem a porta, Ele habita, faz morada (Ap 3.20).
5) Deus faz uma promessa. Ao contrário do que Davi estava pensando, em realizar um “favor” para Deus, construir-lhe uma “casa”, agora Davi ouve que, “...o SENHOR te faz saber que ele, o SENHOR, te fará casa” (v.11b), e “...a tua casa e o teu reino serão firmados para sempre diante de ti; teu trono será estabelecido para sempre” (v.16).
Fica evidente, que tudo é agir de Deus, tanto o querer, como o realizar de todas as coisas (Fp 2.13), assim como a promessa de sua presença ‘para sempre’.
Todos os aspectos que refletimos a partir do nosso texto, se tornam visíveis e concretos na encarnação de Deus em Jesus Cristo, como cumprimento da promessa proferida a Davi (Lc 1.32s).
Mesmo que vivemos outros tempos, o agir de Deus continua sempre o mesmo, pois veio ao nosso encontro em Jesus Cristo, onde “armou tenda” entre nós, e continua vindo ao nosso encontro por intermédio da sua Palavra e dos Sacramentos.
Ele continua, assim como no tempo de Davi, a rejeitar as “casas de cedros” (os templos), desejando habitar, ser recebido nas “casas de carne” (Jo 1.12s).
Nós construímos templos para o encontro da comunidade, mas é Deus, e somente Ele que “constrói a casa”, a comunidade. Nós, apesar de nossas fraquezas, fragilidades e limitações, continuamos sendo somente instrumentos, chamados e usados por Deus para proclamar a sua Palavra.
“Louvemos a Deus! Pois ele pode conservar vocês (a nós) firmes na fé...”, a Ele “seja dada a glória para sempre, por meio de Jesus Cristo! Amém!” (Rm 16.25ª; 27;)
(Obs.: Na pregação foram usadas citações das traduções da Bíblia Linguagem de Hoje, Almeida e de Jerusalém.)
HINO
415 – HPD II – Palavra não foi feita para dividir

CONFISSÃO DE FÉ
Em resposta a palavra que ouvimos, somos convidados a confessarmos a nossa fé no trino Deus. Queremos fazê-lo com as palavras do Credo Apostólico.

Creio em Deus Pai,...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
249 – HPD I – Graças, Senhor eu rendo


ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________

Amado Deus e Pai. Somos-te gratos por este momento de comunhão contigo e com nossos irmãos e nossas irmãs que nos proporcionaste. Queremos confiar aos teus cuidados todos os motivos que foram citados. (.............) Também queremos colocar diante de ti, todas as pessoas que sofrem e esperam de ti vida digna. Pedimos pelas pessoas enfermas, se for do teu querer, restabeleça-lhes a saúde. Por aquelas que sofrem com a violência, permita que experimentem a verdadeira paz. Pelas pessoas enlutadas, conceda-lhes o consolo e o conforto, alimentando a firme esperança da vida eterna. Abençoa toda a tua Igreja, para que em fidelidade possa ser testemunha de uma fé sincera e sem fingimento, para que pessoas que ainda não te conhecem, possam experimentar vida plena em Ti. Oramos por todas as autoridades de nosso país, estado e município, que possam governar segundo o teu propósito, para que haja sinais concretos de vida digna para todo o povo. Em especial rogamos que venhas morar em nossa “casa”, fortalecendo e animando-nos na caminhada de fé e no testemunho cristão. Tudo aquilo que está em nossos corações que não citamos, queremos depositar na tua presença quando juntos oramos a oração que teu Filho nos ensinou dizendo...
PAI NOSSO
Pai nosso...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
“O Senhor te abençoe e te guarde, o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti. Ó Senhor sobre ti levante a sua face e te dê a sua paz.” Amém.

ENVIO
Ide em paz, e servi ao Senhor com muita alegria, testemunhando que em Cristo, Deus vem diariamente ao encontro de todos os que o procuram e anseiam.
CANTO FINAL
350 – HPD II – Que a graça do Senhor Jesus




 


Autor(a): Ildo Franz
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Natal
Natureza do Domingo: Advento
Perfil do Domingo: 4º Domingo de Advento
Testamento: Antigo / Livro: Samuel II / Capitulo: 7 / Versículo Inicial: 1 / Versículo Final: 11
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2014
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 29352

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Portanto, já que vocês aceitaram Cristo Jesus como Senhor, vivam unidos com ele. Estejam enraizados nele, construam a sua vida sobre ele e se tornem mais fortes na fé.
Colossenses 2.6-7
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
Ó Senhor, tu somente és o Deus de todos os reinos da terra; tu fizeste os céus e a terra.
2Reis 19.15
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br