Sínodo Mato Grosso



Rua Aristides Félix de Andrade , 840 - Araés
CEP 78005-605 - Cuiabá /MT - Brasil
Telefone(s): (65) 3623-1152
sinodomt@luteranos.com.br
ID: 10

Ofício de Encomendação e Sepultamento

Caderno de Cultos 2017

26/12/2016

NA IGREJA

1. ACOLHIDA
Querida família enlutada, prezada comunidade aqui reunida! Representando a Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil e, como membros da família de Deus, da qual vocês também fazem parte, viemos trazer nosso apoio e solidariedade neste momento de grande tristeza e dor na morte de _______________________________________.
Mas se a morte desse nosso amigo nos entristece e abate, a ressurreição futura nos consola e anima. Louvamos a Deus que nos reúne e ampara também na dor, nas lágrimas e no luto. Assim, queremos acolhê-los com palavras do Salmo 46.1 que diz: “Deus é o nosso refúgio e a nossa força, socorro que não falta em tempos de aflição. Por isso não teremos medo”.

2. SAUDAÇÃO TRINITÁRIA
Este momento de despedida queremos ter na presença, na força e no consolo de Deus o Pai, O Filho e o Espírito Santo. Amém!

3. HINO 161 – a minha fé e o meu amor estão firmados no Senhor
Por Deus ser nosso refúgio, força e socorro, convido a cantarmos o hino “a minha fé e o meu amor estão firmados no Senhor”.

4. Oração (baseada no livro Funeral Cristão, p. 59)
Deus da graça e da compaixão, estamos diante de ti para colocar em tuas mãos nosso/a querido/a falecido/a _________________ e dividir o nosso sofrimento contigo. Damos-te graças por termos conhecido, amado e convivido com _____________________ e pelo tempo de sua vida entre nós. Tu, que és Deus de misericórdia, ampara os familiares, as pessoas amigas, a comunidade, consola as que chegam diante de ti com o coração entristecido e inquieto e nos ajuda a crer que a morte nesta vida não tem a última palavra, mas, sim, a força, o poder e a fé em Jesus Cristo, que nos dará a ressurreição. Dá que possamos seguir confiantes nossa jornada por este mundo até o dia em que nos reuniremos com as pessoas queridas que estão em teus braços, no descanso eterno, aguardando a ressurreição. Por teu Filho, Jesus cristo, nosso Senhor. Amém!

