Igreja e Sociedade



ID: 2797

O Quinto dos Infernos - Cristãos Cidadãos

Deem ao Imperador o que é do Imperador e deem a Deus o que é de Deus. Mateus 22.21

24/11/2017

 
Você sabe da onde vem a expressão quinto dos infernos? Na época do Brasil colônia o Portugal cobrava 20%, quer dizer o quinto, de imposto sobre tudo. Era o que as pessoas contrariadas chamavam de Quinto dos infernos.

No Brasil dos nossos dias pagamos muito mais do que a quinta parte em impostos. De fato a carga tributária é pesada e merece ser questionada. Isto pela mesma razão que faz a maioria das pessoas aceitar a existência de impostos: Que o estado preste com isto os serviços a sociedade garantindo os direitos de todos. O questioname-nto surge justamente quando o estado não consegue dar o retorno desejado.

Como ficam  os cristãos neste dilema?

Existe sobre isto um trecho famoso em Mateus 22,15-22 onde os fariseus interrogam Jesus sobre a sua opinião em pagar impostos ao poder colonial dos Romanos. Qualquer resposta poderia ser perigosa: Se ele se posiciona a a favor, poderia perder a interlocução junto ao povo simples. Se ele se manifestar contra seria perseguido pelos romanos.

Jesus, como sempre, evita os becos sem saída e não vem com falsas alternativas. A resposta dele faria história: “Deem ao Imperador o que é do Imperador e deem a Deus o que é de Deus.” (v.21) É importante saber que no entendimento de Jesus até César é sujeito a Deus.

Nasce aí a concepção luterana de aceitar a necessidade de algum tipo de governo e estado no mundo ao qual devemos ser leais cidadãos, sem ao mesmo tempo deixar de sermos atentos e críticos a partir dos critérios bíblicos sobre a convivência humana.

Um dos documentos confessionais mais importantes da Igreja Luterana é a Confissão de Augsburgo de 25 de junho de 1530.

No Artigo 16 lemos que “toda autoridade, os governos e as leis são instituídos por Deus e que e que toda pessoa cristã tem o dever de estar sujeito à autoridade e de obedecer-lhe os mandamentos e as leis em tudo que não envolva pecado. Mas se não é possível obedecer à ordem da autoridade sem pecar, mais importa então obedecer a Deus que aos homens (Atos 5)”.

Orientação valiosa para todos os tempos! Sobretudo nos tempos atuais.

Guilherme Nordmann


Autor(a): P. Guilherme Nordmann
Âmbito: IECLB / Sinodo: Sudeste / Paróquia: Santos (SP)
Área: Confessionalidade / Nível: Confessionalidade - Prédicas e Meditações
Área: Missão / Nível: Missão - Sociedade
Testamento: Novo / Livro: Mateus / Capitulo: 22 / Versículo Inicial: 15 / Versículo Final: 22
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Meditação
ID: 44921

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Jamais a fé é mais forte e gloriosa do que ao tempo da maior tribulação e tentação.
Martim Lutero
REDE DE RECURSOS
+
Façam todo o possível para juntar a bondade à fé que vocês têm. À bondade, juntem o conhecimento e, ao conhecimento, o domínio próprio. Ao domínio próprio, juntem a perseverança e, à perseverança, a devoção a Deus. A essa devoção, juntem a amizade cristã e, à amizade cristã, juntem o amor.
2Pedro 1.5-7
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br