Jornal Evangélico Luterano

Ano 2018 | número 823

Sexta-feira, 17 de Janeiro de 2020

Porto Alegre / RS - 21:05

Comunicação

Tema da Igreja para 2019 (Igreja - Economia - Política)

Segundo Lutero, Igreja, Economia e Política são as três Ordens da Criação de Deus. Recordamos do Texto-base de 2018: Igreja (que ensina a Palavra de Deus), Economia (que organiza a produção e a distribuição justa dos meios de sustento da vida) e Política (que zela pela boa convivência humana) são os instrumentos que Deus usa para evidenciar quem Ele é e o que Ele quer.

O ensino de Lutero sobre as três Ordens da Criação se refere a um estado ideal que não existe mais. A natureza humana foi corrompida pelo pecado e, com isso, também as Ordens da Criação estão corrompidas. Ainda assim, todas permanecem sob a promessa de Deus e continuam sendo os âmbitos nos quais Deus atua.

O ser humano está inserido nas três Ordens da Criação. Pela fé, apesar da nossa condição de pessoas pecadoras, atuamos nas três Ordens e por meio delas. A nossa ação pode ser compreendida como colaboração com Deus para o melhoramento do mundo. A pessoa cristã é, simultaneamente, cidadã.

Em 2018, tivemos a oportunidade de compreender a concepção luterana das Ordens da Criação. Em 2019, queremos avançar, identificando e indicando ações para o melhoramento do mundo a partir das três Ordens.

Tudo passa. O amor fi ca. É esse amor que quer a paz. Paz é o alvo. Amor é o meio. Igreja, Economia e Política... Diante das Ordens criadas pelo Pai, o Filho afi ançou: Deixo com vocês a paz, a minha paz lhes dou.

Na concepção luterana, o alvo da Economia e da Política é a promoção do bemestar das pessoas. Em seu comentário ao Magnificat, Lutero diz ser necessário que ‘governantes se deixem governar pela graça e ajuda de Deus, para o bem do povo. A qualidade de vida do povo evidenciará se o governante é governado ou não pela graça de Deus’. Diante dessa visão e, considerando o novo Lema, a tarefa de governantes e de pessoas cidadãs, particularmente do povo de Deus, é promover a paz e o bem-estar de todas as pessoas. Para isso, é preciso compreender o que é paz.

É disto que trata o Lema de 2019: Deixo com vocês a paz, a minha paz lhes dou (Jo 14.27a). Jesus não define a paz nessa sua frase. Também em outras ocasiões em que fala sobre a paz, o Mestre nunca defi ne o termo. A razão é que paz era um termo conhecido e, seguidamente, usado em saudações pessoais.

Para o povo judeu, shalom – palavra judaica para a paz – é um termo abrangente e que pode ser resumido assim: felicidade, mútuo entendimento e bem-estar espiritual, físico, social, econômico e político das pessoas, das famílias ou grupos com quem elas se relacionam, das cidades em que moram, dos povos aos quais pertencem.

Paz é, portanto, felicidade, saúde, bom entendimento e bemestar em todos os sentidos. Para a Bíblia, paz é uma dádiva de Deus, assim como a bênção: O Senhor te abençoe e te guarde [...] e te dê a paz (Nm 6.24-26).

A ausência de guerra é insuficiente para caracterizar a nossa vida como estando ‘em paz’, por isso, no Antigo Testamento, a paz tem uma coirmã, denominada justiça (cf. Is 48.18). Sem paz, dificilmente haverá justiça. Sem justiça, certamente não haverá paz: O efeito da justiça será paz e o fruto da justiça será repouso e segurança para sempre (Is 32.17). Daí resulta a importância da justiça social para a paz.

No Salmo 85.10-13, a paz tem mais uma coirmã: além da justiça, a verdade. A graça e a verdade se encontraram, a justiça e a paz se beijaram. Da terra brota a verdade, dos céus a justiça baixa o seu olhar. A verdade como segundo fundamento da paz tem uma importância decisiva para Jesus no Evangelho de João. O conhecimento da verdade tem função libertadora: conhecereis a verdade e a verdade vos libertará (Jo 8.32).

Presidência da IECLB 

Ultima edição

Edição impressa para folhear no computador


Baixar em PDF

Baixar em PDF


VEJA TODAS AS EDIÇÕES


Gestão Administrativa

Política de Justiça de Gênero da IECLB

O XXXI Concílio da Igreja, em 2018, aprovou a constituição de um grupo para trabalhar na elaboração da Política de Justiça de Gênero da IECLB, delegando ao Conselho da Igreja (CI) a articulação desta tarefa. O CI, na sua reunião (+)



Educação Cristã Contínua

Caixa de memórias

A Bíblia está impregnada de histórias/ memórias. Estas histórias/memórias, passadas entre as gerações, chegaram até nós e possibilitaram o nosso conhecimento da história de Deus com o seu povo. Jesus também fez uso da memória para ensinar. (+)

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc
Eu também sou parte e membro dessa congregação, coparticipante e codesfrutante de todos os bens que possui. Pelo Espírito, a ela fui levado e incorporado, pelo fato de haver ouvido e ainda ouvir a Palavra de Deus, que é o princípio para nela se entrar.
Martim Lutero
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br