5. Alocução

Leitura do Salmo 39.4-7,12
As palavras do salmista, numa primeira leitura, podem parecer muito duras e desconsoladoras para um momento como este. No entanto, numa segunda leitura, vamos perceber o contrário. Vamos perceber orientação e consolo. Vamos perceber que são palavras de alguém que aprendeu a vislumbrar sua vida no limite da morte. Ou melhor ainda: são palavras de oração de alguém que aprendeu a olhar a vida e a morte segundo a perspectiva de Deus. E é sobre isto que queremos agora refletir em três pontos:
1°ponto: diante da morte, percebemos a fragilidade e a transitoriedade de nossa vida. Assim lemos nos vv.4 e 5: “Ó Senhor Deus, quanto tempo ainda vou viver? Mostra-me como é passageira a minha vida. Quando é que vou morrer? Como é curta a vida que me deste! Diante de ti, a duração da minha vida não é nada. De fato, o ser humano é apenas um sopro”.
Em geral, vemos a morte como algo natural, o destino de todos, uma das poucas certezas que temos na vida. Mas quando ela atinge a nossa vizinhança, a nossa comunidade e a nossa família, tudo muda. A morte deixa de ser algo natural, mostrando toda a sua dureza e crueldade. Afinal, contra a morte não há remédio; ela vem sem data e hora marcadas; vem sem avisar; não tem idade, pode ser esperada ou não; por vezes é uma realidade tão distante, e outras tão próxima.
A vida é frágil e passa rápido. Dar-se conta disso não alivia nossa dor, é verdade, mas nos alerta a aproveitar a vida. Mas aproveitar a vida segundo o ensinamento de Deus, assumindo-a como um presente, dando-se conta que nós nada possuímos, que tudo recebemos das mãos de nosso misericordioso Deus criador. Afinal, tudo o que temos e somos em verdade, não nos pertence, mas é somente emprestado a nós enquanto aqui neste mundo vivermos. É como a Bíblia ensina a respeito de Adão e Eva: eles foram colocados como cuidadores de um imenso jardim, mas o jardim não os pertencia; pertencia a Deus. Assim também nós. Quando morremos, tudo fica, nada vai junto. Nossa família, nossos bens, nossa profissão (...), tudo isso é emprestado por Deus para cuidarmos. Na morte simplesmente devolvemos tudo. Por isso, é importante recebermos a vida como presente de Deus e, em gratidão, coloca-la ao serviço do criador, fazendo sua vontade, colocando sinais de fé, de esperança e amor neste mundo. Isso nos impulsiona a pensar em um segundo ponto.
2° ponto: diante da morte somos chamados a dar valor ao que realmente importa em nossa vida. Assim lemos no v. 6: “Ele [o ser humano] anda por aí como uma sombra. Não adianta nada ele se esforçar; ajunta riquezas, mas não sabe quem vai ficar com elas”.
Este versículo convida à pergunta que, em algum momento da vida, já fizemos: qual é o sentido da vida? Repito: qual é o sentido da vida? E eu quero agora convidar você a responder esta pergunta com a resposta de uma outra: qual é a melhor lembrança que você tem da sua vida? Provavelmente a melhor ou as melhores lembranças de nossas vidas estão relacionadas a pessoas. Exatamente isso: nossas melhores lembranças da vida estão relacionadas à pessoas e não à coisas materiais. Dessa forma, agora é fácil deduzir a resposta mais adequada à pergunta pelo sentido da vida: a vida só tem sentido se nós investirmos nosso tempo nas pessoas. E isto significa: brincar, rir, sair junto, tomar chimarrão, jogar bola, ter tempo de lazer e, inclusive, ter um tempo para se solidarizar com os que sofrem e chorar. Essas são as boas marcas que ficam em nossas vidas e que dão sentido. Então por que será que nós, homens e mulheres de hoje investimos tanto tempo na busca incessante por acumular capital, formação acadêmica, poupança recheada, fama e popularidade? Na busca destas “coisas” muitas vezes acabamos perdendo exatamente o que queríamos achar: o sentido. Todas essas “coisas”, é verdade, fazem parte da vida, tem o seu tempo, mas devem receber o seu devido lugar, pois a vida passa rápido e quando menos a gente percebe ela passou e nós esquecemos de marcar positivamente a vida de nossos queridos e de nossas queridas. Quais são as boas marcas que você está deixando na vida das pessoas e a partir das quais as pessoas vão sentir tua falta?
