Sínodo Mato Grosso



Rua Aristides Félix de Andrade , 840 - Araés
CEP 78005-605 - Cuiabá /MT - Brasil
Telefone(s): (65) 2129-6592
sinodomt@luteranos.com.br
ID: 10

2 Ts 2.1-5,13-17 - 25º Domingo após Pentecostes - 06.11.2016

Caderno de Cultos 2016

06/11/2016

06/11/2016- 25° Domingo após Pentecostes
Pregação: 2 Ts 2.1-5,13-17 leituras: Jó 19.23-27a; Lc 20.27-38
P. Valmiré Martin Littig – Chapadão do Sul - MS

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
Um bom dia/noite a todos. Que alegria que Deus nos proporciona de mais uma vez estarmos aqui reunidos em comunidade, para celebrar o seu amor. Sintam-se bem nesta casa de Deus. Por isso, quero acolhe-los com palavras de Mateus 24.42 “Fiquem vigiando, pois vocês não sabem em que dia vai chegar o seu Senhor”. Que a graça e o amor do Bondoso Deus esteja conosco!


Acolher os/as visitantes

CANTO DE ENTRADA
N° 107 – HPD I – Bem de Manhã

Ou: Nº ____________________________________________________

SAUDAÇÃO
Estamos reunidos neste culto não em nosso nome, mas em nome e na presença do Deus que é Pai criador dos céus e da terra, do seu filho Jesus Cristo, nosso irmão e salvador, e do Espírito Santo que nos congrega e nos impulsiona a vivermos em comunidade. Amém.

CANTOS DE INVOCAÇÃO
Nº 395 – HPD II – Vejam que Belo

Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE PECADOS
Deus, no seu amor paternal e maternal, deseja que todos os pecadores voltem para junto Dele. Deus quer que nos afastemos dos nossos pecados, que nos convertamos a uma vida nova. Cada um é convidado a fechar os olhos e pensar nos seus erros, nas suas falhas e em tudo aquilo que nos desvia do caminho bom de Deus para conosco. Curvemo-nos a Deus em silêncio.
Bondoso e misericordioso Deus, estamos aqui reunidos e reunidas para te louvar e te adorar, mas também para confessar os nossos pecados, nossas falhas, nossas omissões e clamar por perdão e compaixão. Confessamos que nem sempre confiamos na tua palavra. Nem sempre acreditamos em Ti, muitas vezes precisamos ver para acreditar. Por isso, dizemos: perdão, Senhor, quando não percebemos que Tu és o caminho e em Ti encontramos fé e esperança. Perdão, Senhor, quando deixamos de ser pai e mãe de amor e não agimos de acordo com a tua vontade. Perdão, Senhor, quando desprezamos nosso próximo/a, quando deixamos de respeitar nossa família, nossos amigos. Perdão, Senhor quando deixamos de orar, quando deixamos de entregar nossas vidas em tuas mãos. Te pedimos: conceda-nos confiança. Acolhe-nos quando cairmos e transforma nossos corações. Por Jesus Cristo, teu Filho amado. Amém.

ANÚNCIO DO PERDÃO
O amor gracioso de nosso Deus, sempre acolhe a nossa confissão sincera e por sua graça e misericórdia podemos recomeçar nossa vida, perdoados e perdoadas, pois assim nos diz a sua palavra em 1 João 1.9 - Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça. Amparados nesta palavra podemos crer que nossos pecados foram perdoados em nome do Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

KYRIE
Reunidos em nome e na presença de Deus, vamos antes de mais nada, lembrar diante dele, em oração, as dores do mundo dentro do qual somos Igreja. Lembremos diante de Deus todas as situações de carência, depressão e sofrimento ao nosso redor e no mundo inteiro. Clamemos a Deus pela vidas ameaçadas, por todo tipo de violência e pela injusta distribuição dos bens da terra. Clamemos a Deus em vista dos sofrimentos causados pelo desvirtuamento da religião: o fanatismo religioso, a utilização da religião para dominar as pessoas. Clamemos a Deus em vista das dores internas da igreja: a busca do poder ao invés do serviço; a competição em lugar da cooperação; o desejo maior de receber do que de dar. Clamemos a Deus em vista dos males provocados pela mão humana:
Pelas dores deste mundo, ó Senhor,

GLÓRIA IN EXCELSIS
Deus é fiel. Ele nos enviou seu Filho, Jesus Cristo, para lavar nossos pecados. Enviou o Espírito Santo para nos consolar, animar e capacitar. Ele escuta o clamor do seu povo e vem através da Sua palavra e da Ceia. Por esta boa notícia nós o louvamos, cantando glória a Deus.

