Jornal Evangélico Luterano

Ano 2020 | número 836

Sexta-feira, 23 de Julho de 2021

Porto Alegre / RS - 18:40

Plano de Ação Missionária da IECLB

Planejamento e Metas Missionárias

Segundo Atos 1.8, a Comunidade de Cristo se move pelo sopro do Espírito de Deus. Não só isso, ele é também a sua força (At 1.8), o seu consolador (Jo 15.26-27) e guia (Jo 14.26). Estas funções do Espírito não fazem mais que concretizar o Ministério de Cristo (Jo 14.25 e Rm 8.22). Todo esforço de edificação de Comunidade, chame-se revitalização, avivamento, recriação ou reforma, tem a ver com ações que viabilizem o agir do Espirito de Deus. Assim, seguem duas considerações:

1) É comum entender que as atividades tradicionais da Comunidade são suficientes para viabilizar esse agir do Espírito. A participação nessas atividades é colocada como termômetro da espiritualidade. Há certa verdade nisso, uma vez que essas atividades têm sido responsáveis pela preservação e transmissão da fé no âmbito da Comunidade. A pergunta é se essas atividades, na sua dinâmica atual, conseguem responder de forma satisfatória a essas tarefas. Tal questão nos ajuda a enxergar o quanto essas atividades, sem que essa seja a intenção, contribuem para ocultar uma ruptura entre fé e vida, ou seja, participa-se, segue-se o rito, a formalidade, sem que haja novidade de vida. Seja como for, a revitalização passa pela dimensão espiritual e essa sempre terá o seu início na conscientização do abraço de Deus que recebemos no Batismo.

2) Toda e qualquer mudança é resultado automático de uma experiência de fé. Em uma relação de causa e efeito, acredita-se que a edificação, revitalização, avivamento, recriação ou reforma da Comunidade decorrem de um ato de fé e nada mais. Quando tudo continua do mesmo jeito, responsabiliza-se a falta de fé. Aqui é valioso o texto de Atos 2.37. Na pregação do Apóstolo Pedro, o Espírito agiu com poder, levando as pessoas para o ponto da mudança. Entretanto, esse agir só encontra efetividade após resposta à pergunta: Irmãos, que faremos? Isso significa que os impulsos do Espírito precisam adquirir forma e direção por meio de ações concretas, desdobradas em atividades especificas.

Alguns aspectos na Comunidade não saem do lugar ou se caminha em círculos, em parte, pela falta de clareza sobre metas, objetivos, atividades, prazos, recursos, etc. Sonha-se em voz alta, busca-se coragem em Deus, mas dificilmente se faz um plano de ação para concretizar esse sonho. Neste contexto, o Planejamento e as Metas Missionárias estão postos para ser bons instrumentos da concretização do sopro do Espírito. 

P. Dr. Pedro Puentes | Secretário de Missão da IECLB

Ultima edição

Edição impressa para folhear no computador


Baixar em PDF

Baixar em PDF


VEJA TODAS AS EDIÇÕES


Gestão Administrativa

Ser Igreja de Jesus Cristo em contexto de pandemia

Em perspectiva de balanço do ano que passou, compartilhamos, de forma adaptada e atualizada, partes da Carta Pastoral da Presidência, de Pastoras e Pastores Sinodais, publicada em agosto de 2020. A partir de março de 2020, passamos a conviver com a pandemia do Covid-19, (+)



Educação Cristã Contínua

Igreja que valoriza o Sacerdócio Geral (parte 3/3)

Desafios Com base nas atividades que estão sendo realizadas e considerando o cenário atual, a Coordenação de Educação Cristã (CEC) vislumbra os seguintes desafios para a efetivação da Meta Missionária 1 (Áreas de prioridade (+)

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc
Deus diz: Não fiquem com medo, pois estou com vocês. Eu lhes dou forças e os ajudo.
Isaias 41.10
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br