Sínodo Mato Grosso



Rua Alberto Velho Moreira , 48 - Bandeirantes
CEP 78010-180 - Cuiabá /MT - Brasil
Telefone(s): (65) 9846-83271 | (65) 9840-66020 | (65) 9846-83271
sinodomt@outlook.com
ID: 10

Números 11.4-6,10-16, 24-29 - 18º Domingo Após Pentecostes - 26/09/2021

Caderno de Cultos 2021 - Sínodo Mato Grosso

26/09/2021

26/09/2021 - 18º Domingo Após Pentecostes
Pregação: Números 11. 4-6,10-16, 24-29;
Leituras: Mc 8. 38-50; Tg 5.13-20.
P. Ricardo Brosowski – Paróquia do Parecis - MT

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
Bom dia! Boa tarde! Boa noite!
Hoje vivenciamos o 18º domingo após pentecostes. E para o dia de hoje, os textos das senhas diárias nos servem de motivação. Do Antigo testamento: “-O Senhor faz com que os cegos vejam” (Sl 146.8); e do Novo testamento: “-Peço que Deus abra a mente de vocês para que vejam a luz dele e conheçam a esperança para a qual ele os chamou” (Ef.1.18).
Assim damos as boas vidas a todos e todas vocês.

Acolher os/as visitantes

CANTO DE ENTRADA
Nº 473 - HPD – Em tua presença

Ou: Nº ____________________________________________________

SAUDAÇÃO
Estamos aqui reunidos em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

CANTOS DE INVOCAÇÃO
Bem aventurada a pessoa que teme o Senhor e se alegra em seus mandamentos. Essas pessoas louvam ao Senhor com todo o seu coração. Então, assim, como irmãos e irmãs, cantemos louvores ao trino Deus:
Nº 59 – Em coro louvemos a Deus – Glória seja ao Pai.

F C7 F D7 F D7 F
Glória seja ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
D7 F D7 F Bb F C7 F Bb F
Como no princípio era, agora e sempre e por todos os séculos. Amém.

Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE PECADOS
Confessemos os nossos pecados:
Senhor, Pai de toda a misericórdia, sabemos que todo o poder está em tuas mãos. Tu criaste com tuas mãos e palavras todas as coisas que existem, inclusive a nossa vida. Tu a deste de presente para nós, mas nem sempre fazemos bom uso deste presente.
Erramos o caminho que nos ensinaste e pecamos contra ti, contra nossos próximo e contra nós mesmos. Por esses pecados, sabemos merecer castigo e morte, aqui e na eternidade. Mas te suplicamos, Senhor: Concede-nos a tua misericórdia e dá-nos o teu auxílio. Conserva em nós sempre viva a lembrança da obra de teu filho em nosso favor. Que nessa lembrança e na certeza de que a sua morte foi em nosso favor possamos enfrentar as tentações e provações do dia-a-dia, na certeza da tua companhia. Perdoa-nos e ajuda-nos, é o que te pedimos quando juntos, em comunidade, cantamos: Tem piedade de nós, Senhor!
Nº 51 – Em coro louvemos a Deus – Tem piedade de nós, Senhor

F C7 G D G
Tem piedade de nós, Senhor!
F C7 G D G
Tem piedade de nós, Jesus!
F C7 G D G
Tem piedade de nós, Senhor!

ANÚNCIO DO PERDÃO
“Se dizemos que não temos pecados, estamos nos enganando, e não existe verdade em nós. Mas, se confessarmos os nossos pecados a Deus, ele cumprirá a sua promessa e fará o que é necessário: ele perdoará os nossos pecados e nos limpará de toda a maldade” (1 João 1. 8-9).
Deus, em Cristo nos concede o perdão que precisamos, mas não merecemos. Esse perdão ocorre unicamente por causa de seu amor por nós. Assim, se Cristo morreu por nós, sabemos que somos pecadores, mas pela misericórdia de Deus, somos perdoados. Amém.

KYRIE
Mesmo perdoados, as marcas do pecado permanecem no mundo. Quando olhamos ao nosso redor, vemos sofrimento, dor, desalento, desespero e desesperança. Por sua fidelidade, Deus também escuta o nosso clamor pelo sofrimento que nos rodeia. Oramos:
Amado Senhor, intercedemos por todas as pessoas que sofrem por causa da nossa maldade. Esteja dando amparo a todos os necessitados. Dá-nos forçar para lutarmos contras as dores do mundo, e também nos mostra quando somos nós, os causadores dessas dores. Amém.

