Jornal Evangélico Luterano

Ano 2016 | número 798

Segunda-feira, 27 de Setembro de 2021

Porto Alegre / RS - 10:50

Comportamento

Promovendo a missão pela interação

   A preocupação com a missão não é de hoje. Em 1969, por exemplo, no Concílio Regional, em Lajeado/RS, foi apresentada a Conferência: Enviados ao Mundo. No ano de 1972, aconteceu o Seminário de Comunidades Urbanas, em Curitiba/PR. No mesmo ano, no VIII Concílio Geral, foi aprovado o Guia para atuação comunitária em fé e ação: Nossa fé-Nossa vida”. Buscavase, assim, um impulso para a renovação interna na Igreja a partir da afirmação da Comunidade local como a célula orgânica. Neste mesmo Concílio, foram colocadas como prioridades as Novas Áreas de Atuação, incluindo as Novas Áreas de Colonização no Norte e Nordeste do País, bem como a autonomia financeira.

   Em 1974, o IX Concílio Geral, em Cachoeira do Sul/RS, teve como tema principal: IECLB - Igreja Missionária no Brasil. Perante a constatação da pouca participação na vida comunitária e do pouco conhecimento bíblico das pessoas membros, foi apresentado o projeto do Catecumenato Permanente, como um caminho de fortalecimento do sacerdócio geral de todas as pessoas que creem. Em 1992, foi realizada uma Consulta Nacional de Missão, em Rodeio 12/SC. No mesmo local, no ano 2000, ocorreu o Fórum sobre Missão. Este ano foi marcado pela elaboração do Primeiro Plano de Ação Missioná- ria da IECLB (PAMI), tendo como centro: Recriar e criar Comunidade juntos: nenhuma Comunidade sem missão. Nenhuma missão sem Comunidade!

   Nos anos seguintes, o tema Missão foi abordado a partir de outra perspectiva. Em 2004, teve lugar o Fórum Contexto e Identidade, em Araras/RJ. No ano de 2005, o Fórum Fé, Gratidão e Compromisso, em Rodeio 12/SC, se ocupou com o tema da subsistência. Em 2006, com o Fórum Nacional de Missão da IECLB, em Florianópolis - Campeche/SC, o tema missão teve uma aproximação mais abrangente. Fruto deste Fórum é a Campanha Nacional de Ofertas para Missão a Vai e Vem. A elaboração de uma segunda versão do PAMI, para os anos 2008-2012, articulado pelo eixo: Missão de Deus - Nossa Paixão. Em 2010, são elaboradas as Linhas Mestras do Plano Operacional - PAMI, e, no mesmo ano, é publicado o Roteiro para o Planejamento Comunitário do PAMI.

   O tema Missão tem sido recorrente na IECLB e hoje não é diferente. Desenvolvido sob a coordenação do Grupo de Trabalho IV, composto pelo Secretário de Missão, pelo Secretário da Ação Comunitária, pelo Secretário Adjunto para Missão e Diaconia, pela Coordenadora do Núcleo de Projetos, pela Coordenadora de Diaconia e Programa Diaconia Inclusão, o Programa IV tem como finalidade o cuidado da ação missionária. As prioridades são: (a) promover a reflexão sobre missão, bem como as práticas de ação missionária, segundo as coordenadas do PAMI, (b) articular e fazer a gestão da Vai e Vem, (c) acompanhar os Projetos Missionários em diálogo com os Sínodos e em colaboração com o Núcleo de Projetos, (d) fazer a interlocução com Igrejas e agências missionárias do exterior com vistas à promoção de parcerias na missão, (e) gerenciar os requerimentos de auxílio para suporte a Campos de Atividade Ministerial, em colaboração com o Núcleo de Projetos, (f) acompanhar a Região Missionária Luterana Nordeste a Belém (RMLNB), em parceria com os Sínodos Brasil Central e Espírito Santo a Belém, (g) capacitar, implementar e acompanhar o Planejamento Estratégico, (h) articular e analisar os dados estatísticos e (i) acompanhar as instituições diaconais identificadas confessionalmente com a IECLB - Rede de Diaconia.

