Bispa da Igreja do Norte da Alemanha acolhe convidados ecumênicos internacionais

Juntos no caminho e em busca de paz e reconciliação

11/06/2019

 

Um dia após a sua investidura, na Catedral de Schwerin, a Bispa Kristina Kuehnbaum-Schmidt recebeu líderes e representantes de igrejas de 13 países. Na troca da chancelaria da Bispa Regional em Schwerin participaram, além dos hóspedes ecumênicos, também os funcionários do Centro de Missão e Ecumenismo da Igreja do Norte e do Departamento de Missão, Ecumenismo e Diaconia do escritório da igreja bem como Margrit Semmler, representante da primeira direção da Igreja.

Além disso, a Bispa também tinha convidado Luke Wissmann como participante do ano ecológico voluntário no Centro de Missão e Ecumenismo e como co-patrocinador do Movimento Sextas-feiras para o Futuro em Hamburgo. No centro das conversas estavam as perspectivas de relacionamento com as 29 igrejas parceiras da Igreja do Norte e temas comuns.

Estas incluíam ideias e expectativas mútuas, a missão atual e futura como igrejas, exemplos de melhores práticas, assim como desafios para igrejas em todo o mundo e justiça climática. Já em sua prédica de investidura na Segunda-Feira de Pentecostes (10 de junho) a bispa luterana Kühnbaum-Schmidt tinha apontado para a necessidade urgente de uma ação em face da mudança climática e da responsabilidade dos cristãos para com a integridade da criação.

''Precisamos justamente agora do Espírito de Deus, festejado em Pentecostes, que põe em movimento e agrega para além das fronteiras. Em meio às discussões atuais sobre novas fronteiras, isolamento e divisão social, nos concentramos no que nos une em toda a sua diversidade. Este encontro com mulheres e homens de todo o mundo é um bom exemplo: vivemos em continentes diferentes, pertencemos a diferentes tradições e denominações. Mas, ligados pela fé em Cristo, estamos juntos aqui para assumir a busca da paz e da reconciliação, e assumimos a nossa responsabilidade, sobre temas como justiça climática, migração e justiça social - aqui entre nós e em todo o mundo'', disse a bispa luterana Kristina Kühnbaum-Schmidt.

Silvia Genz, presidente da Igreja Evangélica da Confissão Luterana no Brasil, disse: ''Todos nós enfrentamos desafios muito semelhantes: como podemos motivar as pessoas para a nossa fé? Onde podemos aprender uns com os outros sobre igualdade de gênero? Ou que respostas podemos formular às questões globais do nosso tempo: justiça climática, fuga e migração, divisão social? A reflexão sobre nossas raízes comuns e a promoção de programas de intercâmbio nos ajudam.'' Genz havia realizado a leitura na Segunda-Feira de Pentecostes, na Catedral de Schwerin, durante o culto de investidura.

Margrit Semmler, membro da primeira direçãoo da Igreja, disse: ''Como estamos geralmente em contato com nossas igrejas parceiras em uma base bilateral, essa troca mais intensa entre si é ainda mais importante. É bom ouvir um do outro que estamos fazendo com tópicos muito semelhantes em lugares diferentes e ninguém está sozinho no caminho. Especialmente em tempos de turbulência política aumentará no futuro a importância de um entendimento teológico.''

O diretor do Centro de Missão e Ecumenismo, Dr. Christian Wollmann, disse: ''Em todo o mundo, nós experimentamos tendências de nacionalismo e de separação. Em contraste, em nossas parcerias, acreditamos firmemente que somos uma igreja mundial. Nós afirmamos que somos responsáveis uns pelos outros e uns pelos outros por nossas sociedades, mesmo que às vezes existam diferenças de opinião. No urgente tema comum da justiça climática, nós nos unimos e podemos ajudar a moldar nosso mundo positivamente''.

Das discussões participaram representantes de igrejas da África, Ásia, Europa e América: da África chegaram o Bispo Zacharia Wachira Kahuthu da Igreja Luterana Evangélica do Quênia, e Bispo MZ Manong de Cabo Orange, Diocese da Igreja Evangélica Luterana no Sul África.

Da Índia vieram a Schwerin o Bispo Asish Kumal Pal da Igreja Evangélica Luterana Jeypore e o Bispo Godwin Nag da Igreja Evangélica Luterana em Assam. Bispo Nag também trouxe na Segunda-Feira de Pentecostes uma mensagem de saudação dos convidados ecumênicos no mercado de Schwerin. O Conselho Nacional Cristão da China é representado pelo Vice-Presidente Shen Xuebin e pelo Diretor de Relações Exteriores, Zhou Xiaoyan. O bispo Sani Ibrahim Azar também tem uma pequena igreja evangélica luterana de 3.000 membros na Jordânia e na Terra Santa.

A maioria dos hóspedes representam igrejas na Europa: da Diocese de Lichfield, da Igreja da Inglaterra, Bispo Michael Ipgrave e da diocese Wrocławska, da Igreja Evangélica de Confissão de Augsburgo, na Polônia, Bispo Waldemar Pytel. Pastora leta, Jana Jeruma-Grind Berga, da Igreja da Igreja da Inglaterra, em Riga e Arcepispa Lauma Zušēvics da Igreja São Salvador da Igreja Evangélica Luterana da Letônia no exterior. A Igreja Evangélica Luterana da Lituânia enviou o Bispo Mindaugas Sabutis. Vieram Andreas Wöhle da, Igreja Protestante na Holanda, e Dom Fredrik Modéus da Diocese de Växjo da Igreja da Suécia. Ao lado de Silvia Genz (Brasil) está Leonardo Schindler, Presidente da Igreja Evangélica no Rio de la Plata, na Argentina

No total, a Igreja do Norte mantém relações mundiais com mais de 30 igrejas, dioceses e instituições eclesiais em mais de vinte países. Elas são coordenadas e mantidas pelo Centro de Missão e Ecumenismo na Igreja do Norte.


Fonte:Igreja Evangélica Luterana na Alemanha do Norte
 

COMUNICAÇÃO
+
ECUMENE
+
Portanto, já que vocês aceitaram Cristo Jesus como Senhor, vivam unidos com ele. Estejam enraizados nele, construam a sua vida sobre ele e se tornem mais fortes na fé.
Colossenses 2.6-7
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br