A IGREJA LUTERANA SOBREVIVERÁ O SÉCULO XXI NO RIO DE JANEIRO?

Reflexão de lideranças do Núcleo Rio do Sínodo Sudeste.

17/10/2016

nrj1
nrj2
nrj3
1 | 1
Ampliar

A pergunta que não pode ser calada foi ouvida como tema orientador de mais um encontro de lideranças do Núcleo Rio de Janeiro que integra o Sínodo Sudeste da IECLB. A provocação fez com que as 22 lideranças presentes conversassem e analisassem a questão de forma séria e participativa, sem perder a perspectiva de urgência da questão.

A temática foi conduzida pelo Pastor Elton Pothin (Petrópolis/RJ) ao se basear nos textos de Atos dos Apóstolos 2.42-47 e 4.32-35. Eles dizem respeito à dinâmica experiencial da Comunidade Cristã Primitiva que, como sabemos, dá os passos necessários, sofridos, mas consistentes, para toda a experiência cristã que dela resultaria – até os dias de hoje. Assim sendo, se propôs a fazer um exercício em quatro grupos onde as questões foram analisadas e debatidas.

Primeiramente, foram destacadas sete características da Igreja Primitiva:
1. Conservavam-se firmes na doutrina dos apóstolos (Atos 2.42).
2. Todos os que creram estavam juntos, perseveravam unânimes no templo e partiam o pão de casa em casa. – Perseveravam na COMUNHÃO (At 2.42, 44, 46).
3. Perseveravam no partir do pão – não a Santa Ceia, como às vezes se interpreta, mas um COMUNISMO primitivo, como vemos em 4. 34-35 e 2.44-45.
4. Eram persistentes também nas ORAÇÕES (2.42).
5. Viviam como se fosse um o coração e a alma – pensavam do mesmo modo (At 4.32).
6. A comunidade crescia em número de membros (At 2.47).
7. Ocupavam-se da questão financeira, onde todos vendiam tudo o que tinham e traziam aos pés dos apóstolos, que administravam o que lhes era trazido (At 2.44-45).

Nossas anotações resultaram nos seguintes passos, que aqui queremos compartilhar:

1. O primeiro é um passo sobrenatural (2.43). O texto começa falando do temor resultante das experiências de sinais e milagres. Apesar de não querermos nos perguntar sobre esses sinais milagrosos, é evidente que a Igreja Cristã não se pauta apenas em experiências empíricas, mas também em experiências sobrenaturais. Este tema em particular será a temática para o próximo encontyro de lideranças. Fica, por enquanto, a manifestação de Lutero;

“Eu quero para mim somente a palavra de Deus e não pergunto por sinais milagrosos, nem por visões, nem quero crer em anjos, se me quisessem ensinar algo diferente que a palavra de Deus. Não há sido escrito um livro tão claro igual a Bíblia; ela é em comparação aos outros livros igual ao sol... não há luz mais clara que o sol, isto é, a palavra de Deus.”

2. Perseveravam na doutrina dos apóstolos (2.42). NOSSAS COMUNIDADES ESTÃO FIRMES NA DOUTRINA DOS APÓSTOLOS? Analisamos que doutrina aqui evidentemente não se refere à luteranismo, mas de uma forma mais ampla a doutrina da Igreja Cristã em geral. Isso deveria acarretar uma abertura de nossa parte para acolher e entender outras posições.

3. Todos os que creram estavam juntos, perseveravam unânimes no templo e partiam o pão de casa em casa. – Perseveravam na COMUNHÃO. COMO ESTÁ A COMUNHÃO NAS NOSSAS COMUNIDADES? Temos tornado nossa comunhão um serviço de acolhimento e mesmo diaconal? Entendemos que devemos avançar neste ponto com mais rapidez.

4. Perseveravam no partir do pão – DE NOVO A PERGUNTA PELA COMUNHÃO que se traduz em serviço em favor do próximo. Esta é uma atitude que pode dar um futuro mais consistente à nossa Igreja aqui?

