Sínodo Mato Grosso



Rua Aristides Félix de Andrade , 840 - Araés
CEP 78005-605 - Cuiabá /MT - Brasil
Telefone(s): (65) 2129-6592
sinodomt@luteranos.com.br
ID: 10

Lc 12.49-56 - 13º Domingo após Pentecostes - 14.08.2016

Caderno de Cultos 2016

14/08/2016

14/08/2016- 13º Domingo após Pentecostes
Pregação: Lc 12.49-56; Leituras: Jr 23.23-29; Hb 11.29-12.2
P. Lauri Jackson Lenz – Jataí - GO

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
“Deus nos deixou a promessa de que podemos receber o descanso de que ele falou.” (Hb 4.1) Como essas palavras desejo boas vindas a cada um e cada uma que vem celebrar nesse momento. Deus nos chama, Ele nos convida para esse encontro e se faz presente. Deus quer nos dar descanso, refrigério para a alma, mas também nos chama para o compromisso, para cuidarmos do mundo que Ele amorosamente criou. Hoje é Dia dos Pais. Certo é que tem sido uma data explorada comercialmente. Contudo podemos sim aproveitar essa ocasião para lembrar daquela pessoa que cuidou de nós com amor paternal e porque não lembrar que no Pai Nosso chamamos Deus de Pai. Pai é aquele que cuida, aquele que ama. Por isso, vinde irmãs e irmãs. Vinde descansar no colo de Deus, desse Deus a quem chamamos: Pai. Sejam bem vindos e bem vindas à casa do Pai.

Acolher os/as visitantes

CANTO DE ENTRADA
Nº 332 – HPD 2 – Deus está aqui

Ou: Nº ____________________________________________________

SAUDAÇÃO
Nós nos reunimos aqui de acordo com a promessa de nosso Senhor Jesus Cristo de que onde dois ou três se reunissem em seu nome ali Ele estaria no meio deles. Reunimo-nos em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

CANTOS DE INVOCAÇÃO
Nº 318- HPD 2 – Vem, Espírito de Deus

Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE PECADOS
Em 2 Pedro 1.3 lemos: “O poder de Deus nos tem dado tudo o que precisamos para viver uma vida que agrada a ele.” Como um pai amoroso e bondoso Ele tem cuidado de nós. Deus não nos deixa sozinhos nas nossas aflições. Ele conhece nossa vida e dEle nada podemos esconder. Pecamos ao não vivermos de acordo com a vontade de Deus, pecamos ao deixarmos que as injustiças tragam tanto sofrimento ao nosso mundo. Nesse Dia dos Pais lembramos de homens que estão abandonados em asilos, que olham tristes e esperançosos pela janela, sonhando com a visita de um filho que a muito não aparece mais. Pecamos ao permitir que isso aconteça. Omissão também é pecado. Confessemos a Deus os nossos pecados lendo em conjunto as palavras do hino 147 do nosso hinário. Oremos: (Leitura do hino 147 HPD)
ANÚNCIO DO PERDÃO
Deus ouve a nossa oração. Ele escuta quando gritamos por socorro. Ele é misericordioso e a sua misericórdia nos alcança nessa hora. Por isso, declaro perdoados estão os teus pecados. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.
KYRIE
Perdoados temos paz com Deus. Porém ao olharmos para o mundo em que vivemos percebemos que existe muito ódio, sofrimento. Pessoas sofrem exclusão, mulheres e homens são assassinados por causa da fé. Crianças sofrem violência doméstica. Há tantas guerras, tantos conflitos. A corrupção ceifa vidas e os corruptos raramente pagam por aquilo que fazem. Por tudo isso clamamos ao nosso Deus cantando: Kyrie Eleison.

GLÓRIA IN EXCELSIS
Deus ouve o clamor do seu povo e como um Pai verdadeiro socorre seu filho na hora da aflição. Ele vem ao encontro daqueles que dele necessitam. Porque Deus nos ampara cantemos Glória.

ORAÇÃO DO DIA
Senhor nosso Deus. Graças te rendemos por tudo o que fizeste por cada um e cada uma de nós. Te somos gratos porque vieste a nós em Jesus Cristo e através dEle nos ensinaste a te chamarmos de pai. Senhor, se tu presente aqui neste culto e dá que tua Palavra possa de fato transformar a nossa vida, que ao sairmos daqui possamos buscar viver o teu Evangelho ainda que isso nos traga em alguns momentos dificuldades. Senhor, auxilia-nos. Por Cristo, teu filho e nosso Senhor. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: Jr 23.23-29

2ª Leitura Bíblica: Hb 11.29-12.2


CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
Nº 379 – HPD 2 – Pronto para ouvir

PREGAÇÃO
Texto da Pregação: Lc 12.49-56

Queridos irmãos, queridas irmãs.