GLÓRIA IN EXCELSIS
Deus nunca vira as costas para nós. Ele nos acolhe em nosso pecado e culpa, e nos ouve em nossos lamentos. Assim, pela sua proximidade, podemos cantar Glórias a Deus nas maiores alturas:
Nº 60 – Em coro louvemos a Deus – Glória.

Dm Gm C7 F Dm Gm C7 F
Glória, glória, glória a Deus nas alturas!
Dm Gm C7 F Dm Gm C7 F
Glória, Glória, paz entre nós, paz entre nós!


ORAÇÃO DO DIA
Senhor, sabemos ser cuidados por ti, como pessoas, famílias e comunidade em todos os dias. Por isso te pedimos: ajuda-nos a compreender o que queres de nós. Fala aos nossos corações e mentes, para que possamos compreender o evangelho e também nos apaixonar por ele, sempre de novo. Ajuda-nos e orienta-nos para que possamos colocá-lo em prática. É o que te pedimos em nome de Jesus Cristo, que morreu, ressuscitou, subiu ao céu e contigo e com o teu Santo Espírito, vive e reina desde sempre e para sempre. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: Marcos 9.38-50
Após e leitura: “Ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai” (Fp 2.10-11). Amém.

2ª Leitura Bíblica: Tiago 5.13-20

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
Nº 383 - HPD – A lei do Senhor é perfeita – Salmo 19

