Curitiba - Igreja de Cristo

Sínodo Paranapanema



Rua Inácio Lustosa , 309 - São Francisco
CEP 80510-000 - Curitiba /PR - Brasil
Telefone(s): (41) 3223-8696
christuskirche.igrejadecristo@gmail.com
ID: 2897

A fé faz a gente orar, se erguer, nos dá esperança e nos faz seguir a Jesus.

Prédica

22/10/2021

Marcos 10.56-52
A fé faz a gente orar, se erguer, nos dá esperança e nos faz seguir a Jesus.

Estimada Comunidade e prezados radiouvintes da radiowebluteranos.com

Você sabe o significado do seu nome?
O nome Bar-timeu tem um significado em aramaico. BAR significa “filho de” e TIMEU era o nome do pai. Bartimeu, portanto, significa “filho de Timeu”.
Pesquisadores da Bíblia dizem que o pai Timeu foi um militar que serviu ao rei Herodes no destacamento de Betel e que depois se tornou um comerciante bem sucedido na região. Timeu via constantemente a crueldade com que os soldados romanos tratavam as pessoas. A revolta contra essa situação foi crescendo dentro dele ao ponto que ele participava de ataques contra soldados do exército e também contra o governo romano na região de Jericó. Mas, ele foi denunciado. Teve então todos os seus bens confiscados. Foi perseguido, preso e crucificado por conta de sua posição política.

Na época de Jesus era comum a crucificação dos opositores ao governo do império romano. A crucificação era um castigo político. Mas a crueldade do exército romano não parava por aí. Ela atingia também os filhos dos crucificados. Para que as crianças não seguissem o exemplo revoltoso dos pais, os soldados romanos amputavam uma mão, um pé ou cegavam os olhos das crianças. E como deficientes, eles serviam de alerta para todos: Quem se revoltar contra o governo romano, vai ser crucificado e seus filhos serão castigados.

Foi assim que Bartimeu ficou cego. Os cegos eram motivo de chacota, de brincadeiras de mau-gosto, de maldades e de risadas. Por isso, diz Lv 19.14: Não amaldiçoe um surdo, nem ponha na frente de um cego alguma coisa que o faça tropeçar. E em Dt 27.18 diz: Maldito seja quele que fizer um cego errar o caminho. E para os cegos não havia outra alternativa que pedir esmolas. O evangelista Marcos nos indica até o lugar onde ele está: na saída da cidade de Jericó. Jericó foi a porta de entrada na terra prometida e era passagem obrigatória para os peregrinos que vinham da Galileia e que iam para Jerusalém, que ficava ainda uns 30 quilômetros dali.

Um dia Bartimeu ficou sabendo que Jesus estava na cidade de Jericó. Ele já tinha ouvido falar dos milagres de Jesus. Muitas pessoas o chamavam de Mestre e Enviado de Deus. Bartimeu também conhecia as promessas de Deus no Antigo Testamento, de que um dia Deus enviaria um descendente do rei Davi, que iria ocupar o trono de Israel e expulsar todos os dominadores estrangeiros. Ele certamente lembrava do seu pai Timeu, que dizia que Israel seria próspero de novo, assim como foi no tempo do rei Davi.

Por isso, quando ele escuta que Jesus estava passando pela estrada, ele começa a gritar: Jesus de Filho de Davi. As pessoas imediatamente mandam que Bartimeu se calasse. Pois a expressão FILHO DE DAVI era uma expressão política. Se os soldados romanos ouvissem isso, certamente viriam dispersar quem estava ali. Mas Bartimeu não pára de gritar: Jesus, Filho de Davi, tem compaixão de mim. Várias pessoas repreendem o cego para que ficasse quieto, que calasse a boca.

Essa gritaria do cego e o alvoroço daqueles que o estavam reprimindo, chama a atenção de Jesus. Jesus pára e manda chamar o cego.
Bartimeu se levanta imediatamente – de um salto. Sua capa – ou cobertor – caem no chão junto com algumas moedas. Ele não se importa. Vai tateando em direção a Jesus, o mais rápido que pode. Com os seus gritos, Bartimeu chamou a atenção de Jesus para a sua situação, para a sua dor, para a sua situação de marginalizado. Jesus então pergunta:
- Que queres que eu te faça?
Bartimeu responde:
- Mestre, que eu torne a ver!, ou, literalmente: Eu quero abrir os meus olhos!

Bartimeu sabe exatamente o que ele quer. Ele não quer apenas uma esmola, ele quer uma nova condição de vida.

O diálogo entre Jesus e Bartimeu é curto:
- Vai, a tua fé te salvou, disse Jesus, e - imediatamente - Bartimeu começou a ver.

