Habilitação ao Ministério com Ordenação



ID: 2864

Para enfrentar as durezas da vida: Ânimo no coração e mansidão no agir!

17/05/2020

Que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo estejam com vocês. Já se passaram 6 domingos depois da Páscoa. São seis semanas que vivemos no tempo da esperança que vem da ressurreição de Jesus Cristo. Apesar disso, a realidade da vida nestas semanas não tem sido fácil. Mas, assim como aconteceu com os primeiros seguidores de Cristo, a vida não foi fácil. Logo nos primeiros anos após a formação das comunidades, os seguidores de Jesus começaram a ser perseguidos por causa de sua fé. Não por menos, espalhavam e viviam a mensagem de uma pessoa que foi crucificada. Nem todo mundo acreditava na ressurreição de Jesus. A vida destes cristãos era cheia de dificuldades. Seus passos eram seguidos. Suas reuniões eram escondidas. Não podiam sair nas ruas e demonstrar no que criam. O sofrimento é enfrentado pelas pessoas em seu cotidiano. Elas enfrentam o sofrimento porque se identificam com o Evangelho em meio a uma sociedade em que o mal e a injustiça são considerados normais. E nós hoje? Como estão sendo nossos dias? Estamos há 60 dias vivendo a realidade de isolamento social por conta do Coronavírus. Tem sido dias de distanciamento social, sem encontros presenciais. Não podemos nos encontrar nos cultos. E mais difícil de tudo, temos mais de 200 mil pessoas infectadas. O número de mortes pela COVID19 se aproxima das 15 mil pessoas. Nos primeiros dias, foram dias de dar um tempo na correria da vida. Não sei se foi com vocês, mas comigo foi muito interessante ter mais tempo com a família. Tempo para pensar na vida. Outras pessoas também me disseram que tiveram o mesmo sentimento. Tempos diferentes, mas com expectativas e de esperança. Os primeiros anos após a ressurreição de Jesus foram de muita esperança. Os discípulos saíram ao mundo anunciado a sua mensagem. Mas, após um tempo, começaram a viver a perseguição. São algumas semelhanças com nossos dias. Dias de desânimo, de sofrimento e de luta no mundo. Tudo era para passar logo. Jesus deveria voltar em breve. Mas, os dias foram passando e não sabemos quanto tempo mais será preciso esperar. Quando nos livraremos do Coronavírus? Para esta realidade o apóstolo Pedro escreve uma carta aos cristãos espalhados pelo Império Romano. A intenção foi a de fortalecer, consolar e exortar os leitores, a fim de que permanecessem firmes e aprovem a sua fé num mundo hostil. Essas palavras são dirigidas a nós hoje. Elas são bem atuais. Ouçamos então 1Pedro 3.13-22:

Se, de fato, vocês quiserem fazer o bem, quem lhes fará o mal? Como vocês serão felizes se tiverem de sofrer por fazerem o que é certo! Não tenham medo de ninguém, nem fiquem preocupados. Tenham no coração de vocês respeito por Cristo e o tratem como Senhor. Estejam sempre prontos para responder a qualquer pessoa que pedir que expliquem a esperança que vocês têm. Porém, façam isso com educação e respeito. Tenham sempre a consciência limpa. Assim, quando vocês forem insultados, os que falarem mal da boa conduta de vocês como seguidores de Cristo ficarão envergonhados. Porque é melhor sofrer por fazer o bem, se for esta a vontade de Deus, do que por fazer o mal. Pois o próprio Cristo sofreu uma vez por todas pelos pecados, um homem bom em favor dos maus, para levar vocês a Deus. Ele morreu no corpo, mas foi ressuscitado no espírito, e no espírito foi e pregou aos espíritos que estavam presos. Estes eram os espíritos daqueles que não tinham obedecido a Deus, quando ele ficou esperando com paciência nos dias em que Noé estava construindo a barca. As poucas pessoas que estavam nela, oito ao todo, foram salvas pela água. Aquela água representava o batismo, que agora salva vocês. Esse batismo não é lavar a sujeira do corpo, mas é o compromisso feito com Deus, o qual vem de uma consciência limpa. Essa salvação vem por meio da ressurreição de Jesus Cristo, que foi para o céu e está do lado direito de Deus, governando os anjos, as autoridades e os poderes do céu.

As palavras de Pedro nos trazem esperança, pois apontam para Jesus Cristo, que conhece tão bem os sofrimentos da vida. Jesus venceu toda dor. É o que se acredita em tempo de Páscoa. Se a dureza destes dias nos abalam, nos angustiam, se estamos perdidos em meio a governantes insensíveis e pessoas egoístas que não se preocupam com o próximo, Pedro nos aconselha a ter o coração em Cristo. A ancorar, como Jesus, mansidão em nossos corações. A agir e responder as pessoas com educação e respeito. Ter sempre a consciência limpa. Não é porque formos batizados que estamos livres de passar por dificuldades. Temos a certeza da fé no Cristo ressurreto, que é nosso escudo e proteção nesses dias. Essa fé nos alerta e nos faz cuidar de nossa saúde física, emocional e espiritual. Fácil não tem sido. É verdade. Mas, os cristãos primeiros passaram pela perseguição. Se fortaleceram ainda mais. Tenho fé que seguiremos nossa caminhada ainda mais conscientes do que significar ser cristão. Fortalecidos pela presença de Cristo em nossos corações. Que o Espírito de Deus nos conduza nesses dias. Que não percamos o ânimo, pois Deus está conosco. Amém!
 


Autor(a): PPHMista Willian Kaizer de Oliveira
Âmbito: IECLB / Sinodo: Norte Catarinense / Paróquia: Garuva-SC (Martinho Lutero)
Área: Confessionalidade / Nível: Confessionalidade - Prédicas e Meditações
Área: Ministério / Nível: Ministério - Habilitação
Testamento: Novo / Livro: Pedro I / Capitulo: 3 / Versículo Inicial: 13 / Versículo Final: 22
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Meditação
ID: 56673

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Assim, outros carregam o meu fardo, a força deles é a minha. A fé da minha Igreja socorre-me na perturbação. A oração alheia preocupa-se comigo.
Martim Lutero
REDE DE RECURSOS
+
Que Deus, que é quem dá paciência e coragem, ajude vocês a viverem bem uns com os outros, seguindo o exemplo de Cristo Jesus.
Romanos 15.5
© Copyright 2022 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br