Ernesto Barros Cardoso (1957-1995)

Obra e Biografia

29/06/2012

Ernesto Barros Cardoso (*1957, +1995) – HPD 434

Ernesto Barros Cardoso foi o compositor de “Momento Novo” , “Canto do Povo Reunido”, “No Amor de Deus” e de tantas outras canções que nos falam da graça libertadora de Deus e da comunhão que se constrói no encontro com o outro.

O cântico do HPD nº 434, intitulado “Momento Novo, foi composto em 1982 por um grupo de músicos: Ernesto Barros Cardoso, Paulo Roberto Garcia, Déa Cristiane Kerr Affini, Eder Soares, Darlene Schutzer e Tercio Junker. – Ernesto Barros Cardoso deu o seguinte depoimento sobre o nascimento desta música:

>> Este cântico foi composto no encontro sobre música e evangelização, realizado em Piracicaba, na Fazenda da Unimep, em 1982, em promoção da Sub-Secretaria da Promoção Artística da Secretaria de Educação do Conselho Geral da Igreja Metodista. A idéia básica da música nasceu da preocupação de um dos participantes no sentido de envolver pessoas na caminhada comprometida da fé. Daí o convite da letra “Entra na roda com a gente!” Isso para que a pessoa se sentisse bem-vinda, como mais uma a entrar na roda e participar, pois (como também diz a letra) “é necessário unir o cordão”. <<

Ernesto nasceu no ano de 1957, sendo filho de Ismael Cardoso e Deolinda Barros Cardoso. Estudou e formou-se em Teologia. Assumiu o pastorado na Igreja Metodista em Jundiaí, São Paulo. Ernesto foi o criador, em 1991, da Rede de Liturgia do Conselho Latino Americano de Igrejas, CLAI, que oferece recursos litúrgicos como orações, reflexões e poemas. Essa Rede é uma maneira de criar laços firmes entre as pessoas que desejam compartilhar suas experiências neste terreno da vida eclesial. Ele também foi o primeiro coordenador deste serviço.

Estaria completando 40 anos de idade em 1997. Porém, vítima de AIDS, faleceu no dia 19 de dezembro de 1995. Durante os últimos anos de sua vida, passou pelas experiências amargas de Jó; mas encontrou conforto na Palavra de Deus. Converteu sua experiência de dor em exemplo de fé e serviço ao próximo. Num artigo escrito ainda em 1995 ele diz:

>>Como resposta à dor e ao desespero de experimentar os limites, surge às vezes um pranto profundo, no silêncio ou nas lágrimas, um murmúrio que parece como a imagem de Paulo: “toda a criação geme com dores de parto”, como se esperasse sua libertação dos limites e da vulnerabilidade (Romanos 8). Uma sensação do inconsciente coletivo: em um corpo, todos os corpos. A experiência pessoal pode criar laços de solidariedade, nos fazer sentir que estamos unidos a todos os corpos que sofrem. Isto está perto talvez de uma das canções do servo sofredor: “Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido” (Isaías 53.4) <<

Fontes:
http://www.metodistavilaisabel.org.br/docs/Esperanca.pdf
http://www.clailatino.org/ - 3remogicruzes.metodista.org.br/index.jsp?cont...
 


Autor(a): Leonhard Creutzberg
Âmbito: IECLB
Natureza do Texto: Música
Perfil do Texto: Autor Melodia
ID: 18059
REDE DE RECURSOS
+
Jesus Cristo diz: Eu estou com vocês todos os dias até o fim dos tempos.
Mateus 28.20b
© Copyright 2018 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br