Diaconia - A fé ativa pelo amor



ID: 2660

Plantas Enfermeiras da Terra II

Comida Boa na Rádio

27/08/2019

 

PLANTAS ENFERMEIRAS DA TERRA II

[Escute na Midiateca (logo abaixo) e/ou descarregue o arquivo do programa.]

O programa Comida boa na mesa traz dicas técnicas e o faça você mesmo, promovendo a agroecologia e um mundo melhor e sustentável. É produzido pelo Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia, o CAPA, integrado à Fundação Luterana de Diaconia e vinculado à Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil.

Já falamos em outro programa sobre a importância das plantas enfermeiras da terra, que nos auxiliam a identificar se estamos tratando bem o nosso solo ou não.

Precisamos aprender a observar a natureza e compreender os elementos que compõem a vida do solo. Quando uma planta nativa aparece em um lugar é porque todas as condições são favoráveis. Essas plantas têm a habilidade de deixar o ambiente sempre mais fértil, mais solto, mais úmido e mais rico. Estas plantas nascem onde não cresce mais nada e vão preparando o solo até que as plantas mais sensíveis podem crescer e se desenvolver, seguidas das plantas maiores, até a vegetação seja reposta.

Dificilmente veremos estas plantas em uma floresta com terra fértil, pois ali não há mais trabalho para fazer. Mas quando a terra fica doente, estas plantas entram em ação. Suas sementes estão guardadas e brotam quando o solo ficar compactado, seco e raso.

Conhecendo as plantas enfermeiras, podemos identificar a deficiência de nutrientes no solo.

• A língua-de-vaca ou labaça, por exemplo, aparece em solos muito úmidos e compactados, frequentemente em áreas mecanizadas e expostas ao pisoteio do gado. Também podem aparecer em solos férteis, mas que têm excesso de nitrogênio.
• A mamona ou palma-de-cristo indica solo arejado, mas com falta de potássio.
• A planta mio-mio ou vassourinha geralmente está presente em pastagens de solos rasos, indicando a deficiência de molibdênio.
• A urtiga indica excesso de nitrogênio e deficiência em cobre.
• Capim-amoroso ou capim-carrapicho indica solo compactado e com deficiência em cálcio.
• Caraguatá, gravatá ou barba-de-velho aparece em solos que sofreram queimadas, húmus ácido e desaparecem com calagem e rotação de culturas.
• Cavalinha, cana-de-jacaré ou lixa-vegetal: indica solo com teor de acidez de médio a elevado.
• Dente-de-leão indicada terra boa e presença de boro.
• Carqueja indica solo pobre e compactado superficialmente, com falta de molibdênio.

Conheça mais sobre o CAPA em www.capa.org.br


Todos os programas

MÍDIATECA

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Dêem graças a Deus, o Senhor, porque Ele é bom e porque o seu amor dura para sempre.
Salmo 118.1
REDE DE RECURSOS
+
A palavra 'orai' nada mais significa do que 'pedi, clamai, buscai, batei, fazei barulho!' É preciso que assim façamos a cada momento, sem cessar.
Martim Lutero
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br