Inclusão de crianças especiais na igreja é tema de seminário no Mato Grosso do Sul

07/08/2019

Seminário
Seminário
Seminário
1 | 1
Ampliar

Tema foi escolhido a partir da percepção da ordem de Jesus, que contempla a proclamação do Evangelho a todas as pessoas.

Os últimos três versículos do livro do Evangelho de Mateus (28. 18-20) intitulados de “A Grande Comissão” aborda quatro verbos fundamentais para fé cristã, diretamente ligadas à propagação da Palavra de Deus: IR, FAZER DISCÍPULOS, BATIZAR e ENSINAR. A ordem de Jesus contempla todas as nações e não restringe ninguém. Motivados por essa passagem, a Coordenação do Culto Infantil - Núcleo Mato Grosso do Sul- pertencente ao Sínodo Rio-Paraná, promoveu, nos dias 3 e 4 de agosto, em Campo Grande, mais uma edição do seminário destinado aos orientadores e orientadoras das oito paróquias do Núcleo ( Amambai, Campo Grande, Dourados, Maracajú, Ponta Porã, Rio Brilhante, São Gabriel do Oeste e Sidrolândia).

Nesta edição, o tema abordado foi “Inclusão de crianças especiais na igreja”, com a mestranda em Linguagem e especialista em Inclusão, Claucinei Dutra Galvão. A especialista destacou que evangelho é destinado a todos, e os orientadores do Culto Infantil tiveram a oportunidade de refletir sobre a importância de receber e desenvolver o preparo para que as comunidades possam estar aptas para acolher e ensinar todas as crianças e atender suas necessidades.

Sobre o tema, ainda foi destacado o exemplo de Jesus, que valorizava pessoas com necessidades especiais (que, na época, eram marginalizadas) como é possível perceber em algumas passagens do livro de Marcos. Assim, os participantes foram motivados a amar, valorizar e evangelizar todas as crianças que Deus presenteia às comunidades. E motivou ainda a compreenderem que a missão das pessoas que dedicam tempo e disposição é: anunciar a Palavra, para que as crianças creiam e, mediante a fé, respondam ao amor de Deus e vivam, diariamente, os planos de Deus em suas vidas.

Para o orientador teológico do Culto Infantil do Núcleo Mato Grosso do Sul, Pastor Robson Hasse, a diferença não pode justificar a indiferença. Por isso, o tema “Inclusão de crianças especiais na Igreja”, precisa estar constantemente presente na pauta de formação dos professores e professoras do Culto Infantil. Desta forma, as desculpas não podem tentar minimizar o agir ou os planos de Deus, e a omissão às necessidades especiais não podem servir de pretexto para o descumprimento da ordem de Jesus Cristo. E enfatiza: “As necessidades especais ou deficiências de uma criança não podem separá-la do amor de Deus. Que a igreja esteja a serviço de Deus para ser guiada e ensinada como ir ao encontro das necessidades especiais das crianças a quem Ele, nos confiou como Igreja, para anunciarmos do seu indistinto amor.”

Além do momento de reflexão e formação, os participantes tiveram momentos de comunhão, aprenderam novas músicas, coreografias e dinâmicas de integração, propostas para serem trabalhadas nas paróquias representadas.
Texto e fotos: Sara Helen de Espíndola Scheidt
 

COMUNICAÇÃO
+
Pela graça sois salvos, mediante a fé, e isto não vem de vós: é dom de Deus.
Efésios 2.8
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br