5. Perseveravam nas ORAÇÕES – COMO ESTÁ A PRÁTICA DA ORAÇÃO ENTRE OS MEMBROS DA NOSSA COMUNIDADE E NA NOSSA COMUNIDADE. Algumas Comunidades no núcleo têm experiência com grupos de oração há muitos anos, e falam da importância desta celebração, como fonte de orientação e poder.

6. Era um o coração e a alma – pensavam do mesmo modo. TEMOS UMA UNIDADE, OU NOS BRIGAMOS COM DIFERENTES MODOS DE PENSAR. E, SE HÁ MODOS DIFERENTES DE PENSAR, SABEMOS DIALOGAR? Foi lembrado que unidade não é necessariamente uniformidade. Fica preservada a diferença, sem perder a unidade de objetivos que são alcançados através do diálogo.

7. E assim vem o resultado: comunidade crescia em número de membros. HÁ A ADESÃO DE NOVOS MEMBROS NA COMUNIDADE? OU ELA ESTÁ ESVAZIANDO? AQUI, TAMBÉM SE COLOCA A PERGUNTA SOBRE AS NOVAS GERAÇÕES, FILHOS, NETOS DE NOSSOS MEMBROS – ESTÃO PRESENTES NA COMUNIDADE? COMO ESTÁ A MISSÃO NA NOSSA COMUNIDADE? Observamos que há mais pessoas vindas de fora do que o incremente a partir de filhos e netos. Quase unanimemente se observou esta lacuna. O que nossa Igreja poderia oferecer em termos de fortalecimento das famílias, também as da nova constituição familiar?

8. Por fim, se fala da questão financeira, onde todos vendiam tudo o que tinham e traziam aos pés dos apóstolos, que administravam o que lhes era trazido. Essa questão trata da sustentação financeira. Jerusalém praticava uma espécie de COMUNISMO DE CONSUMO que não deu certo. Já bem cedo Paulo teve que fazer uma coleta para ajudar “o povo de Deus na Judéia.” (2 Coríntios 9.1ss) ISSO NOS LEVA A PERGUNTAR PELA SUSTENTAÇÃO ECONOMICA DA NOSSA COMUNIDADE. ESTAMOS NOS MANTENDO? SE SIM, ESTA MANUTENÇÃO É A LONGO PRAZO? SE NÃO, QUE CAMINHOS PODEMOS TOMAR? O QUE PRECISAMOS FAZER PARA QUE HAJA O SUSTENTO FINANCEIRO DAS NOSSAS COMUNIDADES? A solução aplicável em uma situação nem sempre trará o mesmo resultado esperado em outra situação. Lembramos dos três projetos missionários em andamento em nosso núcleo e que, a partir de 2017, não mais terão apoio financeiro das verbas para missão da IECLB. Serão estes os primeiros a confirmar a suspeita em nosso título no núcleo Rio de Janeiro?

Acreditamos que a Igreja, sim, sobreviverá. São necessárias correções de rumo. Há necessidade cada vez maior de entender a nossa realidade como diferente da IECLB no sul e em regiões com maior número de membros. Nossa confiança, entre outras, está pautada nos versos do hino que cantamos (HPD 109):

Da igreja é fundamento Jesus, o Salvador;
em seu poder descansa, é forte em seu amor.
Porquanto permanece, a igreja existirá:
com vida renovada, jamais perecerá.

Renovar! Alegres e confiantes seguimos este Caminho!
 


Autor(a): Pr. Rolf Rieck e Pr. Elton Pothin
Âmbito: IECLB / Sinodo: Sudeste / Paróquia: Rio de Janeiro - Martin Luther (Centro-RJ)
Testamento: Novo / Livro: Atos / Capitulo: 2 / Versículo Inicial: 42 / Versículo Final: 47
ID: 39901
HISTÓRIA
+
Foi assim que Deus mostrou o seu amor por nós: Ele mandou o seu único Filho ao mundo para que pudéssemos ter vida por meio dele.
1João 4.9
© Copyright 2022 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br