Karl Kuhlo (1818 - 1909)

Obra e Biografia

29/06/2012

Karl Kuhlo (1818 – 1909) HPD nº 135

Para o hino HPD nº 135 Com gratidão e alegria chegamos a ti, Senhor de Lindolfo Weingärtner está sendo usada a melodia do hino Ich bin durch die Welt gegangen da autoria de Eleonore von Reuss (1835-1903). O autor desta melodia (em 1885) foi o pastor Karl Kuhlo, que era o tio do trombonista Johannes Kuhlo (1856-1941).

Karl Kuhlo também é autor (em 1885) da melodia do hino Brich herein, süsser Schein selger Ewigkeit de Marie Schmalenbach (1835-1924).

Fontes: Nº 241 em Gemeinschaftsliederbuch Giessen, 1954;
Nº 198 em Reichs-lieder Deutsches Gemeinschaftsliederbuch, Neumünster i.Holst., 1952

Karl Kuhlo, pastor e capelão hospitalar
Nasceu em 2 de outubro de 1818 em Gütersloh, Westfália, Alemanha.
Faleceu em 16 de março de 1909 em Bielefeld-Bethel, Alemanha.

Estudou teologia em Halle (a.d.Saale) e em Berlim, formando-se em Münster no ano 1843. Depois de sobreviver alguns anos como professor particular em Berlim e em Bielefeld ele assumiu o pastorado em Valdorf no dia 24 de abril de 1851. Ali trabalhou com dedicação durante 17 anos. A cavalo visitou os mais de 4000 membros que viviam espalhados nos arredores. Conseguiu tornar os cultos mais atrativos, não só através de suas prédicas, mas também por uma liturgia reavivada (p.ex. usando os Salmos em canto alternado com a comunidade, ou cantando os hinos com suas melodias originais). Levou sua comunidade a um cristianismo mais vivo e ativo, fazendo vê-la que a missão é tarefa de todos os cristãos. Em suas atividades Karl Kuhlo foi apoiado decisivamente por sua esposa Pauline ns. Waldecker, filha de um comerciante de Bielefeld, com a qual casou em 1851.

A partir de 12 de julho de 1868 Karl Kuhlo tornou-se capelão no Hospital Elisabeth em Berlim, onde também se aventurou a compor melodias para alguns hinos. Ele aposentou-se em 1892, passando os últimos anos de sua vida em Bielefeld-Bethel.

Karl Kuhlo tinha uma opinião bem definida a respeito da celebração dos cultos. Devia ser como um coro a várias vozes. A voz de Deus nos evangelhos é fundamental e indica o modo. A voz do pregador faz a melodia. Mas para chegar a uma harmonia plena não devem faltar duas outras vozes: (a) a voz dos antigos Patriarcas da Igreja nos escritos confessionais e (b) a voz da comunidade em oração, intercessão e adoração. Por isso Kuhlo, com sabedoria e paciência, se esforçou em ensinar a sua comunidade, a fim de que não somente entendesse, mas também colaborasse ativamente na liturgia dos cultos. Ele começou com as crianças. Nas aulas de doutrina e na escola dominical elas aprenderam a recitar e cantar os antigos corais com mais ânimo, não tão vagarosos que em cada verso fosse necessário respirar três vezes, mas num compasso mais vivo, assim como se canta música popular. Junto com as crianças os adultos acabaram de gostar disso, e ficaram felizes que na liturgia não só cantaram os costumeiros Kyrie eleison, Amém e Aleluia, mas podiam entoar os Salmos em canto alternado entre pastor e comunidade.

Fonte: www.valdorf.org/index
 


Autor(a): Leonhard Creutzberg
Âmbito: IECLB
Natureza do Texto: Música
Perfil do Texto: Autor Melodia
ID: 15740
REDE DE RECURSOS
+
Jesus Cristo diz: Passarão o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão.
Lucas 21.33
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br