Nº 345 – HPD II – Glória

ORAÇÃO DO DIA
Deus, Todo Poderoso, Tu que enviaste teu filho, Jesus Cristo, e o Espírito Santo para transformar e encher de esperança este mundo, em todos os tempos e em todos os lugares, nós te pedimos: capacita-nos com este espírito para proclamarmos a reconciliação entre todas as pessoas e ilumina nosso coração e nossa mente para reconhecermos tua palavra orientadora também aqui entre nós. Dá que possamos vigiar teus ensinamentos, vigiar teu amor e tua bondade. Por teu filho, Jesus Cristo, que contigo e com o Espírito Santo vive e reina eternamente. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
A palavra de Deus é orientação no caminho da vida. Por isto a ouçamos com devoção.

1ª Leitura Bíblica: Jó 19.23-27a

2ª Leitura Bíblica: 2 Tessalonicenses 2. 1-5, 13-17

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
Nº 451 – HPD II – Meu coração transborda


ACLAMAÇÃO DO EVANGELHO
Convido os que puderem, que se coloquem de pé, para aclamarmos o Evangelho do nosso Senhor Jesus Cristo cantando:
Canto: Aleluia

3ª Leitura Bíblica: Lucas 20.27-38

PREGAÇÃO
Que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus, o Pai, e a comunhão do Santo Espírito sejam conosco. Amém.

Estimada comunidade, prezado amigo e prezada amiga no Senhor Jesus Cristo!

Estamos no 25º dom. após Pentecostes, e especialmente nesta época nós refletimos sobre as últimas coisas, sobre o fim. Existem muitos “profetas do fim do mundo”. Será que nós, seres humanos, podemos saber quando será a volta eminente do Filho de Deus? Quem pode saber a data certa ?

Há muitas pessoas hoje preocupadas com o este assunto. Algumas igrejas dedicam quase sempre a pregação a este tema. Em todas as celebrações ele é abordado. Querem estar preparados para a vinda do Senhor Jesus Cristo. De fato este tema escatológico é de suma importância para a nossa vida de Fé, porém não se pode deixar de viver o presente esperando pelo futuro, pela parusia do Senhor. É bela a 4ª estrofe do hino 107 do HPD I: E sem cessar, vigia a todo instante, pois o inimigo ataca sem parar; só com Jesus em comunhão constante podemos sempre triunfar. Essa comunhão constante é atentar para a palavra de Deus, e viver a Fé na verdade. Este tema da volta de Cristo faz muitas pessoas a acreditarem em falsos ensinamentos.

A própria comunidade Tessalônica estava perturbada com este assunto. Lemos assim: Que não vos movais facilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o dia de Cristo estivesse já perto.
Ninguém de maneira alguma vos engane. Havia muitas preocupações e interrogações na comunidade que estranhava a demora da chegada do dia do Senhor. Esta segunda carta a comunidade de Tessalonicenses ajuda essas pessoas a entenderem que não se pode prever o momento exato da volta de Cristo, contudo tinha o intuito também de manter a comunidade firme na esperança.

Tessalônica era uma cidade marcada pela opressão romana. Todos, ou pelo menos a maioria das pessoas se submetia ao sistema opressor, para com isso ter algum tipo de cargo ou privilégio político. Isso gerava uma terrível opressão à aqueles que se opuseram ao dito sistema. A confusão na comunidade havia sido provocada pela interpretação de que o dia do Senhor já havia chegado e que o sinal disso era a opressão e o sofrimento. Paulo nega isso e apela para o discernimento, a atenção e o senso crítico. Ele afirma que, antes da intervenção direta de Deus, aparecerá o ímpio, mas será vencido por Deus.

Este texto de 2 Ts 2.1-5,13-17 vem iluminar nosso caminho de fé também para os dias atuais em relação a esta temática. Não se enganem e não se deixem enganar. Para não haver engano é preciso muito estudo, reflexão, discernimento não só da palavra de Deus, mas também da realidade que se vive. Há muitos charlatões e aproveitadores esperando pra dar o bote em pessoas ingênuas e amedrontadas por não entenderem este tema da volta de Cristo.