3° ponto: diante da morte podemos ter uma outra certeza muito maior que ela em nossa vida. Assim lemos nos vv. 7 e 12: “E, agora, Senhor, o que posso esperar? A minha esperança está em ti. Ó Senhor Deus, ouve a minha oração! Escuta o meu pedido. Não te cales quando choro”.
Estas são palavras de grande consolo, pois falam de uma esperança cuja fonte não está em nosso coração fraco e quebrantado, mas em Deus, de onde provém o amparo, a força, a paz e o consolo. Por isso quero relembrar uma conhecida história que diz:
Uma jovem, que havia passado por grandes dificuldades, certa noite teve um sonho. Sonhou que estava andando na praia e, através do céu, passava cenas do filme da sua vida. Em cada cena que passava observou que ficavam quatro pegadas na areia: duas eram dela e as outras eram do Senhor.
Quando passou a última cena de sua vida, olhou para trás e percebeu que algumas vezes só havia duas pegadas na areia. Observou também que isso acontecera exatamente nos momentos mais difíceis da sua vida, nas horas de provação e tribulação. Desconsolada, ela perguntou ao Senhor: “Senhor, a minha vida está nas tuas mãos. Tu disseste que estarias comigo todos os dias. No entanto, tu me deixaste só nas horas em que mais precisava de ti, nos momentos mais difíceis da minha vida”.
Então o Senhor lhe respondeu: “Filha, eu nunca te desamparei. Jamais te deixaria nas horas da prova e do sofrimento. Quando vistes apenas duas pegadas na areia da praia, eram as minhas. Foi exatamente aí que te carreguei nos braços”.
Querida família enlutada, muitas vezes achamos que estamos sozinhos, especialmente nas horas difíceis da nossa vida. Horas como essas que vocês estão vivendo hoje. São palavras como as que recém lemos no Salmo 39. Palavras que clamam pelo consolo; clamam por resposta de oração. _________________ era uma pessoa muito preciosa aos olhos de vocês e de toda a nossa comunidade. Sentimos saudade. Sentimos dor. Temos a sensação de que uma ferida foi aberta em nosso coração e o pior: parece que não vai sarar. Aquela pessoa querida, não vai mais estar no dia-a-dia de vocês. Isso dói. (pode-se citar situações e espaços que agora estarão vazios) Mas tenham a certeza de que Deus não os abandonará. Deus estará com vocês exatamente agora, pois Ele em sua palavra diz: “de maneira alguma te deixarei, nunca, jamais te abandonarei” (Hebreus 13.15). Foi também essa certeza que o apóstolo Paulo experimentou: “Se Deus é por nós quem será contra nós? Em todas as coisas somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou” (Romanos 8.31). O próprio Jesus anunciou: “venham a mim os cansados e sobrecarregados que eu vos aliviarei”. Por isso, querida família... Deus está presente. Ele está presente na palavra que aqui é lida e pregada e que se torna concreta no abraço das pessoas amigas que aqui estão e que vieram para a despedida de _______________, na oração de uma comunidade que clama por consolo.
Portanto, lembremo-nos disto: nossa vida é frágil e passa rápido, por isso deve ser assumida como um presente das mãos de Deus e, em gratidão, colocada a seu serviço ali onde estamos, sendo quem somos; Deus permite que fiquemos tristes, choremos e sintamos saudade; mas Deus também quer tenhamos uma certeza muito maior que a morte, a certeza de sua salvação, que em Cristo Jesus ele venceu os poderes da morte e por isso mesmo, está ao nosso lado consolando, animando e dando forças para retomar a vida, mesmo sem a presença de __________________com vocês. Deus seja nosso consolo. Amém!

