Jornal Evangélico Luterano

Ano 2019 | número 829

Quinta-feira, 11 de Agosto de 2022

Porto Alegre / RS - 06:17

Perspectiva - Profa. DRA. Ema Marta Cintra

A Marta e a Maria de todos nós!

Tudo o que fizerem, seja em palavra seja em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus, dando por meio dele graças a Deus Pai (Cl 3.17).

Gosto muito do hino Aprendamos com Maria, em especial a primeira estrofe, que diz: Aprendamos com Maria a ouvir com devoção, ter de Marta a energia, pressa e dedicação. Acontece diaconia na ação com oração. Ser uma Marta Maria: que bonita vocação. Penso que ser Marta e Maria define o que se espera de uma pessoa cristã.

Os estudos que tratam sobre essas duas personagens bíblicas enfatizam o papel de Maria em escutar Jesus e ficar com a melhor parte: Maria, pois, escolheu a boa parte e esta não lhe será tirada (Lc 10.42). Maria estava corretíssima, pois sabemos que Jesus veio para nos servir e ouvi-lo é receber o melhor dos ensinamentos para a nossa vida.

Gostaria de lembrar o trabalho da Marta. A sua forma de agradar as pessoas era oferecer a sua mão. Assim foi com Jesus. Ela procurou se esmerar tanto para atendê-lo com o melhor que chegou a pedir que ele intercedesse junto a Maria para que a ajudasse. Marta cansou, começou a reclamar, mas continuava fazendo, porque esse era o modo que ela se doava às pessoas.

O fato de Marta se dedicar a Jesus é porque havia sido tocada por Ele e o agir dela e o seu amor por Cristo revelavam-se no seu trabalho. Não há motivo para considerar que esta seja uma ação menor. É importante lembrar que, quer seja em oração, quer seja em serviço, o tempo que dedicamos a Jesus sempre será bem empregado. Tudo o que vocês aprenderam, receberam, ouviram e viram em mim, ponham-no em prática e o Deus da paz estará com vocês (Fl 4.9).

Quanto a nós, o que somos? Marta? Maria? Ambas? Todas as vezes que vejo pessoas se colocando à disposição para o trabalho, colocando os seus dons a serviço do Senhor, entendo que ali estão Marta e Maria. Por mais que, muitas vezes, reclamem que sempre são os mesmos e que, em determinado momento, se cansam, o maior significado que observo é que, apesar de tudo, se dedicam à Igreja. É a sua maneira de pregar o Evangelho, doando-se em serviço. Dedicam-se à Igreja porque Jesus as serve com a sua Palavra e a pessoa se coloca à disposição para trabalhar.

Sempre haverá, individualmente, pessoas que serão mais Martas ou mais Marias, mas também aquelas que trazem as duas na sua forma de viver a Igreja. Devemos agradecer por todas as maneiras que elas são representadas, pois ouvir o que o Senhor tem a nos dizer, como Maria, e ter a pressa e a energia, como Marta, são qualidades necessárias em uma Comunidade Cristã.

Quem ouve estas minhas palavras e não as pratica é como um insensato que construiu a sua casa sobre a areia (Mt 7.26). 

Ultima edição

Edição impressa para folhear no computador


Baixar em PDF

Baixar em PDF


VEJA TODAS AS EDIÇÕES


Gestão Administrativa

Ser Igreja de Jesus Cristo em contexto de pandemia

Em perspectiva de balanço do ano que passou, compartilhamos, de forma adaptada e atualizada, partes da Carta Pastoral da Presidência, de Pastoras e Pastores Sinodais, publicada em agosto de 2020. A partir de março de 2020, passamos a conviver com a pandemia do Covid-19, (+)



Educação Cristã Contínua

Igreja que valoriza o Sacerdócio Geral (parte 3/3)

Desafios Com base nas atividades que estão sendo realizadas e considerando o cenário atual, a Coordenação de Educação Cristã (CEC) vislumbra os seguintes desafios para a efetivação da Meta Missionária 1 (Áreas de prioridade (+)

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc
Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus.
Mateus 5.9
© Copyright 2022 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br