Hoje é Dia do Pais e era de se esperar que numa data como hoje se falasse sobre o amor, o carinho, sobre o respeito, que se reportasse ao cuidado paternal de Deus para com cada pessoa. Certo é que Deus de fato age desse modo. Não é preciso ir muito longe à memória para encontrar e lembrar de situações em que Deus carrega os seus, em que seus cuidados ficam evidentes. A Bíblia fala de muitos desses momentos e Jesus conta parábolas em que a presença paternal de Deus é clara. Para falar de paternidade com sinceridade não se pode esconder que também existem preocupações, sofrimentos, momentos de tensão e de frustração e além de tudo que no tempo presente existem desafios que muitas vezes colocam as famílias em situação de conflito.
O texto indicado para este domingo parece um tanto quanto duro, por outro lado chama a comunidade para olhar com responsabilidade para o mundo e para a missão de Deus. É um texto que quer abrir os olhos dos seguidores e seguidoras de Jesus para que não se deixem iludir por soluções fáceis e baratas para as grandes questões da vida e da fé. Assim diz o texto:
(Ler Lc 12.49-56)
Irmãos e irmãs. Como é a vida de fé na tua casa? Como anda a espiritualidade na tua família? Nesse Dia dos Pais podes dizer que teus filhos e filhas são cristãos? Quando os jovens em certo momento resolvem que não vão mais a Igreja questionamos ou simplesmente fazemos de conta que está tudo certo só para não ter conflito dentro de casa? A máxima: religião não se discute! faz parte também do contexto do teu lar? Nas famílias cada vez mais em nome de uma “paz” se deixa de lado questões de fé e vive-se cada um como quer. Claro que no Brasil existe liberdade religiosa e de culto mas isso não quer dizer que os cristão devam aceitar que nas suas casas simplesmente não se fale de fé ou que não haja mais espaço para oração e reflexão.
No texto do Evangelho Jesus já alerta para aquilo que vivencia-se hoje. Na primeira cristandade não era diferente. A partir da pregação de Jesus as pessoas passaram a mudar comportamentos, deixaram de frequentar certos ambientes, práticas imorais foram deixadas de lado; a solidariedade, o amor fraternal, a comunhão ganharam força entre os seguidores e seguidoras de Jesus Cristo. Porém essas atitudes causavam desconforto e trouxeram sim dificuldades para a vida dos primeiros discípulos e para as comunidades dos primeiros séculos. Ser cristão era arriscar a própria vida. Ser cristão era dizer não a tudo aquilo que promovia a morte, que gerava sofrimento ainda que o sofrimento fizesse de certo modo parte a vida do cristão. Não é que o cristão deva sofrer, mas assumir a fé naquele contexto era algo muito difícil.
Hoje, quando se olha para o nosso mundo parece ser fácil ser cristão. Triste ilusão! As pessoas vivem numa confusão religiosa tão grande ou maior que nos dias dos primeiros cristãos. As famílias são bombardeadas com propostas que as afasta umas das outras, que levam os filhos de cristãos fiéis para longe do convívio comunitário e até mesmo familiar; o ateísmo avança rapidamente dentro de famílias tradicionais das Comunidade Evangélicas de Confissão Luterana. Não se pode pregar a intolerância, mas também não se pode simplesmente como comunidade fechar os olhos e não se dar conta de que pelo andar da carruagem o que temos pela frente não é nada bom.
O que dizer em meio a tudo isso? Calma, confiemos em Deus? Sim! Essa também é uma resposta. Mas não basta. A espera do cristão não pode ser passiva, descompromissada. Cristo não veio ao mundo para que seus seguidores se tornassem preguiçosos da fé. Muito pelo contrário. Ele chama ao compromisso de levar adiante a sua mensagem, de proclamar o Evangelho em palavras e atitudes. As figuras de linguagem que Ele usa no texto de Lucas são profundas e desafiadoras e sim, elas nos deixam inquietos, pois mexem justamente na ferida do conformismo, da passividade e da linguagem que tanto faz em uso hoje para fazer de conta que tudo está sempre bem. É preciso recuperar nesse tempo a coragem da fé para enfrentar os desafios e apontar as malesas do mundo moderno.
Querida comunidade. O texto é desafiador. A vida do cristão e da cristã também são desafiadoras. De modo algum podemos sair deste culto incriminando ou descriminando pessoas. O Evangelho chama para uma transformação, para mudança de atitude e ainda que pareça difícil os seguidores de Jesus tem a incumbência de falar e viver o amor de Deus no mundo e isso inclui amar também aqueles que pensam diferente, mesmo que não concordemos com eles. Por isso, pais e mães, amem os seus filhos e filhas, mostrem nas atitudes o amor de Deus, para que através da vivencia da fé eles possam sentir também esse amor transformador em suas vidas e falem do amor de Deus, ainda que para muitos isso pareça ultrapassado, ou sem fundamento cientifico, com gostam de dizer. Deus é um Deus de amor, de misericórdia, de cuidado. Ele entregou Jesus a cruz por amor ao mundo e suas palavras nem sempre soam bem aos ouvidos, contudo também essas o mundo necessita ouvir.
De fato não é assim tão simples viver a fé. Porém há que se dizer que viver a fé não é um peso e sim algo que traz uma alegria profunda, que faz com que o mundo possa ser visto com outros olhos. Viver a fé é de fato fazer a diferença, é apontar não apenas erros, mas buscar alternativas e mostrar aqueles que estão desorientados e perdidos em nosso mundo que existe um caminho, que existe alguém que cuida. Cristo chama seus seguidores a serem cuidadores e cuidadoras, pessoas com coração generoso, mas atentas a realidade. Deus não nos quer vivendo numa falsa moral e nem numa falsa modéstia, quer corações e mentes verdadeiros, sinceros, abertos para o seu Evangelho e a partir disto capazes de enfrentar o mundo e toda sua crueldade. Enfrentar o mundo não se enfrenta com violência e morte, mas sim proclamando a vida que vem de Deus e semeando gestos de solidariedade.
Se as palavras de Jesus em Lucas são duras e doem: alegrem-se. Pois isso é sinal de que temos um Deus que de fato se preocupa com os seus e não quer que eles se percam. Temos um Deu que não tem medo de anunciar aquilo que é necessário para que as pessoas retornem para junto dEle. Palavras duras ditas com amor não querem afastar, mas corrigir rumos, salvar vidas e é isso que Jesus faz. Que lição preciosa num tempo em que pais e mães tem medo de enfrentar seus filhos e filhas pensando erroneamente que por causa disto eles vão se afastar. Pai ama. Pai cuida. Pai corrige. Pai ensina o caminho da fé.
Que Deus nos abençoe e fortaleça. E a todos os pais, muita coragem e fé. Que o bondoso Deus possa cuidar de vocês. Amém.

