Jornal Evangélico Luterano

Ano 2019 | número 827

Domingo, 23 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre / RS - 07:08

Educação Cristã Contínua

Educação solidária

Quem tiver duas túnicas, dê uma a quem não tem. Quem tiver comida, faça a mesma coisa (Lc 3.11). A palavra do evangelista ensina uma atitude bem prática, sobretudo de amar o próximo, em solidariezar-se concretamente com ele e partilhar os nossos bens quando lhe falta o necessário.

A atitude de ser uma pessoa solidária nunca saiu de moda e é capaz de restaurar vidas. A prática da solidariedade ajuda a refletir as formas que uma sociedade vive, mostrando em seu princípio a consideração pela outra pessoa, especialmente diante da ameaça à vida.

Além dessa sensibilização pela outra pessoa, o que mais faz emergir solidariedade? Como ensinamos as nossas crianças a terem atitudes solidárias?

A importância da outra pessoa conforme a recomendação do apóstolo Paulo em Gálatas 5.13 diz: Fazei-vos servos uns dos outros, pelo amor. Aquela pessoa que serve apura a própria visão da realidade e consegue ouvir os clamores de quem necessita. A todo momento, somos desafiados e desafiadas a melhorar as nossas ações diante do contexto social com o qual nos defrontamos. O processo de aprendizagem acontece na prática, em atitudes diárias de valorização da Criação de Deus. O que faz Jesus no Sermão do Monte é desviar o nosso olhar de nós mesmos para os que demandam a sua presença, compaixão e justiça misericordiosa.

Deus não derrama sobre nós o Espírito Santo para que nos sintamos pessoas privilegiadas com isso, mas para fazermos parte da sua Missão de amar e anunciar ao mundo o seu amor. Jesus confirma essa vocação em nós e afirma que nós somos o sal da terra, que traz verdadeiro sabor ao mundo, porque se insere na realidade e se dissolve no serviço ao próximo, mostrando às pessoas quem é o verdadeiro Deus da humanidade.

É possível perceber os raios desta luz que brota da cristandade para dentro da sociedade: onde há preocupação com pessoas necessitadas, cuidado com o meio ambiente, igualdade das pessoas diante de Deus, reconciliação, perdão e a esperança em meio às dificuldades. Ali sentimos o sabor e a luz da presença de Deus.

Permanecemos firmes na Educação Cristã, ensinando as nossas crianças, pessoas jovens e adultas a terem atitudes de solidariedade e amor ao próximo. A fé nos liga nesta tarefa como pessoas cristãs. Deus fez de nós mensageiros, mensageiras e testemunhas do seu amor no mundo.

Diác. Cátia Patrícia Berner | Coordenação de Formação e Diaconia no Sínodo Uruguai 

Ultima edição

Edição impressa para folhear no computador


Baixar em PDF

Baixar em PDF


VEJA TODAS AS EDIÇÕES


Gestão Administrativa

Modelo de avaliação em vigência na IECLB

O XXIX Concílio da Igreja, realizado em 2014, aprovou o modelo de avaliação em vigência na IECLB, o que prevê a avaliação como parte integrante do Planejamento, de forma conjunta e integrada, envolvendo Campos de Atividade Ministerial (CAMs), lideranças, (+)



Educação Cristã Contínua

Histórias de vida e fé

Nasci no dia 4 de janeiro de 1933, em Ivoti/RS, na época, Bom Jardim. Fui batizada em 12 de fevereiro de 1933 e confirmada em 3 de dezembro de 1944, pelo Pastor Probst, na Comunidade Sião de Ivoti (hoje, Comunidade Trindade). Frequentei o Ensino Confirmatório na época da Segunda Guerra Mundial e o único material (+)

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc
Quem persiste na fé, verá, ao final, que Deus não abandona os seus.
Martim Lutero
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br