Joachim Neander (1650-1680)

Obra e Biografia

29/06/2012

Joachim Neander (1650-1680) HPD nº 36,39,116,124,171, 246

Nasceu no ano de 1650, em Bremen, Alemanha. Faleceu aos 31 de Maio de 1680, em Bremen, Alemanha, de tuberculosa.

Joachim era o primeiro filho do diretor do Pädogogium (Escola Primária) em Bremen, e neto de um músico, e descendente de uma longa linha de pastores de destaque. O sobrenome dele era Neumann (o homem novo), mas, como era costume na época, o avô dele (também pastor, e também se chamava Joachim!), mudou este nome para um equivalente estrangeiro, neste caso o grego.

Joachim Neander recebeu uma educação privilegiada. Estudou teologia na Universidade de Bremen, de 1666 até 1670. Entretanto, como aluno, influenciado pelos seus colegas, vivia uma vida de devassidão. Aos vinte anos, foi com dois amigos a um culto numa igreja com a idéia de criticar e achar graça. Mas o fervor do pregador, o Rev. Theodore Undereyck, tocou-lhe o coração e conversas subseqüentes com ele mudaram a sua vida.

Um dia, Neander foi caçar nas florestas dos morros perto da sua casa. Caiu a noite, e no escuro perdeu o caminho. Foi ali que Deus alcançou a vida desse jovem. Caindo de joelhos, orou, dando a sua vida ao Salvador. Ao se levantar, descobriu que havia parado na beira de um precipício, e que mais um passo teria causado sua morte. Logo depois, como que guiado por Deus, Neander descobriu uma vereda bem conhecida, e chegou em casa salvo, e transformado.

Em 1671, Neander passou a estudar na cidade universitária de Heidelberg. Em 1673, ele se mudou para Frankfurt/Meno onde ele conheceu os pietistas Philipp Jakob Spener (1635-1705) e Johann Schütz (1640-1690).

De 1674-1679, Neander era Diretor da Lateinschule (escola secundária) de confissão calvinista, em Düsseldorf. Durante estes anos, ele costumava passear pelo vale do rio Düssel, que era, até o Século 19, um desfiladeiro estreito entre rochas e florestas, com numerosas cavernas, grutas e cachoeiras. Provavelmente, Neander escreveu e cantou muitos dos seus poemas ali, mas na cidade também dirigiu reuniões e prestou serviços. Em princípios do Século 19, uma caverna grande foi chamada de Neanderhöhle, em sua memória.*) Na metade do Século 19, a indústria de cimento começou a extrair pedras de minas calcárias, e o desfiladeiro estreito se tornou um vale largo que foi chamado agora de Vale de Neander (em alemão Neandertal). O crânio do Homem neandertalense foi achado ali no verão de 1856, dando a Joachim a distinção de ser o único hinista que prestou seu sobrenome a um fóssil humano!

Sendo advertido por causa de suas reuniões pietistas de cunho separatista, Neander mudou-se em 1679 para Bremen. Em julho de 1679, Neander, aceito novamente na Igreja Reformada, tornou-se assistente do Pastor Undereyck, na Igreja São Martini, a mesma igreja onde ele tinha ido zombar nove anos antes. Certamente teria tido um rico ministério nos anos a seguir, mas a tuberculose o ceifou em 1680.

Pouco antes ainda havia editado (1680) sua coleção de Bundes-Lieder und Dank-Psalmen (Hinos da Aliança e Salmos de Gratidão). Esta contém 57 poesias cristãs, para as quais ele pessoalmente compôs cerca de 30 melodias, originalmente destinadas para as devoções nos lares. Estes hinos tornaram-se pioneiros para os hinários pietistas das igrejas reformadas e luteranas na Alemanha. No período curto de dez anos, Neander tornou-se o mais notável hinista da Igreja Reformada Alemã. É chamado “o Paul Gerhardt dos calvinistas. Nos seus hinos acham-se as expressões e crenças da Igreja Reformada e dos Pietistas, mas, o brilho e a doçura dos seus melhores hinos, sua fé firme, originalidade, biblicidade, variedade e mestria de formas rítmicas, e genuíno caráter lírico dá a eles o direito ao lugar alto que ocupam na hinódia.


M e l o d i a s de Joachim Neander:

(1) Tut mir auf die schöne Pforte (1680) = HPD nº 116 Vinde abrir-me a porta bela. A mesma melodia é usada nos hinos HPD nº 36 (Eis, num ano novo entramos) e nº 39. .

(2) Eins ist not! Ach Herr die Eine lehre mich erkennen doch (1680) = HPD nº 171 Uma coisa só importa, uma só, Deus e Senhor. Neander usou uma melodia profana de um cântico de amor com ritmo de dança (de Adam Krieger 1657). Essa foi muitas vezes considerada inconveniente. Porém, uma outra melodia melhor de Johann Sebastian Bach não conseguiu desalojá-la.

(3)Wunderbarer König, Herrscher von uns allen (1689) não consta no HPD. A melodia se encontra no hino HPD nº 124 Deus está presente, todos o adoremos de Gerhard Tersteegen.

 

L e t r a s da autoria de Joachim Neander:

(4) A segunda estrofe do hino Herr, dein Wort, die edle Gabe ou seja Halleluja, Ja und Amen = HPD nº 115,2 Aleluia, que assim seja (1680), sendo a letra da 1ª estrofe de Nikolaus L. von Zinzendorf (1725).

(5) Lobe den Herren, den mächtigen König der Ehren (1680) = HPD nº 246 Alma bendize o Senhor poderoso da glória.

(6) Himmel, Erde, Luft und Meer zeugen von des Schöpfers Ehr (1680), não traduzido.

Fontes:

- www.cyberhymnal.org/

- Kleines Nachschlagewerk zum Evangelischen Gesangbuch für Bayern und Thüringen

- Julian, John, ed. A Dictionary of Hymnology, Vol. 1 Dover Edition New York, Dover Publication, inc., 1957, p. 791.

- S. Fornaçon, o artigo Neander, Joachim em RGG³, Vol. IV, Col.1389, Tübingen, 1960

* A lenda conta que Joachim, depois de ter sido demitido da escola e da igreja por causa de suas idéias pietistas, foi morar nesta caverna na linda região de Neanderthal, perto de Mettman, nas margens do rio Reno. Foi ali que escreveu a maior parte dos seus sessenta hinos (letra e música). A caverna ainda hoje é chamada de Neanderhöhle (A Caverna do Neander).

Nota: Joachimi Neandri Glaub- und Liebes-Übung: Auffgemuntert durch einfältige Bundes-Lieder und Danck-Psalmen: Neugesetzet Nach bekant- und unbekandte Sang-Weisen. Bremen 1687, S. 46–49.

[http://www.liederlexikon.de/lieder/lobe_den_herren_den_maechtigen_koenig/editiona ]


Autor(a): Leonhard Creutzberg
Âmbito: IECLB
Natureza do Texto: Música
ID: 15360
REDE DE RECURSOS
+
Essa esperança não nos deixa decepcionados, pois Deus derramou o seu amor no nosso coração, por meio do Espírito Santo, que Ele nos deu.
Romanos 5.5
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br