HINO
Nº 132 - HPD – Fonte da Celeste Vida

CONFISSÃO DE FÉ
Nosso Pai Celeste abre os nossos ouvidos e corações e como resposta a Palavra que acabamos de ouvir confessemos a nossa fé com as palavras do Credo Apostólico.

Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
Nº 411 – HPD 2 – Jesus ao lado


ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
Amado e misericordioso Deus a Ti chegamos nesse Dia dos Pais assim como somos. Tu nos conheces
e antes mesmo de podermos expressar com palavras já sabes das nossas necessidades. Por isso, intercedemos pela Igreja em todo o mundo para que ela possa realmente ser sal e luz, que a Tua palavra possa ser pregada de modo correto a fim de que possa transformar a vida das pessoas. Também oramos pelos nossos governantes para que eles cuidem bem do teu povo, que possamos nos livrar de toda corrupção, que de fato pessoas que querem o bem possam assumir funções de governo em nosso mundo. Oramos pelas pessoas enfermas, enlutadas, por aquelas que não têm lar para que elas encontrem corações solidários e que aqueles pais que hoje choram a ausência dos filhos encontrem de fato conforto e consolo. Une as famílias para que possam viver a fé em todos os âmbitos da existência....
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________

PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
Que ao sairmos daqui possamos ir sob a benção e a graça de Deus:

Que a terra vá fazendo caminho diante dos teus passos;
que o vento sopre sempre nos teus ombros;
que o sol aqueça teu rosto;
que a chuva caia suavemente sobre teus campos.
E, até que voltemos a nos encontrar,
Deus te guarde na palma de sua mão. Amém.

ENVIO
Ide em paz e servi ao Senhor com alegria.

CANTO FINAL
Nº 118 - HPD – Deus vos guarde


Autor(a): Lauri Jackson Lenz
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Tempo Comum
Natureza do Domingo: Pentecostes
Perfil do Domingo: 13º Domingo após Pentecostes
Testamento: Novo / Livro: Lucas / Capitulo: 12 / Versículo Inicial: 49 / Versículo Final: 56
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2016
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 38277

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Se cada um servisse a seu próximo, o mundo inteiro estaria repleto de culto a Deus.
Martim Lutero
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
Quem persiste na fé, verá, ao final, que Deus não abandona os seus.
Martim Lutero
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br