Jornal Evangélico Luterano

Ano 2016 | número 798

Sábado, 19 de Setembro de 2020

Porto Alegre / RS - 07:00

Formação - Entrevista

Especial Concílio 2016 - Responsabilidades e obrigações dos Delegados e das Delegadas no Concílio (parte 1)

   Conheça as obrigações dos Delegados e das Delegadas e as razões das suas responsabilidades no Concílio, órgão deliberativo máximo da IECLB:

   - Fixar normas que assegurem, entre Comunidades, Paróquias, Sínodos, Ministros, Ministras e membros a unidade doutrinária e a identidade confessional da IECLB - Não é uma pessoa ou uma Diretoria que define o que determinam a unidade doutrinária e a identidade confessional da Igreja. É um Concílio inteiro e este o faz embasado nas manifestações dos Sínodos, das Paróquias e das Comunidades. Quem não concordar, pode se manifestar por meio dos canais competentes – os Conselhos e as Assembleias.

   - Estabelecer os planos de ação para atuação da Igreja - Existem 18 planos de ação, um em cada Sínodo, decididos e votados pelas Assembleias Sinodais para a área do Sínodo, pois os Sínodos são as unidades descentralizadas da IECLB. Os planos sinodais, contudo, estão ligados uns aos outros, porque existe um plano geral, fixado pelo Concílio. Quando a decisão é tomada em Concílio, ou seja, pelos representantes dos Sínodos, ela deve ser englobada em todos os planejamentos sinodais. Um desses planos de ação geral é o Plano de Ação Missionária da IECLB (PAMI).

   - Promover o debate e a reflexão sobre os temas fundamentais de interesse da Igreja, visando a fortalecer e aprofundar a comunhão entre Comunidades, Paróquias e Sínodos na sua ação evangelizadora, missionária, diaconal e catequética - Organizações identificadas, Comunidades e Paróquias têm no Conselho e na Assembleia Sinodal a instância para levar as suas preocupações, expectativas e necessidades. Da mesma forma, Sínodos, Centros de Formação de Ministros e Ministras, além de outras organizações de atuação nacional têm esta possibilidade no Conselho da Igreja e no Concílio. 

   - Estabelecer diretrizes para que os membros das Comunidades possam exercer os seus dons na missão da Igreja, na perspectiva do sacerdócio geral de todas as pessoas crentes e do Ministério compartilhado - Um exemplo de diretriz que vai nesse sentido é o Plano de Educação Cristã Contínua (PECC), válido para toda a IECLB. 

   - Zelar para que a ordem e a disciplina evangélica sejam observadas por Comunidades, membros, Ministros, Ministras e instituições da IECLB - A ordem e a disciplina que valem para toda a IECLB foram estabelecidas por Concílios. Observar esta ordem e esta disciplina é natural para quem optou por fazer parte da IECLB, seja como indivíduo ou como instância da estrutura. No entanto, a ordem e a disciplina podem ser mudadas. Para esta finalidade, existe um caminho, via Conselhos e Assembleias, até o Concílio.

   - Propiciar condições para que os seus Ministros, as suas Ministras, colaboradores voluntários e colaboradoras voluntárias recebam formação adequada para atuação nos seus diferentes campos de atividade - Para fazer frente aos seus objetivos fundamentais de propagar o Evangelho de Jesus Cristo, estimular a vivência evangélica, promover a paz, a justiça e o amor na sociedade e participar do Evangelho no país e no mundo, a IECLB necessita investir nos seus colaboradores e nas suas colaboradoras, sejam eles e elas Ordenados e Ordenadas para o Ministério Eclesiástico ou leigos e leigas. Uma forma de investimento é a formação e a capacitação.

Ultima edição

Edição impressa para folhear no computador


Baixar em PDF

Baixar em PDF


VEJA TODAS AS EDIÇÕES



Educação Cristã Contínua

Deixar que Deus aja através de mim Disposição, humildade e alegria!

Quando uma Ministra ou um Ministro inicia em um Campo de Atividade, há um tempo de conhecer e reconhecer a Comunidade e as pessoas que dela fazem parte. Assim também foi comigo em uma Comunidade. Quem não gostaria de ver e fazer parte de uma Comunidade em que tudo funciona perfeitamente? Acontece que somos Igreja formada por pessoas (+)

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc
A intenção real de Deus é, portanto, que não permitamos venha qualquer pessoa sofrer dano e que, ao contrário, demonstremos todo o bem e o amor.
Martim Lutero
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br