Igreja e Sociedade



ID: 2797

O Voto e a missão de Deus

04/10/2010

Votar com dignidade e liberdade é um ato semelhante a participação das pessoas, das comunidades e igrejas na missão de Deus pela vida no mundo.

A pessoa, ao votar, expressa uma importante escolha. Participa da eleição de lideranças do país para exercerem poderes políticos, legislativo e executivo, que moldam o modelo de sociedade, o sistema econômico e implementam a infra-estruturar básica que garantem a existência digna, ou não, das pessoas e comunidades. São os poderes mais importantes de uma nação. Suas ações e decisões interferem diretamente na vida de todos. Nesse processo cada voto é soberano. Constitui singular valor ao juntar-se a outros milhões de votos de pessoas dignas e cidadãs.Esse foi o meu sentimento ao entrar para votar na seção 29 da zona eleitoral 156 no dia 03 de outubro. Por um lado, diante da máquina e dos números senti-me pequeno, uma mínima fração dentre os milhões de votos de brasileiros e de brasileiras. Por outro veio em mente a sabedoria de que os meus votos participariam de um grande e legítimo processo, onde o meu voto e o de cada um tem conseqüências ao somarem-se aos outros milhares e milhões.

E a missão de Deus? Quando vivemos a fé em Jesus Cristo, pela graça de Deus, somos incluídas na missão pela vida no mundo, a missão de amar e mostrar ao mundo as dádivas do amor de Deus. Na missão de Deus cada pessoa é chamada para viver a fé, amar e anunciar a alegria da salvação.

Mas quando entramos na seção 29 da zona 156 da realidade, do quotidiano, deparamo-nos com os poderes que matam, com as ameaças, com o volume de sofrimento, desigualdades, violência, conflitos e injustiças. Então sentimo-nos pequenos, migalha na mesa da multidão a ser alimentada por vida. Nessa situação duvidamos se vale a pena a dignidade, a honestidade, a solidariedade, o voto, o respeito, a participação nas iniciativas de encontrar novas formas e valores para a convivência humana e para a reconstrução do meio ambiente. Será que tem validade o meu gesto, a minha opção, a minha ação em favor da vida? Tem algum valor a minha participação na missão de Deus numa realidade tão destruída? Entretanto, pela fé, dádiva do Espírito Santo, recebo a visão de que a vida é de Deus, a missão pela vida é de Deus e, portanto, sou livre para participar da construção da vida, mesmo pequeno, fração, migalha. Os meus mínimos gestos e ínfimas ações vão se juntar a milhões de outros e serão transformados em sinais visíveis da missão sagrada pela vida.

“Para envergonhar os sábios, Deus escolheu aquilo que o mundo acha que é loucura; e, para envergonhar os poderosos, ele escolheu o que o mundo acha fraco.” (1 Coríntios 1.27)

P. Guilherme Lieven - Pastor Sinodal, Sínodo Sudeste - IECLB


Autor(a): Guilherme Lieven
Âmbito: IECLB / Sinodo: Sudeste
Área: Missão / Nível: Missão - Sociedade
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Meditação
ID: 8057

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Procuremos sempre as coisas que trazem a paz e que nos ajudam a fortalecer uns aos outros na fé.
Romanos 14.19
REDE DE RECURSOS
+
É a fé que nos comunica a graça justificadora. Nada nos une a Deus, senão a fé: e nada dele nos pode separar, senão a falta de fé.
Martim Lutero
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br