6. Confissão de fé
Como comunidade que testemunha o poder da vida que Deus, o Pai, quer dar através da morte e ressurreição do Filho Jesus, no entendimento e na força do Espírito Santo, confessemos nossa fé nas palavras do Credo Apostólico:
Creio em Deus, Pai, Todo-Poderoso, criador do céu e da terra. E em Jesus Cristo seu Filho Unigênito, Nosso senhor, o qual foi concebido pelo Espírito Santo, nasceu da virgem Maria, padeceu sob o poder de Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado, desceu ao mundo dos mortos, ressuscitou no terceiro dia, subiu ao céu e está sentado à direita de Deus Pai, todo-poderoso, de onde virá para julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na santa Igreja Cristã, a comunhão dos Santos, na remissão dos pecados, na ressurreição do corpo e na vida eterna. Amém.

7. ORAÇÃO DE INTERCESSÃO (baseada no livro Funeral Cristão, p. 60)
Convido a nos colocarmos em espírito de oração (em pé).
Deus de toda bondade, enviaste teu Filho, nosso Salvador Jesus Cristo, para nos dar a vida eterna. Damos-te graças, porque, com sua morte, Jesus destruiu o poder da morte. Com sua ressurreição, ele abriu o reino dos céus a todas as pessoas. Dá-nos a certeza de que, porque ele vive, nós também vivemos e nem morte, nem vida, nem coisas do presente, nem do porvir, nem poderes, nem altura, nem profundidade, nem dor, nem pranto, nem coisa alguma poderá nos separar do teu amor que está em cristo Jesus. Guarda em teus braços a família de ____________ e envia esta comunidade a ser tua mão estendida a estas pessoas amadas por Ti e que hoje se despedem de seu/sua (pai/mãe, avô,avó, filho,filha, etc). Por teu Filho, nosso Senhor. Amém!

8. LEITURA DOS DADOS BIOGRÁFICOS
_____________________ foi pessoa muito querida entre seus familiares, amigos e comunidade. Não poderíamos deixar de mencionar sua história de vida. Dessa maneira passamos a ler os dados coletados com a família:

9. ENCOMENDAÇÃO (baseada no livro Funeral Cristão, p. 61)
(o oficiante posiciona-se junto ao caixão):
Misericordioso Deus! na segura e consoladora esperança da ressureição para a vida eterna, por meio de nosso Senhor Jesus cristo, encomendamos a ti nosso/a irmão/ã ________________. Recebe-o/a em teus braços e guarda-o/a junto de ti até o dia do encontro de todos nós em teu Reino.
(Estendendo as mãos sobre o caixão, fale:)
O Senhor guardará a tua saída e a tua entrada, desde agora e para sempre.
(Voltando-se para a comunidade, anuncie:)
Que a paz de Deus esteja com todos vocês!

10. AGRADECIMENTOS E CONVITE PARA A DESPEDIDA
A família enlutada pede para agradecer por______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
Também queremos convidar todos aqueles que desejarem, a se despedir de_________________. Cabe lembrar que o momento final é da família e, após a despedida, o caixão será lacrado e não mais aberto. Durante este momento de despedida estaremos cantando hinos de consolação. Todos/as ainda são convidados para o momento final de encomendação no cemitério.

11. HINO 216: Se as águas do mar da vida

SEGUNDA PARTE: NO CEMITÉRIO

1. SAUDAÇÃO
Que a paz de Deus que vai além da nossa compreensão guarde os vossos corações e as vossas mentes em Cristo Jesus. Amém.

2. ALOCUÇÃO (breve)
Prezados familiares, amigos e amigas, comunidade reunida. Diante da confusão de nossos dias, em meio a tantas religiões, filosofias de vida e compreensões diferentes, é importante aqui ainda falarmos algumas palavras, enquanto cristãos, a respeito da morte e da esperança que temos na ressurreição de Cristo. São, pelo menos, três verdades que professamos:
1°) a morte é como um sono profundo. Muitos perguntam: como é a morte? O próprio Jesus, ao receber a notícia da morte de Lázaro, respondeu em uma de suas explicações aos discípulos: “Nosso amigo Lázaro dorme, mas vou acorda-lo” (João 11.11). Também é importante frisar que também não cremos em um lugar específico onde os mortos fiquem esperando o chamado para a ressureição, sendo purificados de seus pecados. Não. O que Jesus Cristo fez na cruz é suficiente para a salvação. Cremos que os mortos estão em Cristo Jesus, não tem mais contato ou influência com os vivos e simplesmente aguardam a segunda volta de Jesus. Assim disse o apóstolo Paulo em 1 Tessalonicenses 4.14; “Pois cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também Deus, mediante Jesus, trará, em sua companhia, os que dormem”.
2°) vivemos e morremos uma única vez neste mundo. Em Hebreus 9.27 está escrito: cada pessoa tem de morrer uma só vez e depois ser julgado por Deus”.
3°) a morte não tem a última palavra. A última palavra é de Deus e esta é a ressureição para todo aquele que crer em Jesus pois assim está escrito: Jesus cristo diz: Eu sou a ressureição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra viverá; e todo o que vive e crê em mim, não morrerá eternamente. Crês isto? (João 11.25-26)
Portanto, que a ressurreição de Jesus seja consolo para nós todos, assim na vida como na morte. Se pela fé nos apegamos ao Ressurreto já nesta vida, então, ao lado dele, superaremos a morte, bem como ele a venceu. Que assim, possamos colocar nas mãos de Deus a nossa dor e confiar que ele irá ressuscitar nosso/a irmão/ã __________________, na esperança de que um dia iremos nos encontrar com ele/a na nova casa, na nova vida no Reino de Deus. Amém.

