Sínodo Mato Grosso



Rua Aristides Félix de Andrade , 840 - Araés
CEP 78005-605 - Cuiabá /MT - Brasil
Telefone(s): (65) 2129-6592
sinodomt@luteranos.com.br
ID: 10

Isaías 35.1-10 - 21º Domingo após Pentecostes/Dia de Finados - 02.11.2014

Caderno de Cultos 2014

02/11/2014

02/11/2014- 21º Domingo após Pentecostes/Finados
Pregação: Is 35.1-10; Leituras: Mt 22.23-33; 1 Co 15.12-20
P. André Martin Radinz – Querência - MT

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
Bom dia/Boa noite.
Acolher os/as visitantes
Queridos irmãos/ãs em Cristo! A palavra bíblica que nos acolhe neste dia tão especial, especialmente para aqueles que no dia de hoje lembram seus entes queridos é a palavra de 1ª Coríntios 15.19: “Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes de todos os seres humanos.” Esta palavra nos anima a crermos na ressurreição e na vida eterna. Que o Deus de amor e bondade nos de a sabedoria necessária para isso. Irmanados pelo amor de Deus, vamos louvá-lo cantando...

CANTO DE ENTRADA
89 – HPD I – Conosco fica, fiel Jesus.

Ou: Nº ____________________________________________________

SAUDAÇÃO
Celebramos este culto em nome e na presença do Trino Deus, Pai, Filho e o Espírito Santo. Amém!

CANTOS DE INVOCAÇÃO
350 – HPD II – Que a Graça do Senhor Jesus.

Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE PECADOS
Estimada comunidade, humildemente, peçamos perdão a Deus por nossas falhas e equívocos. Peçamos perdão por nossos pecados e iniquidades. Oremos cantando:
♪   /:Perdão, Senhor, perdão!:/
Eterno Deus e Pai, neste dia de reflexão e lembranças, reconhecemos o quanto ficamos devendo em amor e solidariedade para quem esteve ao nosso lado e hoje descansa em paz. Por eles nada mais podemos fazer! Nem mesmo pedir-lhes perdão.
Por isso, nos dirigimos a ti, amado Deus, e pedimos que nos perdoe as falhas, bem como as omissões. Seja em relação ao nosso próximo ou no que concerne a esperança e a fé que vem de ti:
♪   /:Perdão, Senhor, perdão!:/
Senhor, Deus da eternidade, neste dia meditamos sobre a morte e choramos a dor do luto. Refletimos sobre o que seria de nós se fossemos chamados, repentinamente, diante do teu tribunal, assim como somos, com toda a nossa culpa. Confessamos que não poderíamos subsistir perante ti, porque geralmente vivemos como se não houvesse uma responsabilidade para Contigo, bem como um juízo final. Senhor, perdoa-nos por nossa irresponsabilidade para com a fé. Ajuda-nos a não esquivarmo-nos de pensar em nossa própria morte. Por isso clamamos humildemente:
♪   /:Perdão, Senhor, perdão!:/
Eterno Deus, tem compaixão de nós pecadores, perdoe os nossos pecados e conduze-nos em paz e amor a cada dia de nossa vida. Amém!”


ANÚNCIO DO PERDÃO
O onipotente e misericordioso Deus teve compaixão de nós. Ele entregou, por nós, seu Filho unigênito à morte, e, por amor dele, perdoou-nos todos os pecados; deu, também, a todos os que creem em o nome dele, poder de tornarem-se filhos de Deus, e prometeu-lhes o seu Espírito Santo. Amém

KYRIE
Reunidos em culto, não podemos isolar-nos do mundo que está à nossa volta. Há muita dor, choro, pranto e clamor ao nosso redor. Roguemos a Deus, clamando pelas dores deste mundo:
♪ Pelas dores deste mundo, ó Senhor, imploramos piedade. A um só tempo geme a criação.
Teus ouvidos se inclinem ao clamor desta gente oprimida. Apressa-te com tua salvação. A tua paz, bendita e irmanada co’a justiça,abrace o mundo inteiro. Tem compaixão! O teu poder sustente o testemunho do teu povo. Teu Reino venha a nós! Kyrie eleison!


GLÓRIA IN EXCELSIS
O Salmo 40.1-3 diz: Esperei confiantemente pelo Senhor; ele se inclinou para mim e me ouviu quando clamei por socorro.Tirou-me de um poço de perdição, de um tremedal de lama; colocou-me os pés sobre uma rocha e me firmou os passos. E me pôs nos lábios um novo cântico, um hino de louvor ao nosso Deus; muitos verão essas coisas, temerão e confiarão no Senhor. Por isso convido para glorificarmos ao seu Santo nome cantando: 346 – HPD II - Glória

ORAÇÃO DO DIA
Querido e bondoso Deus, nos colocamos na tua presença reconhecendo que tu és a nossa fonte de amor e bondade. Permita que durante este culto, em especial durante a proclamação da tua palavra possamos nos deixar moldar por tua vontade. Abre os nossos corações e mentes e envia sobre nós o teu santo Espírito. Oramos por Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador, amém!
LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: 1 Coríntios 15. 12-20

Aclamação do Evangelho: De pé, aclamemos o santo evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo, cantando: Aleluia (conhecido da comunidade)

2ª Leitura Bíblica: Mateus 22.23-33

Texto Prédica: Isaías 35. 1-10

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
381 – HPD II – Pela palavra de Deus.