Tem muito lobo em pele de cordeiro. Vestindo-se com a autoridade da palavra de Deus mas trabalhando contra Deus, pois subjugam e perseguem, separaram os abençoados dos malditos, os que podem e não podem receber milagres. Este tema da segunda vinda de Cristo, gera medo nas pessoas, pois estes funcionários da teologia da prosperidade fazem de tudo para amedrontar os fieis, fazendo deles marionetes de fácil manuseio.
Irmãos e irmãs na fé! Não nos cabe procurar sinais apocalípticos para fundamentar que Jesus está voltando. Deus sabe o tempo certo de cada coisa. Não podemos separar o bem do mal como alguns fazem, com os seguintes discursos e perguntas. De que lado você estará quando Jesus voltar? Venha se preparar na noite da purificação do espírito! Jesus vai voltar e te pegar.
Alguns, que se dizem pregadores querem justamente isso, analfabetismo da fé, pouca reflexão, e muito fundamentalismo. Isso não nos compete, mas a nossa grande tarefa é conhecer o Deus da verdade por sua palavra e pela convivência na comunidade, para que as pessoas possam vigiar a todo instante com paz de espírito e não com medo.

Como as palavras do apóstolo Paulo para a comunidade Tessalônica são atuais para os nosso dias!
A segunda parte do texto (2 Ts 2. 13-17) nos diz que devemos permanecer firmes e guardar todos os ensinamentos e todas as verdades. Permanecer perseverantes na verdade não é pular de galho de galho a partir do que ouvimos por aí. Devemos nos perguntar sobre a veracidade da mensagem. Ter espírito investigativo. Tem muita gente querendo se dar bem e usando as mensagens de Deus para extorquir o povo. A hora é de preocupação! Como as pessoas estão agindo em nome de sua fé? Qual é o objetivo da sua comunidade de fé? Olhar para futuro, se preparar para volta de Cristo, vigiar a todo instante só fara sentido se vivermos agora o amor do Trino Deus em atitudes de querer bem o nosso próximo. Olhar para o futuro e não viver em atitudes a verdadeira mensagem do amor é colocar a carroça na frente dos burros. É colocar para assar a forma de bolo sem a massa dentro.

Não pensar no futuro, na salvação beira também a irresponsabilidade. Não se pode viver uma fé verdadeira sem pensar no que está diante de nós, mesmo não sabendo o tempo exato das coisas. Um professor de teologia fez a seguinte reflexão: “A palavra de Deus atualiza, portanto, tanto o passado como o futuro, fazendo-os valer, em sua qualidade, no presente, sem contudo, dissolver o passado ou anular o futuro. Na palavra da Cruz (e nos sacramentos) acontece uma congruência de tempos, pois o passado e o futuro da salvação me alcançam no presente, de modo que a linha horizontal do tempo é implodida, por estar sendo determinada pela linha vertical da eternidade”. Ou seja, podemos imaginar que o exemplo de Cristo (passado) quer nos motivar em atitudes, na busca pela verdade hoje, (presente) o que de fato faz sentido em minha vida? Encontrando sentido na vida, estaremos fazendo, sem perceber, o amor de Deus se espalhar no mundo e com isso buscando e perseverando na eternidade da salvação com Cristo (futuro). Uma coisa não elimina a outra. Estamos e devemos olhar para dentro deste triangulo passado, presente e futuro.

Neste sentido, a esperança dos primeiros cristãos não se realizou. No entanto, isto não significou um abalo profundo para a sua fé. Por que?

