Presidência da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil


Rua Senhor dos Passos , 202 V andar - Centro
CEP 90020-180 - Porto Alegre /RS - Brasil
Telefone(s): (51) 3284-5400
presidencia@ieclb.org.br
ID: 2275

Mensagem da Presidência - Páscoa 2015

02/04/2015

Estimados membros da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil!

Irmãos e irmãs em Cristo!

Compartilho com vocês a passagem bíblica de 1 Coríntios 15

1 Agora, irmãos, quero que lembrem do Evangelho que eu anunciei a vocês, o qual vocês aceitaram e no qual continuam firmes. 2 A mensagem que anunciei a vocês é o Evangelho, por meio do qual vocês são salvos, se continuarem firmes nele. A não ser que não tenha adiantado nada vocês crerem nele. 3 Eu passei para vocês o ensinamento que recebi e que é da mais alta importância: Cristo morreu pelos nossos pecados, como está escrito nas Escrituras Sagradas; 4 Ele foi sepultado e, no terceiro dia, foi ressuscitado, como está escrito nas Escrituras!

O apóstolo Paulo escreveu aos coríntios: lembrem do Evangelho que eu anunciei a vocês! Eu passei para vocês o que também recebi. Aí Paulo faz uma síntese daquilo que é o centro da mensagem da fé cristã: Cristo morreu pelos nossos pecados, como está escrito nas Escrituras Sagradas; 4 Ele foi sepultado e, no terceiro dia, foi ressuscitado!

Estes primeiros meses de 2015 têm me deixado com o coração apertado! Afinal, que País é este? Quem sou eu e quem somos nós? O que está acontecendo conosco e ao nosso redor? Então, lembrei dos discípulos que estavam voltando para Emaús (Lucas 24)!

Jesus se aproxima, caminha com aquelas duas pessoas, conversa com elas e faz uma pergunta. Uma delas responde: “Nós esperávamos”! Esta resposta resume o momento que viviam os seguidores e as seguidoras de Jesus! Tristeza, medo, horizonte fechado, sonhos destruídos, líder morto.

O que ainda resta fazer senão voltar para casa e conformar-se com uma realidade marcada por cruzes, mentiras e injustiças?

Diante desse quadro, o que faz Jesus? Jesus começou a explicar todas as passagens das Escrituras Sagradas que falavam nele, iniciando com os livros de Moisés, passando pelos escritos dos Profetas!

Como essa história termina, sabemos: os dois caminhantes convidam Jesus para ficar em sua casa e, no partir do pão, reconhecem Jesus.

Após reconhecerem Jesus, diz Lucas 24:

33 Eles se levantaram logo e voltaram para Jerusalém, onde encontraram os 11 apóstolos reunidos com outros seguidores de Jesus. 34 E os apóstolos diziam:

— De fato, o Senhor foi ressuscitado e foi visto por Simão! 35 Então, os dois contaram o que havia acontecido na estrada e como tinham reconhecido o Senhor quando ele havia partido o pão.

Em momentos de crise, como este que os dois discípulos experimentaram, ou como foi vivenciada pela jovem comunidade localizada na cidade de Corinto, é fundamental avivar a memória histórica! A crise é ocasião oportuna para parar, resgatar, reavivar a história que ilumina o presente! Aliás, parece que temos aqui um sinal da nossa fragilidade em todos os tempos. Nós esquecemos rápido demais o que passou!

Lembrem do Evangelho! Permaneçam firmes nele! Não cultivem dúvidas! Quem crê e fala em Jesus Cristo, quem conta a sua história, não pode esquecer que a cruz é sucedida pela Páscoa, não pode esquecer a ressurreição! Da mesma forma, não pode esquecer que a Páscoa só se compreende a partir da cruz.

No último Concílio da IECLB, realizado em 2014, na cidade de Rio Claro, em São Paulo, no culto de abertura, mencionei uma entrevista com o Jornalista Laurentino Gomes, publicada pelo Jornal Zero Hora, em junho de 2014, que falava sobre o “Nosso Brasil dos sonhos”. Ele dizia o seguinte:

[...] o Brasil está em uma espécie de estado de choque cívico. Por que está demorando tanto para resolvermos nossos problemas? Por que a corrupção ainda continua? Por que a violência é cada vez maior? Onde estão as fórmulas mágicas? Por que as fórmulas nas quais apostamos não deram tão certo? Tem certa frustração no ar!

[...] Acho que está ocorrendo algo muito saudável, o Brasil está pela primeira vez se olhando no espelho e perguntando quem sou eu?, quem vai resolver meus problemas?. Em uma sociedade republicana e democrática, não é um rei ou o ditador quem resolve as coisas (ou um salvador da pátria, messias), é a sociedade organizada.

O nosso desafio é assumir a República [...] democracia não se faz no grito, e, sim, nas práticas diárias nas escolas, nas empresas, nas ONGs, nos partidos políticos, nos sindicatos, nas urnas... Esse aspecto ainda não foi percebido pelo brasileiro [...] o brasileiro [que] não participa de sindicatos, comunidades de bairro, partidos políticos, reuniões de pais na escola... Não participa nem da assembleia do condomínio onde mora, mas espera muito do Estado!

Em suas relações privadas, a mesma pessoa fura fila, joga lixo na rua, anda pelo acostamento e corrompe o agente público sempre que é da sua conveniência. Isso não se dá apenas com o brasileiro pobre, com o analfabeto funcional, também age assim o empresário que corrompe e sonega impostos.

A história de Jesus é a história da vida que vence a morte! A história do Deus Conosco, que rompe com o círculo vicioso da morte, rompe com as nossas próprias amarras e nos possibilita vislumbrar um novo horizonte! Este é o testemunho dos primeiros discípulos de Jesus e das mulheres: na Páscoa, Jesus aparece vivo!

Esta mensagem transformou realidades e deu um novo sentido às suas vidas! A esperança brotou com força redobrada e se traduziu e um compromisso com a vida! Tanto isto é verdade que hoje nós estamos aqui. Hoje nós somos comunidade de Jesus Cristo!

Paulo, Pedro, as mulheres que testemunharam a ressurreição abraçaram a missão de Deus e foram para as ruas e caminhos deste nosso mundo! O que as movia, o que carregavam no coração, era o Evangelho que falava na morte de Jesus em nosso favor e na ressurreição, ressurreição também em nosso favor! Esta certeza os tornou protagonistas no mundo, se traduziu em fé cidadã e levou a um engajamento construtivo!

Em 2015, o Tema do Ano da IECLB é Igreja da Palavra - chamad@s para comunicar! No centro deste Tema, está a seguinte convicção de fé: o que nós, como Igreja, temos a comunicar é o Evangelho, a Boa e transformadora Nova de Jesus, que morreu por nós e ressuscitou.

Nesta Páscoa, lembremos do Evangelho: Jesus vive! Permaneçamos firmes nele! Que a nossa fidelidade e esperança no Cristo vivo nos inspirem na construção de caminhos de comunhão, para ações de cuidado, paz e solidariedade! Que a celebração da Páscoa ajude ao povo brasileiro e a todos nós, membros da IECLB, a vislumbrar novos caminhos de comunhão, comprometimento e mudança pessoal, com vistas ao fortalecimento de ações conjuntas que resultem em bênção para a Igreja e a sociedade em que vivemos!

Amém!

Pastor Nestor Friedrich
Pastor Presidente da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil 

MÍDIATECA

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

À casa de Deus não pertence nada mais que a presença de Deus com a sua Palavra.
Martim Lutero
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
Antes de vocês pedirem, o Pai de vocês já sabe o que vocês precisam.
Mateus 6.8
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br