PREGAÇÃO

Irmãos e irmãs em Cristo!
A morte é algo inevitável para o ser humano. Com ela adquirem lugar a dor, o sofrimento e o luto. A saudade dos entes queridos leva as pessoas a visitarem os túmulos dos que morreram. Trata-se de um costume que já vem desde o primeiro século depois de Cristo.
A partir do Século V, a Igreja Católica passou há dedicar um dia para a lembrança dos que morreram. No ano de 1015, o Papa Leão IX obrigou as comunidades há dedicaram um dia aos mortos. No século XIII, esse dia passou a ser celebrado no dia 02 de novembro.
Com a Reforma, desencadeada por Martim Lutero, os cristãos luteranos também elegeram um dia para refletir sobre a morte. Isso ocorre no último domingo do ano eclesiástico (Domingo da Eternidade). Dessa forma, a cada ano, nesse dia, não se realizam cultos pelos mortos, como era do costume católico, mas, lembra-se dos limites da vida humana e do poderio de Deus sobre ela. Acredita-se, inclusive, que os mortos continuavam a fazer parte da comunidade, pois, juntamente com os vivos continuam esperando a vinda do Senhor Jesus. Isso ajuda a compreender o antigo costume de algumas comunidades da Alemanha, onde os mortos são sepultados em volta da igreja. Em muitas comunidades da IECLB o cemitério está anexado à igreja.
O que representa o dia de finados para nós luteranas e luteranos?
Não se trata de um dia especial no Calendário Litúrgico. Mas o fato de irmos ao cemitério torna-se uma excelente oportunidade de meditação. Os cultos ali celebrados não são para os mortos nem pelos mortos. Eles nos confrontam com a realidade da morte, celebrando o Deus da vida. Ali somos lembrados que a morte não tem a palavra final sobre o destino da vida humana. Esta convicção alimenta a certeza de que Deus tem mais vida a nos dar, e é para isto que Ele nos chamou a esta existência, com a capacidade de conhecermos os seus propósitos para cada um de nós.
Nesse sentido, a palavra bíblica do Profeta Isaías quer oferecer consolo para as pessoas que estão inseguras, desanimadas e desesperadas. O profeta não diz apenas: “tudo vai ficar bem outra vez!”. Mas ele também afirma que Deus está conosco em tudo que acontece e transforma nossos temores, dores e tristezas em esperança. Em meio à dor, somos despertados para a confiança em Deus. O profeta Isaías viveu intensamente nessa confiança em Deus. Ele tinha a certeza da presença de Deus em todos os acontecimentos de sua vida, tanto nos momentos de alegria, quanto nos momentos de tristeza.
A experiência do dia a dia nos mostra que todos nós temos inúmeras provas do agir amoroso de Deus em nossa vida. No entanto, facilmente nos esquecemos das tantas bênçãos que recebemos. A nossa fé têm altos e baixos. Diante do luto e da dor ou de um fato trágico, ficamos abalados e tendemos ao desespero. Mas Deus, na sua bondade, nos concede forças para renovar a nossa fé. O próprio Deus fortalece as nossas mãos cansadas e os nossos joelhos vacilantes. Ele nos assegura que está conosco também nos momentos difíceis da nossa vida.
A nossa situação se torna extremamente difícil e desesperadora quando deixamos adormecer a nossa fé, tornando-nos indiferentes ao amor de Deus. Onde buscar consolo se não contamos mais com a presença de Deus em nossa vida?
Quando acontece um acidente ou uma tragédia, por exemplo, os sobreviventes dizem que foi Deus quem estendeu sua mão protetora sobre eles. E o que vão dizer os familiares daqueles que faleceram nesse mesmo acidente? Seriam capazes de expressar a mesma esperança em Deus? Seriam capazes de aceitar que Deus é Deus tanto de vivos quanto de mortos?
O profeta Isaías 35.3-4, ao afirmar: “Fortaleçam as mãos cansadas, deem firmeza aos joelhos fracos. Digam aos desanimados: Não tenham medo, animem-se, pois o nosso Deus está aqui. Ele vem para nos salvar”, nos coloca diante de uma realidade que ninguém pode negar: Cada um de nós experimenta em sua vida diária tantos milagres que eles deveriam ser suficientes para cobrir os tempos de dor e de luto. Por isso, é tão importante não se esquecer das bênçãos que Deus nos concede também em meio à dor. Pois também em meio aos sofrimentos Deus tem algo a nos dizer.
