Fé, Gratidão e Compromisso


ID: 2756

Nada a pagar, tudo é gratidão!

30/06/2007

Você, de certo, já percebeu que tudo ou quase tudo nessa vida é pago: saúde, comida, escola, diversão. Somos uma sociedade marcada pelas contas a pagar. Quanta gente anda preocupada com as contas do cartão de crédito, com as prestações do automóvel ou de algum eletrodoméstico que adquiriu a prazo.

Num mundo tão marcado pelo pensamento de que se você quer alguma coisa boa é preciso pagar, se torna difícil falar em graça de Deus. Esse contexto é transferido para o campo religioso: “Afinal, se tudo é pago, por que a salvação é de graça?”

Você talvez já tenha ido a algum velório onde as pessoas começaram a elogiar a pessoa falecida dizendo: “Ela tem um lugarzinho no céu, afinal fez tanta coisa boa...”. O que está por detrás desse pensamento? E a gente responde: que é preciso comprar a salvação com boas ações! Com essas palavras, as pessoas, muitas vezes sem perceber, retiram todo o valor salvífico da morte de Cristo na cruz por nós. É claro, se eu posso me salvar com boas ações, então Cristo morreu para quê? Quantas pessoas ainda não entenderam que a salvação não depende de boas ações nossas. A nossa salvação é de graça, pois Jesus já pagou o preço com Sua morte na cruz.

Outras pessoas acreditam que estão aqui nessa vida para pagar por alguma coisa errada que fizeram em outra vida! Carregam sobre si um monte de culpas. Quanto pensamento que nada tem de cristão! Primeiro, não cremos, pela Bíblia, que existam vidas anteriores. Segundo, como nos afirmou o Pastor Dr. Oneide Bobsin em palestra na Assembléia Sinodal em Araras, é preciso deixar claro que nós não temos mais nenhuma dívida espiritual a ser paga. Todas as dívidas foram pagas por Jesus na cruz, por isso, nós podemos viver livres, sem culpa, sem medo, sem cargas sobre os nossos ombros. Não há mais nada a pagar. Jesus pagou todas as nossas dívidas!

Quantas pessoas também pensam que podem adquirir alguma bênção de Deus através de pagamento. Quantas pessoas, estimuladas por pregações, ofertam para Deus esperando receber alguma coisa em troca. Mas são pregações que não partem do Evangelho, da gratuidade tão difundida no Novo Testamento. No imaginário religioso de muitas pessoas, como nos abriu os olhos o Pastor Dr. Oneide Bobsin, é necessário fazer algum tipo de sacrifício. E quantas acham que devem fazer algum sacrifício financeiro no campo espiritual: “Vou dar essa quantia para Deus como sacrifício! Certamente, Ele vai me atender e me abençoar!” Ora, as bênçãos de Deus são gratuitas. Jesus já fez todo o sacrifício que Deus queria. Ele se sacrificou por nós. As portas do céu estão abertas. Não precisamos e nem devemos fazer nenhum sacrifício adicional para agradar ao Senhor. Jesus na cruz já fez tudo por nós. Ele pagou todas as contas! Pensar que se pode comprar bênçãos com sacrifício monetário ou qualquer outro sacrifício é não entender o sacrifício de Cristo na cruz. É não entender que Deus não é comerciante. Ele não tem um balcão de bênçãos que podem ser adquiridas por dinheiro ou qualquer sacrifício espiritual. As bênçãos de Deus são totalmente gratuitas.

“O que podemos fazer para receber a salvação e as demais bênçãos de Deus, se tudo é de graça?” Devemos recebê-las por fé. Oremos ao Senhor e digamos para Ele: “Senhor, eu quero receber, em Cristo Jesus, a salvação. Eu quero receber as Tuas bênçãos. Não mereço nada. Tudo está em Tuas mãos. Dá-me tudo aquilo que Tu quiseres. Em nome de Jesus. Amém.” Mas ainda pode surgir a pergunta: “Mas não preciso fazer mais nada?” Não! “Mas e o meu compromisso com Cristo?” Bom, aí é outra coisa. Se você recebeu a Jesus em Sua vida como seu Senhor e Salvador, então você, na verdade, assumiu um compromisso com Ele: Um compromisso de O seguir e de O servir! Mas veja, você recebeu tanto e tem tanto ainda a receber de Deus, que servir a Jesus, seguir a Jesus não é sacrifício, mas passa a ser prazer. É alegria. Servir a esse Deus que lhe ama tanto é privilégio. Você não perde, só ganha!

“Mas e o meu compromisso financeiro?” Tudo que você dá para a obra de Deus deve ser sinal de gratidão! Se você, como sinal de gratidão, doa para a obra de Deus, que faça com amor! Que não faça por constrangimento, mas com alegria. Deus dá a você todas as bênçãos necessárias para que você tenha uma vida digna. Deus dá a você, em Cristo, a eternidade com Ele. Como sinal de gratidão por todas as bênçãos de Deus e como compromisso de querer que a Palavra de Deus continue sendo anunciada pela minha Comunidade, eu faço a minha doação. Mas eu não dôo para a Casa de Deus uma esmola, o que sobra, pois Deus não me dá sobras, Deus não me dá restos. Eu, como sinal de gratidão, faço uma doação expressiva ao serviço da Casa do Deus. É um sinal de gratidão. Seja grato ao Senhor que dá tanto a você! Que Ele continue lhe abençoando e a toda a sua família. Amém.

Pastor Telmo Noé Emerich
 
 


Autor(a): Telmo Emerich
Âmbito: IECLB / Sinodo: Sudeste / Paróquia: Petrópolis (RJ)
Área: Sustentabilidade / Nível: Sustentabilidade - fé, gratidão e compromisso
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Meditação
ID: 8231

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

O Senhor renova as minhas forças e me guia por caminhos certos, como Ele mesmo prometeu.
Salmo 23.3
REDE DE RECURSOS
+
Deus diz: sou o seu Criador e o tenho ajudado desde o dia em que você nasceu. Não fique com medo, pois eu o amo e o escolhi para ser meu.
Isaias 44.2
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br