IECLB e Rede em Defesa das Pessoas com Deficiência - EDAN


ID: 2728

Jovens com deficiência refletem sobre as crises da atualidade

30/11/2009

Yoelkys (Cuba) Vivian (Brasil) Angel e Jose (Equador) %u2013 estudantes de Direito %u2013 intercâmbio sobre os direitos das pessoas com deficiência
comunhão de mesa, momento de partilha e relações de interdependência
trabalho em grupo, coordenado por Fabián de Costa Rica
fotos dos participantes
1 | 1
Ampliar

A indiferença das igrejas com respeito à situação econômica e político-social que pressiona povos da América Latina “constitui uma negação da missão profética que elas devem desempenhar na sociedade”, diz a Declaração de Puembo, tirada da I Consulta Latino-Americana de Jovens com Deficiência frente às crises da atualidade. A exclusão social que afeta jovens com deficiência no continente é uma “expressão fidedigna da crise na qual se encontra imerso o mundo de hoje, assinalam no documento.

Pessoas com deficiência de oito países – Argentina, Bolívia, Brasil, Costa Rica, Cuba, Equador, Nicarágua e República Dominicana - responderam à convocação da Coordenação Latino – Americana da Rede Ecumênica em Defesa das Pessoas com Deficiência (EDAN). A jovem Vivian Conrat da Silva e a Diácona Carla Jandrey, coordenadora do Programa Diaconia Inclusão da Secretaria Geral da IECLB, representaram a IECLB nesta consulta.

A declaração aponta para a “globalização da solidariedade” como fator determinante e razões de esperança para o desenvolvimento das potencialidades de pessoas com deficiência. No documento, jovens demonstram-se indignados com a deterioração dos recursos naturais, a disparidade entre ricos e pobres - responsável pelo êxodo de latinos aos países desenvolvidos - o refúgio nas drogas e o avanço tecnológico que está sendo usado para o benefício de uma minoria.

Quanto ao mundo do trabalho, os jovens com deficiência sentem com força o peso da discriminação, o que representa “um dos impactos mais negativos da crise”. Apesar da existência de legislação e políticas públicas que preservam o direito de pessoas com deficiência, elas não são cumpridas.

Confiantes, contudo, que a crise não tem a última palavra, os jovens depositam esperanças numa Igreja profética, no trabalho em equipe que promove relações de interdependência efetivas e eficazes, no intercâmbio de experiências, o papel de protagonismo que cabe à juventude nessas condições.

O grupo manifestou-se desafiado e comprometido a “trabalhar pela irrupção renovadora e restauradora do Reino de Deus em nossa complexa contemporaneidade.

As participantes do Brasil trouxeram na bagagem, além de experiências, fotos, laços de amizades, a motivação para partilhar a reflexão com os jovens brasileiros, tendo em vista a importância do tema. Portanto, jovens fiquem atentos para participar deste momento de reflexão e troca de experiências.

Diác. Carla Jandrey
Coordenadora Programa Diaconia Inclusão
Secretaria de Ação Comunitária
Secretaria Geral da IECLB

Fonte: ALC




 

Jesus Cristo diz: Passarão o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão.
Lucas 21.33
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br