Para poder afirmar tão claramente como o fez o profeta Isaías, que Deus irá dar firmeza aos nossos joelhos vacilantes, que tudo irá ficar bom outra vez, é necessário ter uma vivência de fé. Essa fé não surge nem se mantém por si mesma, por isso ela precisa ser alimentada. A fé cristã não é como um objeto que a gente adquire, um quadro que a gente pendura na parede e lá estará  quando olharmos para ele.  A nossa fé precisa ser alimentada constantemente. Diariamente a nossa esperança precisa ser renovada. Essa renovação se dá através da busca da palavra de Deus e pelo testemunho que se dá através de nossas ações. Só assim teremos condições de fortalecer as mãos cansadas, firmar os joelhos vacilantes, vencer o desânimo e o medo.
Originalmente, as palavras do profeta Isaías foram dirigidas às pessoas que estavam ameaçadas pelo Cativeiro da Babilônia há quase 700 anos antes do nascimento de Cristo. O profeta pretendia renovar a confiança do povo no poder de Deus capaz de reconduzir as pessoas à Terra Prometida.  Essas palavras bíblicas vêm ao encontro da nossa esperança cristã, pois através de Jesus Cristo temos a promessa de que um dia seremos conduzidos à Pátria Celestial. Jesus Cristo é a razão da renovação diária de nossa fé, de nossa esperança, especialmente nas situações e experiências de medo, desespero e luto.
As palavras de Jesus vão ao encontro do profeta Isaías. Jesus declara bem-aventurança aos que se mantêm firmes na sua confiança em Deus. Ele diz: “Bem-aventuradas as pessoas que sabem que são espiritualmente pobres, pois o Reino de Deus é delas. Bem-aventuradas as pessoas que choram, pois Deus as consolará. Bem-aventuradas as pessoas humildes, pois receberão o que Deus tem prometido. Bem-aventuradas as pessoas que têm fome e sede de fazer a vontade de Deus, pois ele as deixará completamente satisfeitas. Bem-aventuradas as pessoas que têm misericórdia dos outros, pois Deus terá misericórdia delas. Bem-aventuradas as pessoas que têm o coração puro, pois elas verão a Deus. Bem-aventuradas as pessoas que trabalham pela paz, pois Deus as tratará como seus filhos. Bem-aventuradas as pessoas que sofrem perseguições por fazerem a vontade de Deus, pois o Reino de Deus é delas”. – Mateus 5.3-10.
Essas palavras bíblicas querem renovar a fé e a esperança das pessoas. São palavras que mostram a poderosa mão de Deus para aqueles que precisam enfrentar lágrimas, enfermidades, luto e dor. Toda vez que enfrentarmos uma situação difícil ou visitarmos alguém abalado pelo luto e pela dor, demos testemunho dessa fé apontando para a presença consoladora e libertadora de Deus na vida das pessoas.  É muito grande a força da fé que consola e carrega as pessoas desorientadas, enfermas, enlutadas; enfraquecidas por tantas tragédias que abalam a sua vida.  É essa fé que fortalece as suas mãos e dá firmeza aos seus joelhos vacilantes. É essa fé que faz levantar as vistas cansadas e enche de ânimo os desesperados. Pois Deus está aqui. Ele vem para nos salvar! Amém                                 
(Leonardo Ramlow)

HINO
332 – HPD II – Deus está aqui.

CONFISSÃO DE FÉ
Ao Deus que nos dá a oportunidade de sermos seus filhos e filhas, nos tornando assim herdeiros da salvação, confessemos a nossa fé com as palavras do Credo Apostólico.

Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
460 – HPD II – Conta as bênçãos.


ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________

PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
O Senhor nos abençoe e nos guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre nós e se compadeça de nós; O Senhor levante o seu rosto sobre nós, e nos dê a paz! Amém.

ENVIO
Vão em paz e sirvam ao Senhor com alegria. Amém!

CANTO FINAL
206 – HPD I – Quão bondoso amigo é Cristo.


Autor(a): André Martin Radinz
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Natureza do Domingo: Dia de Finados

Testamento: Antigo / Livro: Isaías / Capitulo: 35 / Versículo Inicial: 1 / Versículo Final: 10
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2014
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 29342

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Da fé, fluem o amor e a alegria no Senhor, e, do amor, um ânimo alegre, solícito, livre para servir espontaneamente ao próximo.
Martim Lutero
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
Que Deus, que é quem dá paciência e coragem, ajude vocês a viverem bem uns com os outros, seguindo o exemplo de Cristo Jesus.
Romanos 15.5
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br