3. HINO 174: por tua mão me guia
Enquanto o caixão é baixado à sepultura, convido a cantarmos o hino n° 174: por tua mão me guia meu Salvador.

4. ORAÇÃO DE ENCOMENDAÇÃO
Em tuas mãos ó misericordioso Salvador, entregamos o/a teu/tua servo/a _________________________. Humildemente te pedimos: recebe este teu filho/a que tu chamaste no batismo. Acolhe-o/a em tuas mãos misericordiosas e dá-lhe o descanso da tua paz.

5. CONSIGNAÇÃO
Ao repouso em Deus queremos entregar ______________________:
Terra à terra (joga terra pela 1ª vez)
cinza às cinzas (joga terra pela 2ª vez)
pó ao pó (joga terra pela 3ª vez)
na segura e certa esperança da ressurreição para a vida eterna, mediante nosso Senhor Jesus Cristo (+). Amém!

6. ORAÇÃO
Eterno Deus, Senhor sobre a vida e a morte. Nós te louvamos pela vida de__________________ e porque a sua memória ocupa um lugar especial em nosso coração. Tu, que em Jesus Cristo prometeste vida eterna a nós e aos nossos filhos e filhas, recebe e guarda__________________ até o dia em que, pela ressurreição, e juntamente com todos os teus santos e tuas santas, poderá desfrutar dos bens da nova vida. Intercedemos por aqueles/as que mais sentirão saudades de ________. Que as preciosas memórias que eles e elas partilham fortaleçam os laços familiares e lhes dêem forças para continuar firmes, mesmo com toda a dor e pesar. Abençoa-nos a todos, eterno Deus, amigos/as e vizinhos/as (citar outros ainda.......................), para que, depositando todo o fardo em ti, possamos conhecer a consolação de teu amor. Conduze-nos, ao final de nossa vida, com todo o teu povo, ao reino de tua glória, onde enxugarás dos olhos toda lágrima, e a morte não mais existirá. Por isso oramos conforme Jesus ensinou:
Pai nosso, que estás nos céus. Santificado seja o Teu nome; venha o Teu Reino; seja feita a Tua vontade, assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia nos dá hoje; e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós também perdoamos aos nossos devedores; e não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal; porque Teu é o Reino, o Poder, e a Glória, para sempre. Amém.

7. DESPEDIDA e releitura dos dados
Convidamos a quem quiser se despedir com uma flor, que o possa fazer neste momento. Após esse gesto, a sepultura será fechada. Enquanto isso, queremos reler a história de vida de _____________ e seguir cantando hinos de consolação.

8. BÊNÇÃO
(Após ter sido fechada a sepultura, voltar-se à comunidade anunciando:)
Que a bênção de Deus, Pai, Filho e Espírito Santo, seja com todos. Amém!

9. ENVIO
Vamos todos na paz do Senhor e na certeza da ressurreição.
 


Autor(a): P. Elisandro Rheinheimer
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2017
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 40805

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Nenhum pecado merece maior castigo do que o que cometemos contra as crianças, quando não as educamos.
Martim Lutero
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
A Palavra de Deus é a única luz na escuridão desta vida. É Palavra da vida, de consolo e da toda bem-aventurança.
Martim Lutero
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br