   É possível perceber que a Missão está sendo articulada pela interação de diversos Setores de Trabalho da Igreja. Esta forma de proceder é proposital e aponta para o fato que a Missão perpassa todos os Setores da Igreja. Tudo o que a Igreja faz, nas suas instâncias nacionais, sinodais e locais, envolve a missão, seja o administrativo, o financeiro ou ministerial (catequético, diaconal, missionário ou pastoral). Isto é assim, porque tudo o que acontece na Igreja busca desenvolver a sua tarefa, a saber: Propagar o Evangelho de Jesus Cristo, estimulando a sua vivência pessoal, na família e na Comunidade, promovendo a paz, a justiça e o amor na sociedade brasileira e no mundo.

Missão é o exercício do sacerdócio de todas as pessoas que creem

   A Ação Missionaria não é responsabilidade de Ministros e Ministras nem de um grupo de pessoas na Comunidade, na Paróquia ou no Sínodo. A Missão corresponde todas as pessoas batizadas e consiste no exercício do sacerdócio de todas as pessoas que creem.

Em busca de meios e formas de fazer missão

   A missão de Deus, que se nutre da mensagem de Jesus Cristo, exige que a pessoa chamada por Deus no Batismo e incorporada à Comunidade – que é o corpo de Cristo – assuma a fé cristã como um estilo de vida, como um caminho que perpassa o pessoal, o familiar e o comunitário. Isso significa que toda a pessoa batizada está chamada a viver em Comunidade e a trabalhar com os seus dons na recriação da Comunidade.

Geração JE na missão da Igreja

   Então, missão acontece desde a Comunidade acolhedora, onde as pessoas são orientadas pela palavra do Evangelho, sustentadas pela comunhão, além de carregadas e envolvidas no Culto a Deus e cuidadas pelo serviço em amor dos irmãos e das irmãs.

   Uma Comunidade missionária se caracteriza por  uma Paixão pela Missão de Deus, paixão que impulsiona a interação entre pessoas, Setores de Trabalho e as diversas instâncias da IECLB, com vistas a buscar meios e formas de fazer missão. Podemos dizer que a ação missionária coloca em destaque que somos parte de uma família de fé dispersa neste mundo e que está em uma caminhada iniciada por Jesus Cristo, conduzida pelo Espírito de Deus.

 

 

P. Dr. Pedro Alonso
Puentes Reyes

   P. Dr. Pedro Alonso Puentes Reyes, Mestre e Doutor em Teologia pela Faculdades EST, em São Leopoldo/RS. Atua como Secretário de Missão, na Secretaria Geral da IECLB, em Porto Alegre/RS

 

 

 

 

 

 

Ultima edição

Edição impressa para folhear no computador


Baixar em PDF

Baixar em PDF


VEJA TODAS AS EDIÇÕES


Gestão Administrativa

Ser Igreja de Jesus Cristo em contexto de pandemia

Em perspectiva de balanço do ano que passou, compartilhamos, de forma adaptada e atualizada, partes da Carta Pastoral da Presidência, de Pastoras e Pastores Sinodais, publicada em agosto de 2020. A partir de março de 2020, passamos a conviver com a pandemia do Covid-19, (+)



Educação Cristã Contínua

Igreja que valoriza o Sacerdócio Geral (parte 3/3)

Desafios Com base nas atividades que estão sendo realizadas e considerando o cenário atual, a Coordenação de Educação Cristã (CEC) vislumbra os seguintes desafios para a efetivação da Meta Missionária 1 (Áreas de prioridade (+)

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc
Jamais alguém pode louvar a Deus sem que antes o ame. Da mesma forma, ninguém pode amar Deus se não conhece Deus do modo mais amável e perfeito.
Martim Lutero
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br