PREGAÇÃO
Queridos irmãos e estimadas irmãs, tenho certeza de que muitas vezes já nos perguntamos: “Como a Igreja deveria ser?” Na maioria das vezes, essa pergunta se dá quando nos deparamos com a forma que a Igreja é. Ela deveria ser santa, mas é pecadora! Ela deveria ser acolhedora, mas muitas vezes afasta quem pensa e age diferente! Ela deveria ser um hospital que socorre o aflito, mas acaba sendo um tribunal que acusa e condena!
Fato é, sempre podemos reclamar – e com razão – da forma como a Igreja, como a nossa comunidade age e testemunha em determinada situação. A Igreja é feita por pessoas pecadoras, e enquanto assim for, sempre haverá motivos para brigas, reclamações, discussões, entre tantas outras crises.
Podemos dizer, como forma de consolo e não de acusação, que isso sempre foi assim. Jesus, no evangelho que lemos antes ensina os discípulos a tomarem cuidado para não julgarem as pessoas. Já Tiago, ensina que não deve haver ambiguidades na forma de ser das comunidades. “O sim deve ser sim, o não deve ser não”.
Obviamente, nós não aprendemos. Somos doutores em olhar com os nossos olhos viciados, que somente veem o que querem ver. Temos um exemplo bem claro: toda a discussão politizada sobre a pandemia, que acabou adentrando a Igreja e suas comunidades. O que, em muitos momentos, afastou ainda mais as pessoas umas das outras. Como seres humanos, temos a necessidade, se, sempre observarmos o mundo com os nossos pressupostos, e julgar real, bom e verdadeiro, apenas aquilo que cabe dentro dos pressupostos que carregamos. Assim, julgamos quem pensa e age diferente, como desprovidas da verdade, mentirosos, assassinos e um monte de ofensas graves.
Diante do diferente, tendemos a reclamar daquilo que está ocorrendo. As redes sociais nos mostram isso. Elas não observam as coisas boas. Somente lamentam as ruins. E, como, infelizmente, a vida real imita a virtual, tendemos a viver reclamando, sem observar as coisas boas que nos cercam.
Pois bem, numa época que não existiam redes sociais, o povo também reclamava daquilo que recebiam, sem observar a bênção que isso era. Convido para lermos o texto de NÚMEROS 11. 4-6, 10-16, 24-29.
Esse texto que acabamos de ler, nos mostra que o ser humano sempre teve uma propensão a reclamar de tudo. O povo reclama de uma água amarga para beber, da falta de comida que satisfizesse a todos os paladares: “No Egito tínhamos peixe e aqui só temos esse maná” (v.6). O que se pode notar é que, o povo libertado em direção a terra prometida se torna manhoso, um tanto rebelde e até mesmo ingrato diante de tudo o que Deus já havia feito por eles.
Diante de tudo isso aparece Moisés. Um líder cansado, desanimado, solitário caminhando a frente, mas distante do povo. Um líder que, sem perspectivas e cabisbaixo, que em sua oração pede que Deus tire a sua vida.
Porém, essa oração encontra um Deus que, mesmo irado pela incredulidade e rebeldia do povo, encontrasse com planos, sonhos e animado na condução do povo até a terra prometida. Esse Deus, ao invés de oferecer a morte para Moisés, oferece a ele ajuda!
Obedecendo a Deus, Moisés vai até a tenda do tabernáculo e convoca 70 anciãos, líderes do povo. Juntos na presença do Senhor, Deus faz com que o Espirito Santo seja concedido também a esses 70. Com isso vemos que toda a carga que antes estava sobre Moisés, agora passa a ser dividida. Ao mesmo tempo que o Espírito Santo é compartilhado, as cargas, as dores, as crises, as responsabilidades e as alegrias passam a ser compartilhadas entre todos.
Querida comunidade, o que vemos hoje, através dos textos que, diante da realidade desoladora da falta de compromisso do povo para com Deus, e em face do cansaço e angústia de Moisés, Deus, através do seu Espírito Santo age de forma inovadora.
Isso não muda para a nossa realidade atual. Vemos lideranças cansadas! Em qualquer lugar que estejamos, em qualquer reunião de presbitério ou grupos, ouvimos a mesma frase: “-São sempre os mesmos que tomam a frente”. Temos pastores, ministros da Igreja cansados, sobrecarregados, muitas vezes, não amados em suas comunidades – o número de religiosos que abandonam a vida ministerial, ou até mesmo se suicidam é enorme.
Se de um lado temos membros que acreditam que o trabalho da Igreja deve ser exclusividade do ministro – afinal ele ganha para isso, por outro lado temos ministros que tem ciúmes de membros que colocam seus dons a serviço.
Desse modo, podemos lembrar de algumas coisas bem básicas, que todos sabemos. Mas, que por vezes, nos passam desapercebidas.
a – Quem sabe verdadeiramente o que a Igreja necessita? Deus!
O mundo mudou muito nos últimos tempos. A igreja que nossos avós frequentavam não é igual a de hoje. Enquanto os imigrantes que chegaram ao Brasil trouxeram suas Bíblias, hinários e catecismos na bagagem, hoje temos tudo isso em nossos celulares. Tudo está muito acelerado! Toda mudança gera atritos, problemas e demandas para todos. E a Igreja não é diferente. Enfrentamos as mesmas coisas.
E lidar com tudo isso gera desgastes. Todos nós sabemos que existem coisas que deveriam ser diferentes. Todos nós conhecemos pessoas que reclamam, reclamam e reclamam, mas nunca estão dispostas a ajudar. Todos nós conhecemos pessoas que estão sobrecarregadas e cansadas também.
Da mesma forma como fez com Moisés, Deus também chama pessoas para nos auxiliarem na condução dos trabalhos da Igreja. Deus continua chamando as pessoas, precisamos permitir que elas nos auxiliem, abrindo mão, muitas vezes, de nosso orgulho e ciúmes.
b – Quem concede o Espírito? Deus!
Deus envia o seu Espírito Santo aos seu povo. Vemos isso no Antigo Testamento, e festejamos isso no pentecostes. Esse Espírito Santo habita junto do povo de Deus, auxiliado esse povo na caminhada do dia-a-dia, para que esse povo não se perca. Para que esse povo consiga perceber a companhia de Deus, e compreender a voz de Deus em meio a tantas vozes que são ofertadas em nosso tempo.
c – Quem capacita a Igreja com dons e carismas? Deus!
Os dons que o Espírito Santo concede a cada pessoa não são para serem usados de modo particular. Eles apenas fazem sentido quando compartilhamos esses dons na comunidade e com a comunidade. Em tese, todo dom, apenas encontra sentido e missão, quando, a partir dele, a comunidade é edificada.
Esse edificar a comunidade não é apenas um olhar para dentro dela, para sua organização local, para seu financeiro, para a beleza de seu templo ou suas celebrações. Mas edificar a comunidade é olhar também para a missão de Deus, exercida pela comunidade, para além dela. Ou seja, olhar para além de seus muros.
Quando falamos em missão, como cristãos de confissão luterana, não podemos esquecer que a missão é de Deus. É ele quem perdoa e quem salva, em Jesus Cristo, o ser humano perdido. Mas, ao nos apaixonarmos por essa missão, não conseguimos nos aquietar, e queremos anunciar a vida nova que a morte e ressurreição de Cristo concede, para todas as pessoas que nos cercam.
E esse anuncio é tarefa de toda comunidade. Quando falamos em sacerdócio geral de todos os crentes, lembramos justamente isso. Fazer com que Cristo seja glorificado dentro de nosso templo, e para fora dele, é tarefa de toda a Igreja. E nós somos essa Igreja!
Por isso, lembremos sempre: Deus sabe do que precisamos, sabe de nossas crises e nos oferece ajuda. Coloca pessoas em nosso caminho para dividir cargas e alegrias. Também nos envia seu Santo Espírito, concedendo-nos companhia e dons. E esses dons servem para servirmos a Deus e ao próximo, anunciando a boa notícia da salvação concedida na morte e ressurreição de Jesus Cristo.
Que o Espírito Santo de Deus nos conceda todos os dons que lhe aprouver, e que, sem malícia ou ciúmes, possamos utilizar esses dons para a edificação da Igreja. Amém.