Mas Bartimeu não foi a lugar nenhum. Ao contrário, ele começou a seguir a Jesus. Ele não quis se afastar de Jesus. O Evangelho de Marcos nos mostra que Bartimeu foi a primeira pessoa que começou a seguir – conscientemente – a Jesus. Todos os discípulos foram chamados por Jesus para que o seguissem. Bartimeu decide ele mesmo seguir a Jesus, mesmo que Jesus o tivesse mandado embora. A fé e a gratidão pela bênção que Jesus lhe concedeu transformou o Bartimeu em seguidor de Jesus.

Jesus elogiou a fé de Bartimeu. Ele teve uma vida muito difícil, desde criança. Foi feito deficiente para que se tornasse um exemplo sobre o que acontece com quem não se submete ao império romano. Como cego sofreu todo tipo de bullyng, não tinha outra forma para sobreviver que pedir esmola. Talvez Bartimeu já tivesse gritado outras vezes, pedindo ajuda, mas nunca ninguém parou, nunca ninguém perguntou o que ele queria. Mas, Bartimeu nunca se conformou com a sua condição de marginalizado. Por isso, ele grita e quando Jesus o ouve, o vê e o chama, então Bartimeu vai imediatamente em direção a Jesus.
- O que queres que eu te faça?, perguntou Jesus.
- Mestre, eu quero ver de novo, respondeu o cego. Bartimeu quer decidir seu próprio destino. Ele não quer viver das esmolas de ninguém. Ele quer ter a possibilidade de decidir a sua própria vida.

Essa fé do Bartimeu – que Jesus elogiou – não é uma fé conformista, mas uma fé que tem esperança, uma fé que – apesar das grandes dificuldades de cada dia – não perde a esperança.

Essa história está nos Evangelhos, porque ela precisava ser recontada muitas vezes. Outras pessoas precisam ouvir sobre essa fé do Bartimeu. Outras pessoas também precisam sentir que Jesus ouve os clamores dos marginalizados. E quando Jesus ouve o clamor dos marginalizados, quando Jesus ouve as nossas orações, ele pára. Ele presta atenção. E alguma resposta ele dará!

Esses dias ouvimos dizer do Ministro da Educação, que as pessoas com deficiência na escola atrapalham os não deficientes. Essa é certamente uma opinião equivocada. Assim como a história do Bartimeu, a presença de pessoas com deficiência nos mostrar que a luta deles é maior do que a nossa. Mesmo assim, eles não desistem. Portanto, inspirados na força de vontade deles, e considerando as nossas condiçoes, que motivos temos nós para desistir?

Portanto, o Evangelho que ouvimos hoje nos diz que quem crê não deixa de gritar ou de orar. Quem ora consegue se levantar, apesar de todas as contrariedades.

Ainda sentado, Bartimeu grita por Jesus. E ao ser chamado por Jesus, ele se ergue. Ele se ergue de maneira muito decidida! Vejam bem, ele não se ergue após ser curado da cegueira, mas antes! A fé em Jesus faz a gente orar e se erguer, ainda que doentes, ainda que frustrados, ainda que desempregados e marginalizados. A fé faz clamar pela misericórdia de Deus.

Quem crê busca uma nova visão!
Ao falar com Jesus, Bartimeu pede para ver de novo. Ele deseja uma nova realidade, ele quer uma oportunidade para mudar a sua situação.
Quem crê segue a Jesus.

Depois do milagre, Bartimeu seguiu a Jesus estrada fora. Ele não abandonou a Jesus. As bênçãos que Deus nos dá – deveriam fazer de todos nós – seguidores e seguidoras de Jesus.

Portanto, o acento dessa história recai na força da fé. A fé fez com que Bartimeu passasse das trevas para a luz, da margem do caminho para o centro do caminho, da passividade de quem pede esmolas para a atividade de quem segue a Jesus. A fé fez Bartimeu entrar na comunidade das pessoas que seguiam a Jesus. Que a luz de Deus nos dê uma nova visão sobre as circunstâncias que nós estamos vivendo. Amém.


Oremos:
Ó Deus, Pai de bondade, que nos criaste para caminhar, para sair ao encontro dos demais e de ti e que abres diante de nós o caminho que devemos percorrer. Nós te pedimos que ilumines nossos olhos para que possamos caminhar sem tropeço e ajudar otro@s a caminhar também. Por Jesus Cristo, nosso Senhor. Amém


Autor(a): Nilton Giese
Âmbito: IECLB / Sinodo: Paranapanema / Paróquia: Curitiba - Igreja de Cristo
Área: Confessionalidade / Nível: Confessionalidade - Prédicas e Meditações
Testamento: Novo / Livro: Marcos / Capitulo: 10 / Versículo Inicial: 46 / Versículo Final: 52
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 64924

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Eu também sou parte e membro dessa congregação, coparticipante e codesfrutante de todos os bens que possui. Pelo Espírito, a ela fui levado e incorporado, pelo fato de haver ouvido e ainda ouvir a Palavra de Deus, que é o princípio para nela se entrar.
Martim Lutero
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
Cantai ao Senhor, bendizei o seu nome: proclamai a sua salvação, dia após dia.
Salmo 96.2
© Copyright 2022 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br