Sínodo Mato Grosso



Rua Aristides Félix de Andrade , 840 - Araés
CEP 78005-605 - Cuiabá /MT - Brasil
Telefone(s): (65) 2129-6592
sinodomt@luteranos.com.br
ID: 10

João 1.(1-9)10-18 - 2º Domingo Após Natal - 05.01.2014

Caderno de Cultos 2014

05/01/2014

05/01/2014 – 2° DOMINGO APÓS NATAL
Jeremias 31.7-14; Efésios 1.3-14; Pregação: João 1.(1-9)10-18
Pa. Fabiani Appelt – Água Boa -MT

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
“A Lei foi dada por meio de Moisés, mas o amor e a verdade nos vem por meio de Jesus Cristo” Jo1.17. Com este versículo bíblico quero acolher a todos que vieram para o culto neste dia (noite). Que o amor e a verdade de Jesus encontre acolhida em nossos corações e assim possa frutificar.

Acolher os/as visitantes

CANTO DE ENTRADA
176 – HPD 1 – Deus teu amor é qual paisagem bela

Ou: Nº ____________________________________________________

SAUDAÇÃO
Reunimo-nos aqui em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

CANTOS DE INVOCAÇÃO
85 – HPD1 – Vêm, Espírito Divino

Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE PECADOS
Em silencio confessemos a Deus os nossos pecados.
Após em momento de silêncio ler o Salmo 51.1-12

ANÚNCIO DO PERDÃO
O Senhor Deus é justo e misericordioso, ele conhece a intimidade da nossa vida. Por causa do amor de Deus, da bondade de Jesus Cristo e da ação do Espírito Santo, posso anunciar aos arrependidos: os teus pecados estão perdoados, em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo (+). Amém.

KYRIE
O perdão de Deus nos liberta e possibilita que enxerguemos o sofrimento das outras pessoas. O clamor de muitos seres humanos eleva-se aos céus. Com todos os que sofrem clamemos ao Deus de amor cantando: Kyrie eleison: Pelas dores deste mundo ó Senhor.

GLÓRIA IN EXCELSIS
Ao Deus de amor e misericórdia louvamos cantando: Glória...

ORAÇÃO DO DIA
Oremos. Misericordioso e benigno Deus, nosso Pai por Jesus Cristo. Agradecemos-te, de coração, por poder estar aqui juntos para adorar e ouvir. Agradecemos-te por pertencer ao povo de Jesus. Não vivemos só de pão. Precisamos da tua palavra para viver. Dá-nos, Senhor, o que precisamos para viver. Conforta e fortalece-nos no caminho da fé e da obediência. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: Jeremias 31.7-14

2ª Leitura Bíblica: Efésios 1.3-14

3ª Leitura Bíblica: João 1.(1-9)10-18

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
383 – HPD2 – Sl 19 - A lei do Senhor