Porque haviam aprendido de Jesus que não lhes cabia fazer especulações sobre a data do fim; o dia derradeiro virá como um ladrão, completamente imprevisível.
A esperança não cumprida foi entendida como sinal de longanimidade de Deus (2Pe 3.9). Ele, em sua bondade, decidiu prolongar o tempo da graça. Deus não quer que ninguém pereça, mas sim que todos se arrependam e vivam conforme a sua vontade. Se o fim for antecedido de guerras e catástrofes, estes não são sinais que vêm de Deus. São sinais de uma humanidade que teima em rejeitar a graça e a oferta da salvação.
Os cristãos aprenderam a orientar sua vida de acordo com a sua esperança (SABER ESPERAR, não esperando e deixando para depois o amor de Deus). Na ascensão de Jesus, quando os discípulos ficaram muito tempo olhando para as alturas, seus olhares foram novamente direcionados p/ a terra e para a tarefa de testemunhar o Evangelho com o poder do Espírito Santo (At 1.6-11). Ou seja, nossa tarefa não é atemorizar as pessoas com as catástrofes do fim. Nossa tarefa é refletir a luz de Deus em nosso mundo, o qual Ele amou e ama (Jo 3.16). Amém
CONFISSÃO DE FÉ
Coloquemo-nos de pé, e professemos a nossa fé no Deus triúno, com as palavras do Credo Apostólico; Creio em Deus Pai.....

Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS-CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
Nº 309 – HPD II – Então se Verá


ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________
Querido e amado Deus! Achegamo-nos a Ti com alegria e esperança, pois, Tu mesmo crias, sustentas e impulsionas a Igreja com teu Santo Espírito. Tu nos redimiste de nossos pecados através de Jesus Cristo e nos acolhe como Teus filhos e filhas, através do batismo. Suplicamos, nosso Deus, para que nunca nos esqueçamos de Tua misericórdia e bondade. Ouve nossa oração e atende a nossa súplica.
Canto: Ouve nossa oração e atende a nossa súplica....

Senhor, Te pedimos pela nossa Igreja, para que seus membros estejam sempre firmes na fé verdadeira. Que teus obreiros possam ensinar com clareza a Tua palavra e exercer tuas atividades de forma justa e honesta para com o Teu povo. Ouve nossa oração e atende a nossa súplica.
Canto: Ouve nossa oração e atende a nossa súplica....

Senhor, intercedemos pelo mundo e por suas autoridades. Esteja com elas nos momentos de dificuldades, angústias e temores. Coloca Tua mão protetora sobre cada uma, para que, quando tomarem suas decisões, não seja em beneficio próprio, mas, para o bem de todos. Pedimos pelo fim das guerras em todo mundo. Intercedemos para que seja feita a Tua vontade por primeiro, ó Senhor, e não a nossa. Ouve nossa oração e atende a nossa súplica.
Canto: Ouve nossa oração e atende a nossa súplica....

Pedimos-te por todos as famílias. Ilumina-os e concede-lhes sabedoria para que possam viver de acordo com a sua santa vontade.
Senhor, Te pedimos pelas pessoas enfermas, com dificuldades e privações, para que, pela nossa presença diaconal, a Tua mão bondosa ampare cada uma e restaure suas forças e suas esperanças, dando ânimo para continuar a vida, mesmo diante das dificuldades e privações. Pedimos-te, também, pela diversidade e pelo multiculturalismo que se estende aos quatro cantos do mundo, para que possam se manter unidos, respeitando as particularidades de cada um. (Intercessões locais) Tudo mais que está nossas mentes e corações que te entregar através da oração de Jesus Cristo nos ensinou a dizer. Pai nosso.......

PAI NOSSO

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta do último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
Saiamos deste culto, guardados, amparados, protegidos e cuidados pela Bênção de Deus: Que a bênção do Deus de Sara, Abraão e Agar, que a bênção do Filho nascido de Maria, que a bênção do Santo Espírito de amor, que cuida com carinho, qual mamãe cuida da gente, esteja sobre todos nós. Em nome do Deus que é Pai, Filho e Espírito Santo. Amém

ENVIO
Que o Espírito Santo vos acompanhe. Vão em paz e sirvam ao Senhor com alegria.

CANTO FINAL
Nº 161- HPD I – Em Nada ponho a minha fé


Autor(a): Valmiré Martin Littig
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Tempo Comum
Natureza do Domingo: Pentecostes
Perfil do Domingo: 25º Domingo após Pentecostes
Testamento: Novo / Livro: Tessalonicenses II / Capitulo: 2 / Versículo Inicial: 1 / Versículo Final: 17
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2016
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 38291

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

É mais consolador ter Deus como amigo do que a amizade do mundo inteiro.
Martim Lutero
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
Bom é o Senhor para os que esperam por ele, para a alma que o busca.
Lamentações 3.25
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br