Comunidade de Brasília

Sínodo Brasil Central



EQS 405/406 Área Templo Asa Sul
CEP 70239-400 - Brasília /DF - Brasil
Telefone(s): (61) 3443-9265 | (61) 3242-8930
secretaria@ceclb.org.br
ID: 25

Celebração do Tríduo Pascal

02/04/2018

triduo pascal (306)
triduo pascal (308)
triduo pascal (316)
triduo pascal (318)
triduo pascal (320)
triduo pascal (327)
triduo pascal (351)
triduo pascal (393)
triduo pascal (400)
triduo pascal (404)
triduo pascal (424)
triduo pascal (426)
triduo pascal (488)
triduo pascal (492)
triduo pascal (493)
triduo pascal (503)
triduo pascal (514)
1 | 1
Ampliar

Nos últimos dias do mês de março e no primeiro dia do mês de abril, a CECLB celebrou a Páscoa de maneira intensa. A história da salvação, concedida à humanidade pela morte e pela ressurreição de Jesus Cristo, foi vivenciada a partir das estações celebrativas que constituem o Tríduo Pascal. O Tríduo Pascal pretende aproximar as pessoas da jornada que conduziu Jesus à perseguição, à crucificação, à morte de Jesus e, por fim, à sua ressurreição, tornando-se nossa redenção, pela misericórdia de Deus.

Na quinta-feira da Paixão, o templo foi organizado e a liturgia foi preparada para acolher a comunidade e fazê-la vivenciar os ofícios do amor, a saber, o Lava-pés e a Santa Ceia, celebrados por Jesus, com seu grupo de seguidores, na véspera de ser preso, julgado e condenado injustamente, conforme relata o testemunho bíblico. Ao final da celebração, o altar foi desnudado e a escuridão foi se impondo no ambiente, expressando o início da jornada do sofrimento de Jesus, que seria rememorado na estação seguinte.

Na Sexta-feira da Paixão, a comunidade encontrou o ambiente de culto na penumbra. A celebração foi conduzida a partir da narração do sofrimento imposto a Jesus, até a morte de cruz. A partir da narração, uma a uma, as sete velas do candelabro sobre o altar desnudado, foram sendo apagadas, restando apenas a cruz a ser contemplada e reverenciada como expressão da entrega de Jesus pela humanidade. Novamente, a comunidade partiu em profunda reflexão silenciosa.

No Sábado da Paixão, um encontro meditativo com a juventude da CECLB convidou à preparação da transição da morte para a vida, concedida por Cristo Jesus. A JE ocupou o salão de encontros, montando um espaço aconchegante e propício para oração, louvor, diálogo e meditação sobre o perdão e a reconciliação presenteados na entrega de Jesus Cristo, no seu sacrifício de amor.

Na manhã de domingo, finalmente, a celebração da Páscoa – a vitória da vida sobre a morte, do amor incondicional do Senhor – e o retorno do colorido a preencher o templo e a comunidade exaltou a notícia da ressurreição. Alegria nas cores, na luz, no altar preenchido, nos cânticos. Os lábios e os corações, contidos e contemplativos durante as duas estações anteriores, transbordaram a alegria da ressurreição. A liturgia retomou os cânticos “glória” e “aleluia”, reservados durante toda a Quaresma, e houve momentos de louvor especial com a participação do Coral Luterano. a Santa Ceia foi celebrada com alegria, como antecipação do grande banquete eterno, na presença real do Ressurreto.
 


AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Que cada um use o seu próprio dom para o bem dos outros!
1Pedro 4.10b
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
A Palavra de Deus é a relíquia das relíquias, a única, na verdade, que nós cristãos reconhecemos e temos.
Martim Lutero
© Copyright 2022 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br