PREGAÇÃO
“Que a graça de Deus esteja com todos vocês” 2Tm4.22b Amém.
Estimada comunidade!
Estamos no segundo domingo após o Natal. Primeiro domingo do ano no calendário civil. Faz pouco que celebramos o Natal, uma das datas mais importantes da cristandade. E o texto bíblico para a prédica de hoje vem carregado de conteúdo e nos chama a uma profunda reflexão. São vários os temas importantes que nos são trazidos pelo Evangelho, no entanto vamos tratar apenas alguns deles.
1 – O texto bíblico inicia dizendo que: “No principio era o Verbo, e o verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele e, sem ele, nada do que foi feito se fez” (v.1 e 3). Jesus estava com Deus desde a criação do mundo e sem a presença dele nada foi feito. O mundo é de Deus, pois é sua criação. Rejeitamos Deus quando imaginamos que ele é dispensável, que podemos tocar a vida sem a sua ajuda. Quando entendemos que a inteligência e a criatividade nos tornam capazes de dispensar Deus, então nós o rejeitamos.
Precisamos entender que o Deus doador de toda dádiva, criador da vida, único salvador da humanidade, não cabe dentro de um pensar moderno, de avanços científicos e tecnológicos.
Um povo que acha que domina definitivamente as técnicas de produção de vida não encontra espaço para a ação de Deus em sua vida. Um pregador ou uma igreja que confia que a imagem é tudo, que estar em alta na mídia é o que conta e que reunir a massa é o essencial, perde o conteúdo do anúncio de Cristo para se tornar ele (pregador) e ela (igreja) a luz, o centro, a mensagem.
Hoje é tempo oportuno para reafirmar que o mundo é de Deus e dele somos. Toda tecnologia e ação humana que não estiverem a serviço dessa afirmação de fé não estão a serviço do testemunho do Evangelho, portanto merecem rejeição.
Compreender e aceitar o mundo como criação de Deus não é fruto do nosso saber cientifico, mas da generosa oferta da graça de Deus.
Somos todos criaturas de Deus, mas, quanto a sermos seus filhos e filhas, sempre será dádiva, presente de Deus que está além do nosso conhecimento e poder. Não podemos fazer nada para conquistar essa filiação.
Quando melhoramos a organização do trabalho na igreja através de planejamento e distribuição de tarefas, nós o fazemos pra que a mensagem de Deus revelada em Cristo, presente na comunidade, seja conhecida de todos e transforme nosso mundo. Jamais para perseguir modelos de qualidade total ou algo parecido. Esses modelos privilegiam os mais fortes, os mais inteligentes, os mais capazes e excluem os que sempre são excluídos no mundo que rejeita a presença de Deus.
Deus se revela a nós em Cristo, não somos nós que o descobrimos. Isto coloca as coisas no seu devido lugar. Essa afirmação de fé desautoriza qualquer autoridade desse mundo a se considerar dona da verdade ou até mesmo emissária de Deus para promover o juízo na terra. Ao mesmo tempo, essa afirmação de fé renova a certeza de que Deus se faz presente na comunidade cristã hoje.
A presença de Deus anima seus filhos e filhas a continuarem afirmando em palavra e ação que: o mundo é de Deus, pois é sua criação. Tudo o que nele se fizer será para ratificar essa verdade. É assim que Deus o quer. E esse testemunho continuará sendo possibilidade que Deus cria e não mérito nosso, quer de comunidades, quer de pregadores/as individualmente.
2 – Em segundo lugar quero destacar o versículo que diz: “E o verbo que se fez carne a habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, gloria como do unigênito do Pai” (v.14).
Deus se torna Emanuel: Deus conosco. O primeiro a cumprir o mandamento do amor ao próximo é o próprio Deus. A Bíblia apresenta Deus como uma pessoa boa. Pessoa generosa, grande em misericórdia. Ligeira para nos acolher e perdoar e demorada para se irritar conosco. Interessa-se por nossas dores, canseiras e mortes. Muito fiel com a gente. Preocupa-se conosco. Cuida de nós. Perdoa-nos. Acolhe-nos. Ele é presença constante em nossa vida. Em Jesus Cristo, Deus se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade. A lua começa a brilhar na escuridão. Deus procura a sua criatura. Procura-nos em nossas dúvidas. Em Jesus de Nazaré, o amor de Deus torna-se pessoa humana, gente. Esse amor traz ânimo aos cansados, esperança aos desanimados, solidariedade aos aflitos e injustiçados.
3 – Em terceiro lugar destaco o verso que diz: “Veio para o que era seu, e os seus não o receberam”. (v.11)
O amor de Deus é rejeitado. Eis a miséria do Natal. Não há lugar para o Filho de Deus neste mundo. Jesus vem ao mundo numa estrebaria e, no final, é crucificado. Estrebaria e cruz marcam a vida de Jesus. O seu povo não o reconheceu. Não queremos mudar. Somos egoístas. Temos medo do verdadeiro amor. A fome de muitos e a abundância de poucos, a nossa indiferença e a nossa incapacidade de nos deixar envolver por esse amor de Deus mostram que o Natal é festejado, mas não assimilado.
A globalização prometeu o fim da miséria. Prometeu trazer bem estar às nações do mundo. Mas o que vemos é que ela divide o mundo, suscita novas guerras e produz ainda mais pobreza. Há forças que querem destruir em nós a capacidade de sonhar o sonho de Deus. Querem nos fazer acreditar que o mundo não tem jeito para que, sem ânimo e sem alento, aceitemos passivamente os fatos.
4 – Assim chegamos ao quarto ponto: O versículo doze diz: “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome”. Esta palavra nos ensina que tudo pode ser mudado. A miséria humana não é irreversível. Também nós podemos mudar. Bondade, amor, justiças paz, salvação são possibilidades concretas. A verdadeira luz brilha. Não nos deixemos enjaular pela desesperança e nem pelo desespero.
5 – No ponto cinco destaco o versículo cinco que diz: “A luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela”.
Jesus é a vida que trouxe luz para os seres humanos. Luz que brilha na escuridão dos nossos medos e angustias. Luz que a escuridão não conseguiu apagar, pois é vida que vence a morte. Jesus luz para o mundo, luz para você, para mim, para todos nós. Luz que ilumina nossa caminhada de vida e indica o alvo certo que a vida verdadeira nos conduz. Luz que é companhia constante, principalmente em tempos de aflição.
Para finalizar o versículo dezoito: “Ninguém jamais viu a Deus, o Deus unigênito, que está no seio do Pai, é quem o revelou. O Filho nos mostrou quem é Deus”. Busquemos cada vez mais a companhia e a orientação do Trino Deus e assim reconheçamos que todos nós, dia após dia, somos abençoados com as riquezas do seu amor: perdão, vida verdadeira e salvação. Amém.

HINO
328 – HPD 2 – Um só rebanho

CONFISSÃO DE FÉ
Unidos com toda a cristandade confessemos a nossa fé...

Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
414 – HPD 2 – Quem quer cantar do amor

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes e outros motivos de gratidão
2. Pessoas doentes
3. Enlutados
4. Líderes políticos
5. Igreja
6.

PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
O Senhor te abençoe e te guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti, e tenha misericórdia de ti; o Senhor sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz.

ENVIO
Ide em paz e servi a Senhor com alegria.

CANTO FINAL
368 – HPD2 – Paz, paz de Cristo


Autor(a): Fabiani Appelt
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Natureza do Domingo: Natal
Perfil do Domingo: 2º Domingo após Natal
Testamento: Novo / Livro: João / Capitulo: 1 / Versículo Inicial: 10 / Versículo Final: 18
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2014
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 26174

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Cristãos que oram são verdadeiros auxiliares e salvadores.
Martim Lutero
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
Não somos nós que podemos preservar a Igreja, também não o foram os nossos ancestrais e a nossa posteridade também não o será, mas foi, é e será aquele que diz: Eu estou convosco até o fim do mundo (Mateus 28.20).
Martim Lutero
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br