Jornal Evangélico Luterano

Ano 2019 | número 826

Terça-feira, 01 de Dezembro de 2020

Porto Alegre / RS - 14:47

Sínodos

No Sínodo Uruguai, temos paixão pela Missão de Deus

Mediante a fé em Jesus Cristo, somos chamados e chamadas a fazer parte da Missão da Igreja. Quando vivenciamos os sinais de paz, amor e justiça, anunciamos e testemunhamos a nossa convicção que somos parte da Igreja de Jesus Cristo. Propagar e vivenciar o Evangelho de Cristo nos coloca a caminho na Missão.

A Missão é de Deus e a paixão por ela é nossa. A Bíblia nos relata o exemplo de Jesus ao ser enviado por Deus nesta tarefa tão nobre (Mt 28.19-20 e Lc 10.1-12). Trata-se de ir a outros povos e anunciar o Evangelho em palavra e ação. Missão é testemunhar às pessoas, de longe e de perto, a vontade de Deus e o seu projeto de Reino de justiça e amor.

Entendemos que toda a ação da Igreja é missionária. Podemos desenvolver projetos que têm ênfases específicas, mas os programas e as decisões da Igreja testemunham a ação de Deus no mundo. Portanto, o anúncio e a vivência do Evangelho são parte de um todo que compreendemos como a Missão de Deus e acontecem por meio do nosso planejamento e da sua realização.

Para que uma Igreja seja missionária, é necessário ter mais que Metas e Ações Missionárias (importantes para a organização da sua ação). É fundamental que cada membro compreenda a sua tarefa a partir do Batismo e do ensino da Palavra. A pessoa comprometida com este princípio testemunhará em nome de Cristo (2Co 5.20) e, ao mesmo tempo, será um pequeno Cristo para as outras pessoas. Com e em tudo o que a Igreja faz e fala está fazendo Missão. A Missão é de Deus e a Ele servimos ou não com o nosso falar e o nosso agir.

De que forma a Missão acontece no Sínodo Uruguai? O Sínodo Uruguai elegeu no seu Planejamento (PAMI) o tema Economia como prioridade temática da sua Ação Missionária para 2019. Este tema será abordado sob a perspectiva bíblico-teológica Fé, Gratidão e Compromisso. Esta decisão vem da compreensão ampla que dinheiro é um tema que precisa ser compreendido teologicamente como dádiva de Deus. Como Jesus ensina: Dai, pois, a César o que é de César e a Deus o que é de Deus (Lc 20.25).

Está no horizonte deste Planejamento a sustentabilidade das Comunidades. Para que esse tema chegue aos membros da IECLB no Sínodo, temos diversas ações com os diferentes públicos. Além do Planejamento, investimos na formação dos membros, com a oferta de seminários, palestras, cursos e materiais de estudo, para melhorar a compreensão sobre a oferta para a Igreja, visando à continuidade das Paróquias. Além de despertar o auxílio mútuo de Paróquias com poucos membros ou membros com poucas condições financeiras para carregar a sua Comunidade.

Perseguimos o sonho de chegar à plena prática do que Paulo escreve em 1Co 16:2: Todos os domingos cada um de vocês separe e guarde algum dinheiro, de acordo com o que cada um ganhou. Assim não haverá necessidade de recolher ofertas quando eu chegar.

Destacamos como uma importante contribuição da IECLB no Sínodo a Capelania Hospitalar, com atuação nos hospitais de Chapecó e região. A Diác. Cátia Berner é responsável por este testemunho junto às pessoas que buscam a cura das enfermidades, levando o amor de Deus aonde a Comunidade local não pode se fazer presente. Além das visitas aos membros da IECLB, ela é responsável por celebrações na capela do Hospital Regional do Oeste, formação da equipe de Pastoral que atua neste Hospital e assessoria das equipes de visitação nas Paróquias do Sínodo.

O Sínodo Uruguai quer continuar sendo instrumento da Missão de Deus, agindo de forma comprometida na tarefa do testemunho da ação de Deus, atuando constantemente na formação da base comunitária e estimulando os seus membros a serem atuantes e multiplicadores da fé em Jesus Cristo. Sabemos que a Missão é de Deus, mas, no Sínodo Uruguai, nos apaixonamos por ela e a realizamos com fé, gratidão e um grande compromisso!

P. Jair Luiz Holzschuh | Pastor Sinodal do Sínodo Uruguai, com Sede em Chapecó/SC

Ultima edição

Edição impressa para folhear no computador


Baixar em PDF

Baixar em PDF


VEJA TODAS AS EDIÇÕES



Educação Cristã Contínua

Tempo de abraçar, Tempo de afastar

Mário Elói Goetz, 75 anos de idade, luterano desde o Batismo, membro da IECLB na Comunidade Trindade em Colombo/PR, ficou conhecido na região metropolitana de Curitiba como o homem do ‘abraço grátis’. Fervoroso defensor da diaconia, que, segundo ele, se manifesta em acolhimento (+)

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc
É totalmente insuportável que em uma Igreja cristã um queira ser superior aos outros.
Martim Lutero
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br