HINO
Nº 76 - HPD – Espírito, Verdade

CONFISSÃO DE FÉ
A palavra de Deus nos serve de espelho e de impulso. Espelho quando acusa nosso erro. E impulso quando nos animar a testemunhar em palavras e ações aquilo que ela nos ensina. Assim, começando com nossas palavras, queremos confessar nossa fé...

Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
Nº 209 - HPD – Deus sempre me ama

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
(Levantar motivos de oração).
Deus todo poderoso, nosso Pai no céu. Nos te honramos e glorificamos pelo teu cuidado e amor. Tens nos concedido alegrias, riquezas e bem aventuranças a partir da tua Palavra, a partir da com unhão que tens conosco, e que também podemos ter com nossos irmãos e irmãs na fé. Te pedimos: sempre de novo nos chames para uma vida baseada em teu Evangelho. E que a partir dele possamos viver em paz, fidelidade, em amor, colocando a nossa esperança de uma vida digna a partir de Cristo.
Abençoa a nossa Pátria, nosso estado e município, conduzindo cada governante e legislador dentro do teu querer. Dá trabalho ao desempregado, e ensina-nos a valorizar o trabalho que temos, que o façamos com responsabilidade e honestidade.
Cuida dos doentes, das equipes de saúde e de pesquisa em saúde. Dá vigor e ânimo na luta contra toda a adversidade. Também, nesse tempo de Coronavírus, lembramos daqueles que possibilitam nossa vida, e que muitas vezes são esquecidos: proteja o povo que deixa nossas cidades limpas, cuida de nossos comerciários, da força para aqueles que produzem nosso alimento e também concede segurança aos nossos militares, para que possam proteger a nossa vida também.
Lembramos de todas as famílias enlutadas, concede esperança na ressurreição e força na dor da vivência do luto.
Também lembramos de motivos bem pontuais que nos afetam nesse momento. São coisas boas que queremos agradecer e preocupações que queremos partilhar. Lembramos...
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________
Senhor, tudo o mais que está em nossas mentes e corações, colocamos diante de ti, quando juntos oramos como Jesus nos ensinou...

PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
Que o Senhor, Todo Poderoso, esteja a tua frente, guiando teus passos...
Que Ele esteja atrás de ti, de protegendo de todo o mal...
Que Ele te cerque por todos os lados, te sustentando e amparando....
Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

ENVIO
Vamos na paz e sirvamos ao Senhor com alegria. Amém.

CANTO FINAL
Nº 414 - HPD – Cantar do amor


Autor(a): Pastor Ricardo Brosowski
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Confessionalidade / Nível: Confessionalidade - Prédicas e Meditações
Natureza do Domingo: Pentecostes
Perfil do Domingo: 18º Domingo após Pentecostes
Testamento: Antigo / Livro: Números / Capitulo: 11 / Versículo Inicial: 4 / Versículo Final: 29
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2021
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 63505

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

É totalmente insuportável que em uma Igreja cristã um queira ser superior aos outros.
Martim Lutero
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
Deus diz: trabalha, deixa de preocupar-te, eu te vou dar tudo. Depois de Ele o ter dado, aí, sim, deves empenhar o teu cuidado, distribuindo de forma justa o que recebeste, assim que não o guardes para ti, mas que dele possam usufruir a tua família e outros mais.
Martim Lutero
© Copyright 2024 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br