Diversidade étnica



ID: 2907

Ser Mulher Indígena é...Narrativas de mulheres indígenas brasileiras.

10/04/2019

As mulheres indígenas sofrem as mesmas violências que as mulheres não indígenas. No entanto, enfrentam ainda mais dificuldades, por verem seu povo em situação de vulnerabilidade, marginalizado e discriminado, e por sofrerem como mulheres não apenas física e psicologicamente, mas também socialmente, já que não são reconhecidas nas leis e políticas voltadas à mulher. Mesmo assim, as mulheres indígenas enfrentam, a sua maneira, o mundo que as rodeia.

Iniciando o #AbrilIndígena, ao mesmo tempo em que se encerra o mês dedicado às mulheres e sua luta, o COMIN lança o livro “Ser mulher indígena é...Narrativas de mulheres indígenas brasileiras”.

A obra, organizada por Jônia Rodrigues de Lima, é fruto da campanha “O que é ser mulher indígena”, postada nas redes sociais do COMIN em março de 2018, e tem o objetivo de mostrar a diversidade de compreensões sobre o que é ser mulher entre os povos indígenas. Na publicação, é possível conhecer mulheres que resistem na luta por direitos, outras que venceram dificuldades para estudarem, as que já foram cacicas de suas comunidades, mulheres que migraram de seu povo e tantas outras que compartilharam suas histórias e façanhas na busca pelo bem viver.


AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Meu filho, escute o que o seu pai ensina e preste atenção no que a sua mãe diz. Os ensinamentos deles vão aperfeiçoar o seu caráter.
Provérbios 1.8-9
REDE DE RECURSOS
+
Portanto, já que vocês aceitaram Cristo Jesus como Senhor, vivam unidos com ele. Estejam enraizados nele, construam a sua vida sobre ele e se tornem mais fortes na fé.
Colossenses 2.6-7
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br