Paróquia Santo Amaro

Sínodo Sudeste



Rua Verbo Divino , 392 - Granja Julieta
CEP 04719-001 - São Paulo /SP - Brasil
Telefone(s): (11) 5181-7966
igrejadapaz@uol.com.br
ID: 362

Música e história na Semana da Reforma em Santo Amaro (SP)

28/10/2008

Culto na Semana da Reforma em 26/10 na Igreja da Paz - Santo Amaro
Rolf Ett, P. Rolf, P. Hermann, Sr. Fouquet, P. Emérito Martin Hiltel (que participou integralmente daquele Concílio), P. Sinodal G. Lieven
Coral Mensageiro da Paz
1 | 1
Ampliar

O culto festivo da Semana da Reforma na Igreja da Paz, Paróquia Santo Amaro, foi marcado pela música de Franz Schubert e pela história dos 40 anos do Concílio de 1968 da IECLB.

A celebração que contou com a presença dos convidados P. Dr. Rolf Schünemann e do Pastor Sinodal, Guilherme Lieven contemplou os importantes temas. A palestra de Leonardo Martinelli sobre o espírito luterano de Franz Schubert, a participação do P. Jörn com reflexões sobre a teologia da Missa Alemã de F. Schubert, o coral Mensageiro da Paz sob a regência de Teresa Longatto deram brilho, sons e criatividade aos diferentes momentos. E o encerramento com a deliciosa feijoada completou a acolhida da comunidade. Todos os participantes, convidados, organizadores e organizadoras experimentaram de virtudes da comunidade cristã, que faz história com fé, esperança e amor, sob a graça e o cuidado transformador de Deus.

Qual a importância de um Concílio? Com coragem e humildade pode-se reconhecer, ainda hoje, dificuldades para os membros das Comunidades entenderem a importância de um Concílio da Igreja. Nesses dias finais de outubro as comunidades da IECLB começam a receber informações sobre o Concílio de estrela-RS, realizado  nos dias 15 a 19 de outubro de 2008. Mesmo com as informações muitos continuarão sem respostas para as suas perguntas. Permanecerão com dificuldades para definir o que vai mudar na Igreja, e sobre qual o serviço do Concílio para a missão de Deus.

As lideranças da IECLB, no Concílio eclesiástico extraordinário de 1968, aprovaram uma nova constituição, que prepararam  um novo tempo para a presença luterana no Brasil, tendo as comunidades como base constitutiva da Igreja. Naquele tempo em que era visível entre o trabalho com jovens, entre os estudantes de teologia, lideranças de comunidades e obreiros, uma forte expectativa por unidade e união na Igreja, as lideranças da Confederação de Sínodos da IECLB, com a nova constituição de 1968, apresentaram um novo passo para a unidade. Transferiram para as centenas de comunidades em todo o Brasil a função de membros constitutivos da Igreja, e não somente os 4 sínodos, como regia a constituição anterior. Com alegria e com ação de graças a Deus, na celebração de domingo a Comunidade de Santo Amaro e o Sínodo Sudeste fizeram a leitura do serviço à missão de Deus prestado pelo Concílio de 1968. Este não foi somente o primeiro Concílio da IECLB a se realizar  geograficamente acima dos estados do sul do Brasil (do “equador do sul”), mas a inauguração de uma nova etapa, com uma nova dinâmica eclesiástica, que participou na história da IECLB, assegurando uma moldura comum,abrigo para as centenas de comunidades com desafios, missão e contextos plurais.

A música foi uma preciosa coadjuvante na celebração da história do Concílio e da Reforma. Durante os cultos o coral Mensageiro da Paz apresentou peças  da Missa Alemã de Franz Schubert (confira hino 255-HPD). Após as celebrações o músico e professor Leonardo Martinelli, com criatividade, apontou para o espírito luterano da obra de Schubert, quando o compositor na maioria das peças usou o idioma alemão e o estilo homofônico (para cada sílaba uma nota musical, possibilidade em cantar em uníssono). A maioria das obras musicais até aquela época (1825) eram compostas em latim e não contemplavam a possibilidade de serem executadas em coros ou em comunidades. Esta é referencia ao espírito da reforma porque Lutero compôs músicas sacras em alemão e motivou a música comunitária nas celebrações e cultos.

O pastor Jörn Foth falou da importância da “Missa Alemã” (católica) de Franz Schubert para refletir sobre a força e o impacto da Reforma de 31 de outubro de 1517. A Obra de F. Schubert com o texto de Johann Philipp Neumann foca a relação do ser humano com Deus a partir das suas preocupações, misérias e alegrias. Assim como a teologia de Lutero a Missa Alemã não fala de um Deus distante, de uma fé ingênua que consola com o além, mas de um Deus cuidadoso e que liberta o ser humano, de uma fé aberta para a realidade do ser humano com seus perigos e ameaças. semana da Reforma em Santo Amaro tornou-se uma preciosa peça do mosaico, que emoldura todas as iniciativas, gestões e ações das comunidades do Sínodo e da IECLB. Um peça no mosaico da vida, nesse tempo de reflexão e de celebração da presença maravilhosa de Deus em nossa realidade que inclui cada um e a todos na sua missão geradora de vida.

 


AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Tu és o meu Deus, eu te louvarei. Tu és meu Deus, eu anunciarei a tua grandeza.
Salmo 118.28
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
Sejam bons administradores dos diferentes dons que receberam de Deus. Que cada um use o seu próprio dom para o bem dos outros!
1Pedro 4.10
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br